Nome do Projeto
Cultivando Hábitos Saudáveis na Sala de Espera e na Clínica Infantil
Ênfase
Extensão
Data inicial - Data final
10/04/2019 - 10/04/2021
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Ciências da Saúde
Eixo Temático (Principal - Afim)
Saúde / Educação
Linha de Extensão
Saúde humana
Resumo
O projeto está estruturado para o desenvolvimento continuado de educação em saúde por meio de ações continuadas que fazem uso de estratégias motivacionais e de acolhimento em ambientes de atendimento de saúde para crianças, pois essas ações são imprescindíveis para a mudança permanente de hábitos indesejados, já que nessa faixa etária a receptividade e o impacto são reconhecidamente maiores. Nesse contexto, a proposta de educação para a saúde, e a promoção de saúde, previstas no projeto criam um ambiente mais favorável para precipitar mudanças de comportamento do público infantil e seus familiares ou acompanhantes. O escopo do projeto considera o fato de que os processos educativos e de ensino voltados para a área da saúde visam, dentre outros aspectos, a melhoria das condições gerais de vida, e por isso precisam ser dirigidas a grupos diferenciado na população, com é o caso do público infantil, já que, na infância, valores adquiridos estarão mais provavelmente presentes nas fases seguintes da vida. As atividades do projeto, que já vinha sendo desenvolvidas em edições anteriores, desde de 2015, já atingiram um grande número de crianças e familiares frequentadores da clínica infantil da Faculdade de Odontologia, e podem continuar e ser expandidas para outros ambientes. As abordagens educacionais coletivas dos problemas orofaciais crônicos de natureza funcional no projeto são realizadas por equipes articuladas de maneira a oferecer uma perspectiva de atendimento integral de crianças. Nesse sentido, os acadêmicos participantes envolvidos também participam de produção acadêmica com atividades continuadas que visam a integração de Ensino, Pesquisa e Extensão, bem como, recebem incentivos participação ativa em congressos e eventos acadêmicos apresentando trabalhos.

Objetivo Geral

Implementar ações continuadas de promoção da saúde através da aplicação de estratégias motivacionais de acolhimento em ambiente de atendimento clínico de crianças.

Justificativa

Inciativas públicas tem sido implementadas ao longo dos anos para promover a saúde infantil, nesse contexto, e mais recentemente projetos para prevenção em saúde oral também entraram de maneira definitiva nessa composição. Em razão disso tem ocorrido a diminuição de índices básicos importantes, como a de mortalidade infantil, desnutrição, a ocorrência da cáries dentárias. A alimentação e nutrição adequadas são sem dúvidas requisitos essenciais para o crescimento e desenvolvimento saudável de crianças, mais do que isso, são direitos humanos fundamentais, assim como a ausência de cárie dentária representa um grande avanço em saúde, pois sob o ponto de vista da saúde oral, a redução da incidência de lesões de cárie na população infantil é uma conquista significativa e de grande impacto. Contudo, o equilíbrio da saúde infantil, e o crescimento e desenvolvimento saudável, envolvem um número expressivo de necessidades, as quais extrapolam grandemente os parâmetros básicos mencionados. Assim, esse projeto está focado na ampliação das metas preventivas, propondo ações de participação interativa no processo de promoção de saúde junto a crianças, priorizando formatos alinhados e complementares em relação as atuais políticas públicas dirigidas ao público infantil e ao núcleo familiar.
Comportamentos desfavoráveis a saúde, e os hábitos orais deletérios, dependendo da intensidade, frequência e duração, podem provocar diversas alterações bucais importantes, sobretudo prejudiciais para o desenvolvimento facial e geral da criança. Por outro lado, as avaliações dos índices de prevalência de más oclusões na infância demonstram incidência significativa de problemas ortodônticos. A prevalência de más oclusões e agravos em crianças com idades entre 2 e 6 anos está situado em cerca de 80% da população. Muitos desses problemas poderiam ser prevenidos com as ações como as previstas na proposta desse projeto.
As atividades para prevenção das más oclusões com uso de técnicas e incentivos que auxiliem, por exemplo a descontinuação dos hábitos de sucção não nutritiva, podem vir a ser decisivos para diminuição dos índices de má oclusão e os seus agravos na população infantil. O uso de aparelhos ortodônticos interceptores ou corretivos podem representar uma alternativa terapêutica, mas sem dúvida exigem tempo prolongado de tratamento, e são normalmente inacessíveis para uma grande parcela da população, o que reforça a necessidade atividades programáticas com foco na prevenção e na educação para a saúde.

Metodologia

1. Procedimentos preparatórios das ações a serem desenvolvidas:

O projeto abriga em seu escopo um conjunto de ações encadeadas, que são dirigidas à concepção e construção criativa de material instrucional, para o desenvolvimento de recursos motivacionais, de acolhimento e para educação em saúde de crianças e seus acompanhantes, frequentadores de ambientes de recepção, espera e tratamento ambulatorial associado à demandas clínicas na infância.
Os acadêmicos da equipe executiva serão esclarecidos sobre os objetivos do projeto, bem como, a relação a área de foco em promoção de saúde da criança, sendo, sobretudo, orientados sobre a importância da motivação e do vínculo afetivo para o sucesso nas ações.

2. Constituição das equipes criativas na preparação e acompanhamento das Ações:

Os discentes envolvidos serão agrupados em equipes de trabalho, segundo as tarefas a serem desenvolvidas. Nesse sentido, irão ocorrer reuniões quinzenais para planejamento, preparação, acompanhamento e avaliação das ações.
Os acadêmicos participantes da equipe executiva serão agrupados em equipes de trabalho, segundo as tarefas a serem desenvolvidas nessa fase. Cada aluno será designado para fazer parte de sua equipe de trabalho conforme seu interesse voluntário, disponibilidades de horários, sempre priorizando suas afinidades e preferências pessoais, podendo ainda cada aluno participar de mais de uma equipe, também segundo sua motivação e disponibilidade. As equipes serão constituídas segundo a natureza dos encargos, para que ao seja possível a execução das seguintes realizações práticas:

2.1 Avaliação e seleção de dados para a concepção, segundo as políticas públicas de saúde e para a qualificação das fontes, textos e imagens a serem usadas nos materiais instrucionais e motivacionais.
2.2 Estabelecimento dos cronogramas de execução, monitoração e avaliação das atividades.
2.3 Construção e impressão de Infográficos, folders ou material visual.
2.4 Construção de kits, jogos e demais materiais lúdicos e instrucionais, destinados ao uso nas ações do projeto.
2.5 Efetivação das Ações motivacionais e de acolhimento.

Os materiais serão construídos de acordo com uma seleção e concepção prévia de texto e imagens que correspondem às necessidades preventivas dos temas foco da promoção de saúde do projeto. Serão elaborados com materiais escolares disponíveis e bazares e em livrarias, bem como será usado espuma e papelão reciclados. O temas serão elaborados segundo a criatividade das equipes envolvidas e orientados no sentido de tentar sensibilizar e atingir o máximo possível o universo de percepção de fantasia que caracterizam as diversas faixas etárias a que pertencem as crianças atingidas pelas ações de promoções de saúde. infantil de saúde da criança, assim como da importância da motivação e do vínculo afetivo ao projeto para a construção do sucesso nas ações. Os matérias instrucionais serão constituídos dos seguintes itens: Infográficos, folders e material visual, diferenciados segundo as conforme as idades das crianças, ou se destinados aos pais, responsáveis, familiares.


3 As Ações Regulares de Promoção de Saúde na Rotina da Clínica Infantil

Representam atividades com foco no acolhimento, educação, promoção da saúde, caracterizadas por ocorrerem no dia a dia da rotina da Clínica Infantil da Faculdade de Odontologia.
As ações serão estruturadas nas reuniões das equipes para o planejamento e o treinamento das atividades a serem realizadas, de modo a garantir nivelamento dos alunos envolvidos e um processo de execução práticas produtivas e eficientes.
O material usado nessas ações irá sofrer revisões dos orientadores, havendo necessidade, eventuais reestruturações serão realizadas, do mesmo modo, o cronograma de atividades poderá ser readequado se ocorrem demandas relacionadas aos calendários acadêmicos na universidade ou relativa a rotina da clínica infantil. Nesse período estruturante também serão determinadas as quantidades e o tipo de material instrucional e motivacional, com base nas estimativas das idades das crianças, e na demanda de cada tipo de atividade desenvolvida na clínica infantil.
As abordagens serão orientadas como segue:
3.1 Uso de estratégias para acolhimento das crianças baseada em atividades de estrutura objetivada na humanização da relação profissional paciente.
3.2 Atividades de estrutura lúdica moldadas para comunicar e motivar crianças em relação às temáticas, com duração de 02 a 05 minutos.
3.3 Atividades estruturadas e adequadas para abordagem das temáticas junto aos adultos acompanhantes das crianças.
3.4 Atividades avaliativas através do uso de “caixas de mensagens e sugestões.



4 As Ações Especiais de Promoção de Saúde na Clínica Infantil

Representam atividades específicas inspiradas em datas festivas, comemorativas ou especialmente importantes para o universo infantil, tendo como foco no acolhimento, educação, promoção da saúde. Essas atividades irão distinguir a rotina na Clínica Infantil da Faculdade de Odontologia, considerando o valor simbólico de datas especiais, ou que apresentam potencial elevado para fortalecer a relação profissional paciente devido a conexão com o universo lúdico e de fantasia que permeia a infância. O ambiente de sala de espera, corredor e arredores da Clínica Infantil da FO da UFPel irão ser preparados e decorados especialmente para cada data escolhida, como Natal, Páscoa, Dia das Crianças, etc.
As ações serão estruturadas nas reuniões das equipes para o planejamento e composição das atividades a serem realizadas, de modo a garantir nivelamento dos alunos envolvidos e um processo de execução práticas produtivas e eficientes.
O material usado nessas ações irá sofrer revisões dos orientadores, havendo necessidade, eventuais reestruturações serão realizadas, do mesmo modo, o cronograma de atividades poderá ser readequado se ocorrem demandas relacionadas aos calendários acadêmicos na universidade ou relativa a rotina da clínica infantil. Nesse período estruturante também serão determinadas as quantidades e o tipo de material decorativo instrucional e motivacional, com base nas estimativas das idades das crianças, e na demanda de cada tipo de atividade desenvolvida na clínica infantil.
As abordagens serão orientadas como segue:
As abordagens serão orientadas como segue:
4.1 Uso de estratégias para acolhimento das crianças baseada em atividades de estrutura objetivada na humanização da relação profissional paciente.
4.2 Atividades de estrutura lúdica moldadas para comunicar e motivar crianças em relação às temáticas, com duração de 02 a 05 minutos.
4.3 Atividades estruturadas e adequadas para abordagem das temáticas junto aos adultos acompanhantes das crianças.
4.4 Atividades avaliativas através do uso de “caixas de mensagens e sugestões.

AVALIAÇÕES

1 Avaliação das Ações
As ações iniciais nas instituições serão precedidas de uma questionário de sondagem a respeito da percepção previa e conhecimento do público alvo sobre os temas a serem abordados, do mesmo modo, após as ações serão avaliativas através do uso de “caixas de mensagens e sugestões”.


2 Avaliação dos discentes
O processo de avaliação dos discentes será realizado por meio do relatório regular de cada participante da equipe executiva.


Indicadores, Metas e Resultados

1. A meta em resultados pretendida é a cobertura, no ano de 2019 e 2020, de cerca 300 crianças atingidas pelas ações.

2. Construção criativa de Infográficos, folders ou material de apoio para as ações na Clínica Infantil e Hospital Escola.

3. Construção criativa de kits instrucionais com base em recursos lúdicos com materiais reciclados destinados ao uso nas ações do projeto.

4. Desenvolvimento efetivo de no mínimo uma acão diretas com as crianças em cada turno de atendimento clínico.

5. Divulgação do projeto em rede social para dar visibilidade quanto às ações desenvolvidas no projeto.

6. 02 Publicações e 02 participação em eventos por ano.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
CATIARA TERRA DA COSTA12
DOUVER MICHELON8
LISANDREA ROCHA SCHARDOSIM6
LUCAS GONÇALVES LEMOS
LUIZA SOKOLOVSKY NAPOLEÃO
MARCOS ANTONIO PACCE2
MARIA LUIZA MARINS MENDES
MARILIA LEAO GOETTEMS1
PEDRO MANOEL DO AMARAL BOANOVA
VALESCA DORO DIAS
VANESSA POLINA PEREIRA DA COSTA5

Página gerada em 12/12/2019 04:26:23 (consulta levou 0.119981s)