Nome da Atividade
RECUPERAÇÃO DE ÁREAS DEGRADADAS
CÓDIGO
15000482
Carga Horária
60 horas
Tipo de Atividade
DISCIPLINA
Periodicidade
Semestral
Modalidade
PRESENCIAL
Unidade responsável
CARGA HORÁRIA OBRIGATÓRIA
4
CARGA HORÁRIA PRÁTICA
2
CARGA HORÁRIA TEÓRICA
2
CRÉDITOS
4
FREQUÊNCIA APROVAÇÃO
75%
NOTA MÉDIA APROVAÇÃO
7

Ementa

Conceitos básicos na formulação de ações mitigadoras. Históricos dos passivos, avaliação de periculosidade e ações de recuperação; legislação específica. Levantamentos e diagnóstico do passivo ambiental. Investigações ambientais de alta resolução. EIA/RIMA. Processos químicos e do meio físico e a recuperação de áreas degradadas. Degradação e recuperação ambiental na mineração e em obras civis. Planejamento e gestão do processo de recuperação de áreas degradadas; da abertura ao fechamento de mina. Projeto, desenvolvimento, recuperação e manejo sustentável de áreas degradadas. Avaliação econômica dos projetos de reabilitação. Exemplos de degradação e contaminação de solos, sedimentos, águas superficiais e subterrâneas; erosão; radioatividade. Técnicas de investigação, remediação e gerenciamento de áreas contaminadas. Hidrogeologia ambiental. Geofísica ambiental. Geoquímica ambiental. Prevenção: utilização de técnicas geológicas para gerenciar o impacto ambiental. Fundamentos de ciências dos solos aplicados aos recursos naturais. Processos geológicos naturais e risco. Quantificação da produção de sedimentos em bacias hidrográficas e medição de sedimentos transportados pelo escoamento. Métodos de controle da produção e do transporte dos sedimentos através do manejo conservacionista.

Objetivos

Objetivo Geral:

Objetivo(s) geral(ais):

Conhecer as técnicas e métodos de geologia aplicadas à gestão e recuperação de áreas degradadas

Objetivo(s) específico(s):

Conhecer e aplicar técnicas de levantamentos para diagnóstico de contaminação química e física de solos, sedimentos e águas, - conhecer e aplicar as técnicas de recuperação ambiental de áreas degradadas.

 

Objetivos Específicos:

Conhecer e aplicar técnicas de levantamentos para diagnóstico de contaminação química e física de solos, sedimentos e águas, - conhecer e aplicar as técnicas de recuperação ambiental de áreas degradadas.

Conteúdo Programático

Unidade 1 – Conceitos básicos na formulação de ações mitigadoras: restauração, reabilitação redefinição ou redestinação.
Unidade 2 – Processos geológicos naturais e risco.
Unidade 3 – Fundamentos de ciências dos solos aplicados aos recursos naturais.
Unidade 4 – Caracterização de solos contaminados. Transporte de contaminantes no solo.
Unidade 5 – Indicadores de degradação dos recursos naturais.
Unidade 6 – Realização de EIA e elaboração de RIMA.
Unidade 7 – Sistemas de monitoramento de poluentes.
Unidade 8 – Métodos de remediação de solos contaminados.
Unidade 9 – Quantificação da produção de sedimentos em bacias hidrográficas e medição de sedimentos transportados pelo escoamento.
Unidade 10 – Métodos de controle da produção e do transporte dos sedimentos através do manejo conservacionista.
Unidade 11 – Projeto, desenvolvimento, recuperação e manejo sustentável de áreas degradadas.
Unidade 12 – Reabilitação e revegetação de áreas degradadas pela mineração.
Unidade 13 – Paisagismo como elemento de controle, mitigação e recuperação de áreas degradadas.
Unidade 14 – Avaliação econômica dos projetos de reabilitação.
Unidade 15 – Auditorias ambientais. Normas e legislação aplicadas. Análise da norma ambiental internacional.

Bibliografia

Bibliografia Básica:

  • ALMEIDA, L. T. 1998. Política ambiental: uma análise econômica. São Paulo. Ed. UNESP. 192p.
  • BENAKOUCHE, R. & CRUZ, R. 1994. Avaliação monetária do meio ambiente. São Paulo. Makron Books. 198p.
  • PLUMLEE, G. S. & LOGDSDON, M. J. (ED.) 1999. Part A: The environmental geochemistry of mineral deposits: processes, techniques, and health issues. Reviews in Economic Geology Series.
  • SEG. FILIPEK, L.H. & PLUMLEE, G. S. (ED.) Part B: Case studies and research topics. SEG, Litleton, CO. Dois volumes, 583 p.
  • WONG, M. H., WONG, J. W. C, BAKER, A. J. M. (ed). 1999. Remediation and management of degraded lands. CRC Press, Boca Raton, Florida. 365 p.

Bibliografia Complementar:

  • BARRETO, M. L. Mineração e desenvolvimento sustentável: desafios para o Brasil. 2001. Rio de Janeiro: CETEM/MCT, 215p.
  • BORN, S. M., SONZOGNI, W. C. Integrated Environmental Management: Strengthening the Conceptualization. 1995. New York: Environmental Management, v.19, n.20.
  • CHAVES, A. P. Aspectos do fechamento de minas no Brasil. In: VILLAS BÔAS, R. C. & BARRETO, M. L. 2000. Cierre de minas: experiencia em Iberoamerica. Rio de Janeiro: Cyted/IMAAC
  • KNÖDEL, Klaus. LANGE, Gerhard; VOIGT, Hans-Jürgen. Environmental Geology. Handbook of Field Methods and Case Studies. Springer. 1374p. 2007.
  • OLIVEIRA, Antônio Manoel dos Santos; BRITO, Sergio Nertan Alves de. Geologia de Engenharia. São Paulo: Associação Brasileira de Geologia de Engenharia – ABGE. 579p. 1998.
  • FREEZE, R.A., CHERRY, J.A. Groundwater. Prentice-Hall, Inc. Englewood Cliffs, NJ. 604 p. 1979.
  • FILHO, Carlos Leite Maciel; NUMMER, Andréa Valli. Introdução à geologia de engenharia. 4ª ed. rev. e ampl. – Santa Maria : Ed. Da UFSM. 392p. 2011.
  • NIELSEN, David M. Pratical handbook of Environmental Site Characterization and Ground-water Monitoring. Taylor & Francis Group. 2ª ed. 1318p. 2005.

Disciplinas Equivalentes

Disciplina Curso
RECUPERAÇÃO DE ÁREAS DEGRADADAS Engenharia Geológica (Bacharelado)

Página gerada em 23/01/2021 11:42:39 (consulta levou 0.153419s)