Nome do Projeto
Fábrica de Ideias
Ênfase
Extensão
Data inicial - Data final
05/02/2018 - 29/06/2020
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Multidisciplinar
Eixo Temático (Principal - Afim)
Tecnologia e Produção / Educação
Linha de Extensão
Desenvolvimento regional
Resumo
O grupo Inovatec é formado por alunos de diversos cursos, os quais têm o objetivo de transformar ideias acadêmicas em projetos viáveis dentro da UFPel. O grupo de estudantes é organizado em mentores, cuja função é auxiliar o desenvolvimento da ideia proposta através de seu conhecimento adquirido na universidade, cursos e outras extensões. Os mentores podem ser auxiliados por professores. Inovatec surgiu devido a necessidade de materializar em projetos as ideias dos próprios alunos da UFPel - visto que, muitas vezes, as ideias surgem, porém não são executadas por falta de apoio, seja esta resultantes de ausência de instrumentos, laboratórios, incentivo ou mesmo desconhecimento de como transformar a ideia em realidade. Este grupo não será responsável por criação de protótipos, nem a criação de empresas, produtos ou tecnologias, ficando a cargo do autor. A proposta é que os idealizadores sejam informados sobre as etapas necessárias à realização de seu projeto e encaminhados para especialistas, professores ou outros indivíduos necessários à concretização da obra.

Objetivo Geral

O objetivo geral do projeto é estabelecer um canal de comunicação entre a Universidade e a comunidade, aos efeitos que ideias inovadoras vindas desde qualquer instância ou pessoa possam ser avaliadas em temos do seu potencial. Dessa forma a Universidade poderá atender à Comunidade canalizando um espaço onde as ideias sejam avaliadas, e o resultado dessa avaliação volte à comunidade de maneira trabalhada, precisa e processual.
Para os estudantes que participem do Laboratório de Ideias, esta será uma oportunidade para fornecer a eles as ferramentas - físicas e científicas - necessárias para avaliação e diagnóstico à Comunidade de ideias e criatividade.
A ampliação da produção científica da UFPel, promoção de um ambiente multidisciplinar e aumentar a participação acadêmica na idealização de projetos são também outros pontos a serem alcançados. Além disso, haverá pautas específicas para projetos almejando a melhoria da universidade.

Justificativa

O projeto Inovatec apresenta uma nova proposta de desenvolvimento de inovações dentro da UFPel, sendo provenientes dos estudantes da universidade. A maior parte das iniciações científicas universitárias são compostas por pesquisas idealizadas por docentes e, frequentemente, os alunos não estão envolvidos em produções científicas cujas ideias foram resultantes de suas próprias bases. A prova disso reside nos próprios documentos de pesquisa da UFPel, um exemplo é o “Programa Voluntário de Iniciação à Pesquisa”.
Este documento declara como critérios de participação os seguintes termos: 4.1 Do pesquisador. 4.1.2 possuir o título de doutor. 4.1.4 ser servidor efetivo do quadro da UFPel em regime de trabalho de 40 (quarenta) horas semanais ou DE (dedicação exclusiva). 7 Número de alunos por pesquisador. 7.1 cada pesquisador poderá indicar um aluno do projeto do qual participe. Obviamente, os seguintes termos inviabilizam qualquer aluno da universidade a produzir suas próprias investigações científicas, haja vista que os critérios do pesquisador envolvem exclusivamente docentes.
A lei número 13.243, aprovada pelo Congresso Nacional em 11 de janeiro de 2016, fornece subsídio legal para que projetos como o grupo Inovatec possam ser não apenas viabilizados, mas também estimulados em vista dos benefícios para país em relação ao desenvolvimento científico e de empresas. De acordo com o artigo Art. 4o A ICT (Instituições Científica, Tecnológica e de Inovação) pública poderá, mediante contrapartida financeira ou não financeira e por prazo determinado, nos termos de contrato ou convênio: I - compartilhar seus laboratórios, equipamentos, instrumentos, materiais e demais instalações com ICT ou empresas em ações voltadas à inovação tecnológica para consecução das atividades de incubação, sem prejuízo de sua atividade finalística; II - permitir a utilização de seus laboratórios, equipamentos, instrumentos, materiais e demais instalações existentes em suas próprias dependências por ICT, empresas ou pessoas físicas voltadas a atividades de pesquisa, desenvolvimento e inovação, desde que tal permissão não interfira diretamente em sua atividade-fim nem com ela conflite; III - permitir o uso de seu capital intelectual em projetos de pesquisa, desenvolvimento e inovação. O artigo quarto desta lei garante que a pessoa física (aluno) desfrute dos equipamentos da entidade pública, meio essencial para a geração de inovação. Ela também declara a possibilidade de utilização de seu capital intelectual - que é, no caso da UFPel, a maior parte composta pelos acadêmicos – em projetos de desenvolvimento científico.
Além disso, de acordo com a Nova Agenda do Desenvolvimento - ou Agenda 2030 - implementada pela Organização Mundial das Nações Unidas a partir de janeiro de 2016, projetos como o grupo Inovatec colaboram para as seguintes metas do milênio: 4. Educação de qualidade, 8. Emprego digno e crescimento econômico e 9. Indústria, inovação e infraestrutura. Em relação à meta 4, o item 4.4 que afirma “até 2030, aumentar substancialmente o número de jovens e adultos que tenham habilidades relevantes, inclusive competências técnicas e profissionais, para emprego, trabalho decente e empreendedorismo” é contemplado pelo grupo através da oportunidade oferecida aos estudantes para aplicar suas habilidades e conhecimento, assim como a captação de acadêmicos que queiram contribuir com projetos já existentes. Em relação à meta 8, o item 8.2, o qual anuncia “ atingir níveis mais elevados de produtividade das economias por meio da diversificação, modernização tecnológica e inovação, inclusive por meio de um foco em setores de alto valor agregado e dos setores intensivos em mão de obra”, também está entre os objetivos devido ao desenvolvimento de ideias e projetos inovadores para a UFPel, os quais podem levar a futuros impactos na economia brasileira. O item 8.3 que afirma “promover políticas orientadas para o desenvolvimento que apoiem as atividades produtivas, geração de emprego decente, empreendedorismo, criatividade e inovação, e incentivar a formalização e o crescimento das micro, pequenas e médias empresas, inclusive por meio do acesso a serviços financeiros” está intimamente relacionado ao Inovatec, pois a Universidade Federal de Pelotas é uma das instituições que podem atingir esta meta através do incentivo a grupos como este. Em relação à meta 9, o item 9.5, o qual anuncia “fortalecer a pesquisa científica, melhorar as capacidades tecnológicas de setores industriais em todos os países, particularmente os países em desenvolvimento, inclusive, até 2030, incentivando a inovação e aumentando substancialmente o número de trabalhadores de pesquisa e desenvolvimento por milhão de pessoas e os gastos público e privado em pesquisa e desenvolvimento”, também é contemplado porque um dos principais objetivos é aumentar a participação acadêmica em pesquisas e projetos científicos, além do intrínseco incentivo à inovação. O item 9.b que alega “apoiar o desenvolvimento tecnológico, a pesquisa e a inovação nacionais nos países em desenvolvimento, inclusive garantindo um ambiente político propício para, entre outras coisas, a diversificação industrial e a agregação de valor às commodities” é outra meta que pode ser cumprida pela UFPel através do apoio ao grupo Inovatec. Conclui-se, então, que a Universidade Federal de Pelotas pode promover ainda mais o avanço da inovação no país aprovando o projeto Inovatec, haja vista os grandes benefícios para a própria universidade e pioneirismo na produção de ciência advinda de seus acadêmicos.
O projeto não é único. Nos Estados Unidos, por exemplo, universidades do vale do silício possuem grupos semelhantes ao Inovatec, como o grupo IDEAS da Universidade Estadual de San Jose. Este grupo, liderado por estudantes, também trabalha de forma multidisciplinar e tem o objetivo de promover as ideias inovadoras. Além do apoio da própria universidade – com oferta fundos, mentores e equipamentos - contam também com a colaboração de empreendedores. O grupo IDEAS tem a convicção de que seu investimento em ideias dos estudantes e a exposição em um meio multidisciplinar ajudam não apenas na formação para aprender a trabalhar em equipes multidisciplinares, mas também em formar futuras startups. A Inovatec acredita que a promoção ao desenvolvimento de projetos elaborados pelos próprios acadêmicos irá aumentar a produção científica da UFPEL, assim como a satisfação dos estudantes em relação à universidade, haja vista que ganham um espaço especial para o desenvolvimento de seu próprio projeto.

Metodologia

Todo o processo de análise de ideias terá duração máxima de 3 meses, período de amparo do grupo ao acadêmico.

1. Site – Haverá um site com informações sobre o grupo Inovatec, como objetivos, contato e outras informações úteis para o entendimento do projeto. Será destinada uma página específica para dois formulários. O formulário cadastral deverá deverá ser preenchido pelo detentor da ideia -qualquer membro da comunidade-, interessado em expor a mesma. O formulário coadjuvante será preenchido por acadêmicos que estejam interessados em participar dos projetos já existentes.
1.1 Formulário Cadastral - Este deverá conter os dados do detentor da ideia. Haverá também perguntas como: “Que ferramentas seriam benéficas ao seu projeto?” e “Qual o seu objetivo?”, bem como um espaço para que o estudante possa adicionar comentários. Além disso contará com a possibilidade de agendar dia e horário para a entrevista. Para que o formulário seja enviado, o detentor da ideia deve aceitar um termo de confiabilidade. Este termo tem o objetivo de garantir o não compartilhando do que foi colocado no formulário sem o consentimento de seu autor.
1.2. Formulário Voluntário - Este deverá conter nome e sobrenome do acadêmico, número de matrícula, curso, semestre atual, telefone e e-mail para contato. Haverá também perguntas como: “Qual a sua área de interesse?”, “Quais são suas habilidades?”, bem como um espaço para que o estudante possa adicionar comentários. Este formulário será enviado para o grupo, o qual entrará em contato com o acadêmico caso haja um projeto que necessite de seu auxílio.
2. Entrevista – A entrevista será um encontro do detentor da ideia com os integrantes do grupo acadêmico, a fim de obter maiores informações sobre a ideia proposta e debater a possibilidade de realização com toda a equipe multidisciplinar. Durante essa entrevista, o detentor da ideia será informado de como realizar a apresentação formal de sua ideia ao grupo. A assinatura do contrato de sigilo será necessário nesta fase.
3. Apresentação da Ideia – A apresentação deverá ocorrer conforme critérios expostos anteriormente durante a entrevista e terá duração de, no máximo, 20 minutos. Nesta fase, serão convidados especialistas, professores e outros indivíduos que possam auxiliar na concretização da ideia. Ao final da apresentação, o acadêmico terá uma melhor amplitude de quais os meios são necessários para a realização de seu projeto.
4. Diagnóstico – O diagnóstico é um documento gerado pelo Inovatec em conjunto com especialistas e autoridades convidadas. O documento tem o objetivo de apontar possíveis pontos negativos e positivos, além disso servirá de direcionamento e admissão no Programa de Desenvolvimento de Ideias.
5 Sugestão - Nesta fase, o grupo irá sugerir a melhor opção para o direcionamento da ideia do projeto e comunicará o detentor da ideia, o qual terá total liberdade de escolha para seguir ou não a sugestão.
6. Programa de Desenvolvimento de Ideias (PDI) – Após o detentor da ideia aceitar a etapa de sugestão, ele irá passar para a etapa de desenvolvimento da ideia. Esta etapa irá contar com a participação dos mentores, professores e outros indivíduos que possam colaborar para a concretização da ideia. O objetivo deste programa é aprimorar as ideias através de sugestões dos mentores, visitas técnicas, palestras de especialistas e atividades que contribuam para o desenvolvimento do projeto. O programa será multidisciplinar e estrutura em Design Thinking.
7. Encaminhamento Final – Nesta etapa, o grupo Inovatec fornecerá um documento de conclusão, o qual será composto por um relatório do processo realizado. Este documento também servirá como instrumento de validação e recomendação do grupo Inovatec.
8. Feedback – O autor da ideia será convidado a realizar sugestões para o aperfeiçoamento do grupo Inovatec e pode ser convidados a participar como mentor nos próximos projetos.

A cada ideia apresentada por algum membro da comunidade o objetivo é aperfeiçoar o trabalho da equipe UFPel. Para conseguir agilidade e dinâmica, o grupo UFPel de análise da ideia irá trabalhar de acordo à Metodologia SCRUM, que fomenta a agilidade e dinâmica de trabalho das equipes. Como resultado geral, o detentor da ideia terá um diagnóstico e sugestão de encaminhamento, caso a mesma seja promissora.

Indicadores, Metas e Resultados

O projeto Inovatec será desenvolvido a partir de uma noção clara da importância de estabelecer metas e indicadores claros.
Formam parte do conjunto de indicadores os seguintes indicadores:
INDICADORES DE PROCESSO
(a) Número de mentores participantes
(b) Número de professores colaboradores
(c) Origem dos mentores e colaboradores
(d) Tempo médio para diagnóstico e encaminhamento de ideias
(e) Número de participantes externos, definidos por diagnóstico a realizar
(f) Turnover da equipe

INDICADORES DE RESULTADO
(i) Número de demandas da Comunidade atendidas, analisadas e diagnosticadas
(ii) Acompanhamento das ideias diagnosticadas plausíveis: encaminhamentos posteriores e resultados.

METAS
O projeto, nos primeiros 18 meses de execução prevê a realização das seguintes metas:
(1) 12 (doze) ideias analisadas e diagnosticadas (incluindo encaminhamento), divulgadas entre os setores e/ou pessoas da Comunidade.
(2) Incorporação para participação efetiva de um grupo mínimo de 15 alunos e 08 professores
(3) Realização de três Oficinas para a Comunidade focadas na promoção da criatividade e oportunidades.
(4) Elaboração de 03 artigos em periódicos qualificados Qualis.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
ALEJANDRO MARTINS RODRIGUEZ7
BETINA SUZIELLEN GOMES DA SILVA
CATHARINA LAUTERBACH AMORIM
EVERTON ANGER CAVALHEIRO9
Evander Barboza Almeida
FELIPE DE SOUZA MARQUES3
GABRIEL TERRA FERON
ISABELA FERNANDES ANDRADE4
JUAN PABLO AITKEN SAAVEDRA
LUIZ GUILHERME MARTINHO SAMPAIO ITO
LUIZ GUILHERME MARTINHO SAMPAIO ITO
MARCELO DA COSTA LOPES
PATRICIA ELIZABETE TRENTIM
RAFAEL MONTEIRO BOTELHO
ROSARIA ILGENFRITZ SPEROTTO2
SAMIR LUIZ DOS SANTOS SCHNEID5
VENANCIO AYRES DE MESQUITA NETO

Página gerada em 17/11/2019 15:45:18 (consulta levou 0.111262s)