Nome do Projeto
POLIFARMÁCIA, EFEITOS SOBRE A SAÚDE E MORTALIDADE ENTRE IDOSOS: ESTUDO DE COORTE “COMO VAI?”
Ênfase
PESQUISA
Data inicial - Data final
04/11/2019 - 31/10/2022
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Ciências da Saúde - Saúde Coletiva
Resumo
Introdução: Os idosos estão mais expostos ao uso de medicamentos, seja pela maior frequência de morbidades ou pela cronicidade das doenças, e, consequentemente, à polifarmácia. Quanto mais idade, maior a prevalência de polifarmácia. Por outro lado, esta população tem mais riscos relacionados ao uso de medicamentos devido às alterações farmacocinéticas e farmacodinâmicas que estão envolvidas no processo do envelhecimento. Estudos anteriores têm demostrado a associação entre polifarmácia em idosos e desfechos de saúde. Objetivo: Avaliar a associação longitudinal do uso de medicamentos com desfechos de saúde e mortalidade em idosos da zona urbana do município de Pelotas, RS. Metodologia: Estudo longitudinal observacional inserido no Estudo Longitudinal de Saúde do Idoso: continuidade do estudo “COMO VAI?”, realizado na zona urbana no município de Pelotas/RS. A população estudada constitui-se de idosos (idade de 60 anos ou mais a partir do ano de 2014) não institucionalizados residentes na zona urbana do município de Pelotas/RS, pertencentes ao estudo “COMO VAI?”. Serão estudadas variáveis demográficas, socioeconômicas e de saúde. Será investigado o uso de medicamentos nos 15 dias anteriores à entrevista, os quais serão classificados em grupos farmacológicos através da classificação ATC (Anatomical Therapeutic Chemical classification system). Será considerado polifarmácia o uso de 5 ou mais medicamentos. Será investigado também a utilização de fármacos com ação anticolinérgica, variável que será construída de acordo com 3 escalas: 1- Anticholinergic Drug Scale (ADS), 2- Anticholinergic Cognitive Burden Score (ACB); e 3- Anticholinergic Risk Scale (ARS). Serão realizadas perguntas específicas sobre o conhecimento por parte do idoso sobre o Programa Farmácia Popular e informações a respeito da utilização e acesso a medicamentos através do programa. Análises descritivas, brutas e ajustadas serão realizadas utilizando Regressão de Poisson com variância robusta, com descrição das razões de prevalência (RP) e respectivos intervalos de confiança de 95%. Para a identificação da relação entre polifarmácia (desfecho) e variáveis de saúde incluindo mortalidade, será utilizada a análise de regressão de Cox (regressão de risco proporcional) e a associação verificada a partir do teste de Wald, com descrição das razões de risco (hazard ratios) e respectivos intervalos de confiança de 95%.

Objetivo Geral

Objetivo geral: Avaliar a associação longitudinal do uso de medicamentos com desfechos de saúde e mortalidade em idosos da zona urbana do município de Pelotas, RS.


Objetivos específicos:
1- Determinar o perfil e a prevalência de uso de medicamentos por idosos;
2- Avaliar o uso de medicamentos potencialmente inapropriados para idosos;
3- Verificar a tendência (tracking) do uso de medicamentos em cinco anos de envelhecimento, desde 2014 até 2019;
4- Verificar a prevalência de uso de medicamentos com atividade anticolinérgica e eventos adversos a eles relacionados;
5- Determinar a prevalência de uso de polifarmácia e investigar suas consequências sobre a saúde do idoso;
6- Avaliar o tempo de sobrevida em relação ao uso de medicamentos;
7- Avaliar associação entre uso contínuo de benzodiazepínicos e:
a- quedas/fraturas; b-capacidade funcional;
8- Avaliar associação entre o uso de medicamentos com ação anticolinérgica e função cognitiva;
9- Avaliar o conhecimento e utilização do Programa Farmácia Popular.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
ANDREA HOMSI DAMASO204/11/201931/10/2022
BRUNO PEREIRA NUNES204/11/201931/10/2022
ELAINE TOMASI204/11/201931/10/2022
FLAVIO FERNANDO DEMARCO204/11/201931/10/2022
RENATA MORAES BIELEMANN204/11/201931/10/2022
VANESSA IRIBARREM AVENA MIRANDA204/11/201931/10/2022

Página gerada em 30/11/2021 18:37:23 (consulta levou 0.044262s)