Nome do Projeto
Fitorremediação de Ambientes Aquáticos Contaminados por Atividades Antrópicas em Pelotas/RS
Ênfase
PESQUISA
Data inicial - Data final
02/07/2018 - 31/08/2022
Unidade de Origem
Área CNPq
Multidisciplinar - Ciências Ambientais
Resumo
Devido ao crescimento populacional ao longo dos séculos e, consequentemente, a expansão das cidades, cada vez mais é notável a influência das ações antrópicas no distúrbio dos ecossistemas naturais e urbanos. Fazendo revisão histórica do entorno da bacia hidrográfica do manancial Santa Bárbara, município de Pelotas/RS, e suas relações com a qualidade da água bruta, observou grande atividade antrópica na região responsável pela degradação e redução da qualidade da água nas regiões inferiores da bacia. Esta, é caracterizada por alta densidade populacional, baixa taxa de tratamento de esgoto, inclusive com esgoto a céu aberto e acúmulo de resíduos nos logradouros. O arroio Santa Bárbara é um dos principais corpos hídricos do município de Pelotas, Estado do Rio Grande do Sul. Encontra-se numa área com altitude média de 7 metros em relação ao nível do mar e posição geográfica de 31°45’43” de latitude sul e 52°21’00” de longitude oeste, sendo o principal responsável pelo escoamento hídrico da sub-bacia hidrográfica do arroio Santa Bárbara, a qual aflui para o canal São Gonçalo e este até a lagoa dos Patos. Desta forma, destaca-se como a bacia mais importante para a cidade e a que apresenta maior grau de antropização. A expansão urbana experimentada pelo município de Pelotas a partir da década de 1980 acabou por se refletir na bacia hidrográfica formadora do Reservatório Santa Bárbara, modificando características originais, o que possivelmente pode estar contribuindo, desde então, para a degradação da qualidade das águas dos arroios contribuintes e, consequentemente, do manancial em questão. Os autores apontam que alguns outros fatores contribuem para um crescente comprometimento do tempo de vida útil e qualidade das águas, como por exemplo, a precariedade de planejamento de uso e ocupação do solo, pontual inexistência de um sistema de esgotamento sanitário e falta de programas de educação sanitária e ambiental que abranjam toda a população, além da multiplicidade de atividades na região, em um misto de urbana e rural. Em função da contaminação ambiental causada por atividades antrópicas, buscam-se estratégias de recuperação para essas áreas afetadas. Dependendo do tipo de contaminante presente no ambiente e das características locais, uma determinada técnica pode ser aplicada, tendo como principal objetivo fazer com que a área retorne o mais próximo possível às condições anteriores.A fitorremediação é uma das técnicas de biorremediação com ampla utilização.

Objetivo Geral

Objetivos Gerais:

O objetivo geral deste projeto é analisar o grau de contaminação dos ambientes aquáticos dentro do município de Pelotas/RS, quanto a presença de metais pesados e identificar quais plantas macrófitas aquáticas estão ocorrendo naturalmente nestes corpos hídricos, bem como a função fitorremediadora que cada uma destas plantas está realizando dentro destes ambientes. Este estudo visa também analisar a capacidade de bioacumulação e rizofiltração de metais pesados nessas plantas, selecionando espécies potenciais para uso em técnicas de fitorremediação. Além disso, objetiva-se criar uma proposta de aplicação de uma técnica específica de fitorremediação para a recuperação do Arroio Santa Bárbara e possível utilização em outros ambientes aquáticos da região.

Objetivos Específicos:

- Analisar a concentração de metais pesados e outros contaminantes na água em ambientes aquáticos naturais;
- Coletar e identificar espécies de macrófitas aquáticas tolerantes ou adaptadas ao ambiente selecionado;
- Analisar a composição da raiz e parte aérea das macrófitas quanto à presença de metais pesados nas espécies encontradas;
- Destacar as espécies com potencial para uso em diferentes técnicas de fitorremediação;
- Propor uma alternativa de recuperação para os corpos hídricos;
- Idealizar e propor um tipo de biofiltro para a remoção de contaminantes dos corpos hídricos.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
ANDREA SOUZA CASTRO202/07/201831/08/2022
CAROLINA FACCIO DEMARCO1002/07/201830/08/2019
CATIA FERNANDES LEITE502/07/201831/08/2022
DIENIFER ALINE BRAUN BUNDE502/07/201831/08/2022
DIULIANA LEANDRO202/07/201831/08/2022
FERNANDA DIAS DE AVILA1002/07/201831/08/2022
FERNANDO MACHADO MACHADO202/07/201831/08/2022
LEANDRO SANZI AQUINO202/07/201831/08/2022
MARCELA DA SILVA AFONSO1002/07/201831/08/2022
MAURIZIO SILVEIRA QUADRO102/07/201831/08/2022
SIMONE PIENIZ102/07/201831/08/2022
THAYS FRANÇA AFONSO1002/07/201830/08/2019
WILLIAN CEZAR NADALETI202/07/201831/08/2022

Fontes Financiadoras

Sigla / NomeValorAdministrador
FAPERGS (Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio Grande do Sul)R$ 27.500,00

Página gerada em 18/09/2019 23:44:18 (consulta levou 0.057823s)