Nome do Projeto
Cryptococcus sp. e risco ambiental: ocorrência em excretas de aves ornamentais de companhia e aves em centro de reabilitação de fauna silvestre.
Ênfase
PESQUISA
Data inicial - Data final
02/06/2014 - 31/07/2016
Unidade de Origem
Área CNPq
Ciências Agrárias - Medicina Veterinária - Medicina Veterinária Preventiva
Resumo
A saúde dos animais silvestres tem sido prejudicada pela fragmentação e degradação de seus habitats, isolamento de populações, e maior proximidade com humanos e seus animais domésticos. Animais mantidos em cativeiro ou transportados, podem ser expostos a uma variedade de patógenos, além de se tornarem carreadores potenciais de doenças infecciosas. Contudo, ainda são escassos os estudos epidemiológicos sobre o tema, incluindo o papel do homem e de outros animais, demonstrando a necessidade de vigilância de doenças infecciosas emergentes e reemergentes em coleções estáveis em função do possível risco de contágio humano. Tampouco os fungos foram devidamente estudados nos animais silvestres. Os escassos trabalhos existentes referem-se a casos isolados, carecendo de dados epidemiológicos a respeito da microbiota oral, ocular, habitante de tegumento, entre outras. A Criptococose é uma enfermidade micótica sistêmica, subaguda ou crônica, causada por C.neoformans e C.gattii e acomete a cavidade nasal, tecidos paranasais e pulmões do homem, animais domésticos e silvestres, podendo disseminar-se para o sistema nervoso central. O presente projeto propõe avaliar a presença de Cryptococcus sp. em excretas de aves ornamentais de companhia e silvestres mantidas em cativeiro e seu risco e impacto na saúde da população diretamente exposta. Serão coletadas amostras de excretas de aves hígidas ou com sinais clínicos no Núcleo de Reabilitação de Fauna Silvestre e Centro de Triagem de Animais Silvestres (NURFS/CETAS) do Instituto de Biologia (UFPel)/Pelotas-RS. As aves serão classificadas nas duas categorias, agrupadas conforme espécie, procedência, local de apreensão e presença ou não de enfermidades. As amostras serão processadas no Centro de Diagnóstico e Pesquisa em Micologia Veterinária da Faculdade de Veterinária da UFPel. Considerando a importância da criptococose, a escassez de estudos sobre o tema e o potencial risco a saúde publica, o projeto se propõe a gerar dados epidemiológicos inéditos, definindo a existência de espécies de C. neoformans e não neoformans em excretas de aves ainda não estudadas, e determinar o potencial de risco ambiental de aves de companhia e aves silvestres em cativeiro para indivíduos que mantém contato estreito com esses animais, propondo medidas de controle e profilaxia de possíveis doenças.

Objetivo Geral

Objetivo Geral
Avaliar a presença de Cryptococcus sp. em excretas de aves ornamentais de companhia e silvestres mantidas em cativeiro e seu risco e impacto na saúde da população diretamente exposta.

Objetivos Específicos
• Avaliar a presença de Cryptococcus neoformans em excretas de aves ornamentais de companhia e silvestres em cativeiro;
• Avaliar a presença de espécies de Cryptococcus não neoformans em excretas de aves ornamentais de companhia e silvestres em cativeiro;
• Identificar, em nível de espécie, fungos do gênero Cryptococcus obtidos de amostras de excretas de aves ornamentais e silvestres.
• Indentificar demais fungos com potencial patogênico nas fezes de aves silvestres e ornamentais.
• Elaborar medidas de manejo, controle e profilaxia da criptococose em Centros de Recebimento e Triagem de Animais Silvestres (CETAS) e Centros de Reabilitação de Animais Silvestres (CRAS).
• Determinar as espécies de aves que apresentaramm maior frequência de isolamento de espécies fúngicas.
• Determinar as condições sanitárias e de manejo em que se encontram as aves com maior e menor frequência de isolamentos fúngicos.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
ALESSANDRA JACOMELLI TELES105/06/201402/05/2016
ANA PAULA NEUSCHRANK ALBANO105/06/201402/05/2016
ANA RAQUEL MANO MEINERZ105/06/201402/05/2016
ANGELITA DOS REIS GOMES109/06/201402/05/2016
ANNA LUIZA SILVA105/06/201402/05/2016
BRUNA DANIELA DOS SANTOS VALLE105/06/201402/05/2016
CAROLINE LUNKES DOS SANTOS105/06/201402/05/2016
CRISTIANO SILVA DA ROSA105/06/201402/05/2016
DANIELA ISABEL BRAYER PEREIRA105/06/201402/05/2016
EMANOELE FIGUEIREDO SERRA105/06/201402/05/2016
FABIANA SICA DA COSTA POETSCH105/06/201402/05/2016
FERNANDA GALLAS BENEDETTI105/06/201402/05/2016
GILBERTO D'ÁVILA VARGAS105/06/201402/05/2016
GISELE BARCELOS SEBERINO105/06/201402/05/2016
GREICI MAIA BEHLING105/06/201402/05/2016
JENNIFFER HAUSCHILDT DIAS105/06/201402/05/2016
JOSIARA FURTADO MENDES REDÜ105/06/201402/05/2016
LUIZ FERNANDO MINELLO105/06/201402/05/2016
LUIZA DA GAMA OSORIO105/06/201402/05/2016
MARCO ANTONIO AFONSO COIMBRA105/06/201402/05/2016
MARIO CARLOS ARAUJO MEIRELES102/06/201402/05/2016
MARLETE BRUM CLEFF105/06/201402/05/2016
MÁRCIA KUTSCHER RIPOLL105/06/201402/05/2016
OTAVIA DE ALMEIDA MARTINS105/06/201402/05/2016
PATRICIA DA SILVA NASCENTE105/06/201402/05/2016
STEFANIE BRESSAN WALLER105/06/201402/05/2016
ÂNGELA LEITZKE CABANA105/06/201402/05/2016

Página gerada em 18/07/2019 14:31:38 (consulta levou 0.075506s)