Nome do Projeto
Museu Anatômico Itinerante: anatomia humana e educação em saúde em diálogos escolares e científicos
Ênfase
Extensão
Data inicial - Data final
01/06/2017 - 15/03/2020
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Ciências Biológicas
Eixo Temático (Principal - Afim)
Educação / Saúde
Linha de Extensão
Saúde humana
Resumo
O presente projeto de extensão objetiva ampliar o acesso do conhecimento do corpo humano e saúde a escolares, valorizando o espaço-tempo vivido nas práticas pedagógicas contextualizadas em Ciências Biológicas, nas interfaces da Saúde e, potencialmente na perspectiva construtivista e interdisciplinar. Nisto, inclui-se o acesso às tecnologias da informação e comunicação (TICs) e o desenvolvimento de museu anatômico itinerante nos próprios espaço-tempos escolares. Nesta perspectiva, estima-se disseminar práticas docentes mais contextualizadas aos acadêmicos dos cursos da área da saúde da UFPel, ao corpo escolar envolvido e à comunidade urbana e/ou rural envolvida, fortalecendo o envolvimento entre o Ensino Superior e a Educação Básica naquela vivência. Nesse sentido, pretende-se envolver escolas urbanas e/ou rurais como locais para a construção colaborativa do Museu Anatômico Itinerante enquanto ferramenta de educação em saúde por meio do corpo humano. A escolha por estes espaços emergiu a partir da participação das atividades de anatomia humana junto ao programa Novos Talentos para a Ciência, em que se observou pouca apropriação pelos discentes escolares sobre considerações básicas sobre o corpo humano e a saúde humana. Tem-se a premissa que se ao se 'conhecer melhor sobre si mesmo e o seu corpo, se cuida mais da saúde e se participa mais do seu próprio processo saúde-doença'. Ademais, caracteriza-se como uma iniciativa que visa contribuir para a salutogênese individual e coletiva. Também, haverá a participação de acadêmicos das disciplinas de anatomia humana interessados em se envolver com a atividade de extensão pretendida, integrando o Ensino Superior à Educação Básica no complexo desenvolvimento de habilidades interdisciplinares no fazer cotidiano escolar e na pedagogia universitária. As reflexões no projeto de pesquisa intitulado "Práticas pedagógicas nas disciplinas de Anatomia Humana nos contextos curriculares dos cursos da área da saúde da UFPel" (COCEPE: 5752) emergem como força motriz para a inspiração desta iniciativa de extensão acadêmica.

Objetivo Geral

O presente projeto de extensão objetiva ampliar o acesso do conhecimento do corpo humano, em especial a Anatomia Humana, a escolares na interface da educação em saúde e da salutogênese, valorizando o espaço-tempo vivido nas práticas pedagógicas contextualizadas em Ciências Biológicas e na formação em saúde.

Justificativa

Os diálogos sobre o corpo humano, a saúde e as ciências biológicas são repletos de significantes vazios
(LACLAU; MOUFFE, 2004) durante o decorrer do ensino fundamental. Esta afirmativa foi observada no acompanhamento das condições de saúde de escolares em estágios curriculares e nas atividades desenvolvidas no Projeto Novos Talentos para a Ciência, assim como atividades desenvolvidas em extensão nesta interface. Tendo em vista a possibilidade potencial de diálogos prévios com escolas interessadas por meio do projeto de extensão Código DIPLAN/PREC: 52395016 e interesses de escolas dos municípios de Pelotas, São Lourenço do Sul, Rio Grande e/ou Capão do Leão, RS, Brasil, o projeto de extensão emerge como aproximação dos acadêmicos das graduações da área da Saúde, como incremento à formação docente dos acadêmicos e disseminadores dos conhecimentos sobre o corpo humano, a saúde, a anatomia humana e o "se conhecer melhor para viver melhor", enquanto gesto formativo que se quer dialogar entre professores, estudantes e acadêmicos em prol da educação em saúde. Ademais, a possibilidade de desenvolvimento de técnicas anatômicas a serem construídas por meio do Museu Anatômico Itinerante com os estudantes reforça a capacidade de qualificar os espaços-tempos escolares como ferramentas educacionais teórico-práticas, interdisciplinares, salutogênicas e educacionais, qualificando o ensino do corpo humano na Educação Básica.

Metodologia

O projeto de extensão terá como base metodológica a interface do estudo de caso por meio da investigação-ação educacional, apresentando caráter qualitativo, exploratório e participante (BOGDAN; BIKLEN, 1994; GIL, 1996; MINAYO et al, 1998; MION, 2002; MELLO, 2005).

Indicadores, Metas e Resultados

A perspectiva avaliativa será baseada na metodologia participante, em que os integrantes do projeto irão dialogar com os professores da Educação Básica envolvidos nas ações do projeto. Desse encontro, o coordenador e os integrantes do projeto irão realizar reuniões nos meses de avaliação conforme necessidade a fim de tecer um relatório final do projeto de extensão, envolvendo aspectos qualitativos e quantitativos, reforçando o diálogo colaborativo e a apropriação do conhecimento por todos os integrantes envolvidos na atividade extensionista. Assim, a iniciativa tem a premissa de desenvolver também construções de modelos e maquetes anatômicas pelos participantes, dentro da disponibilidade de recursos para a aquisição de materiais. Nisto, dialogando com temas transversais e/ou interdisciplinares, tais como as plantas medicinais, os territórios agroecológicos, alimentação saudável, entre outras potentes interfaces que dialogam com a saúde coletiva e com o ensino do corpo humano.
Todas as atividades esperam potencializar a salutogênese, qualificando a percepção do processo saúde-doença e do corpo humano nas vivências cotidianas das pessoas em vista de aperfeiçoar a conscientização do cuidado com a saúde individual e coletiva.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
CAMILA QUINTANA DE CANTO
JULIA PERES AVILA
LUIZ PAULO DE OLIVEIRA FERREIRA
MARINA BORGES LUIZ
MATEUS CASANOVA DOS SANTOS6
SATHYEL BLANKE BIERHALS

Página gerada em 27/05/2022 23:19:03 (consulta levou 0.068842s)