Nome do Projeto
O espanhol em contato nas fronteiras sul-americanas
Ênfase
PESQUISA
Data inicial - Data final
01/06/2017 - 01/06/2019
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Linguística, Letras e Artes - Letras
Resumo
Estima-se de que no Brasil sejam faladas mais de 250 línguas, entre as quais estão 180 línguas indígenas, línguas de imigração, de sinais (LIBRAS), crioulas, afro-brasileiras (BRASIL, 2007; 2010; 2010a). Tal realidade vem sendo amplamente discutida por vários pesquisadores brasileiros, como Morello e Oliveira, que militam por uma educação linguística como direito do cidadão, concebendo as línguas não só como veículos de integração, como também patrimônio cultural e histórico. Estando o Brasil em situação de fronteira com 10 países (Argentina, Bolívia, Colômbia, Paraguai, Peru, Uruguai, Venezuela, Guianas e Suriname), esta realidade plurilíngue se vê desdobrada dentro do âmbito maior latino-americano, pois se efetivam e convivem situações outras de contato linguístico, às quais se somam as relações e as intersecções de ordem da cultura. A partir da observação desta circunstância sociolinguística e sociocultural maior, os interesses que norteiam esta pesquisa referem-se às situações (1) de zonas de fronteiras onde o espanhol e o português se encontram em contato (seja em fronteira secas ou não); e (2) das faixas de fronteira (internas a cada país) onde o espanhol se encontra em contato com outras línguas ameríndias (sejam línguas do Brasil, ou seja, nas faixas de fronteira brasileira; sejam línguas destes países hispano falantes, nas suas faixas de fronteira). Diante destas múltiplas realidades heterogêneas, é relevante investigar se existem Políticas Linguísticas de carácter binacional, para o ensino de línguas, envolvendo os países hispano-falantes fronteiriços e o Brasil (ARNOUX, 2011, 2011a; ARNOUX e NOTHSTEIN, 2014; ARNOUX e BEIN, 2015, SANTOS, 2016) e que espaço vem ocupando o elemento cultural dentro destas políticas. A pesquisa, portanto, aborda conceitos como língua adicional, condição fronteiriça, bilinguismo, bilinguajar, co-linguismo, intercompreensão, multi, trans e interculturalidade, por sua vez relacionados às Políticas Públicas e Políticas Linguísticas vigentes. Ao traçar uma cartografia linguística-cultural das fronteiras sul-americanas compartilhadas com o Brasil, e das Políticas Linguísticas que são implementadas (ou não) dentro destas circunstâncias de contato, motivando (ou não) o ensino das línguas, colaboramos para o avanço na área de estudos das línguas em contato e abrimos espaço para futuras pesquisas que venham a aprofundar as questões, desde a perspectiva da glotopolítica, como as ideologias linguísticas que se vêm ativadas.

Objetivo Geral

Os objetivo central desta pesquisa é fazer um levantamento das Políticas Linguísticas de ensino de línguas que estão sendo planejadas e implementadas em zonas de fronteira do Brasil com países sul-americanos hispano-falantes e, de forma subsidiária, elucidar o lugar outorgado ao elemento cultural dentro destas políticas. Entre as metas que se delineiam para esta investigação está o próprio desdobramento da temática das línguas em contato, visando à construção de uma “cartografia geopolítica-linguística-cultural”, de acordo com os seguintes interesses: (1) descrever questões linguísticas e culturais em zonas de fronteira onde o espanhol e o português se encontram em contato, as Políticas Linguísticas estabelecidas para o ensino de línguas e seus possíveis reflexos sobre o ensino do espanhol no Brasil (e sobre o ensino do português no país fronteiriço). (2) descrever questões linguísticas e culturais das faixas de fronteira (internas a cada país hispano falante que faz fronteira com o Brasil, assim como do Brasil) onde o espanhol se encontra em contato com outras línguas ameríndias, destacando as Políticas Linguísticas referentes ao ensino de línguas estabelecidas para estes espaços de grandes hibridismos linguísticos-culturais.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
ALINE COELHO DA SILVA401/06/201701/06/2019
ANA LOURDES DA ROSA NIEVES BROCHI FERNANDEZ101/06/201701/06/2019
Antonia Lucicleia Lima Oliveira401/06/201701/06/2019
CAMILA ALEJANDRA LOAYZA VILLENA401/06/201701/06/2019
JÉSSICA PORCIUNCULA IUNG DA SILVA401/06/201701/06/2019
VÍVIAN RECUERO RODRIGUES401/06/201701/06/2019

Página gerada em 07/07/2022 05:04:34 (consulta levou 0.056372s)