Nome do Projeto
CTG Os Carreteiros da Universidade Federal de Pelotas – Carreteando o passado para a futuro
Ênfase
Extensão
Data inicial - Data final
15/08/2019 - 15/12/2020
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Multidisciplinar
Eixo Temático (Principal - Afim)
Cultura / Educação
Linha de Extensão
Organizações da sociedade civil e movimentos sociais e populares
Resumo
O primeiro CTG do Rio Grande do Sul foi o 35 CTG, fundado em 1948, a partir dos estudantes do Colégio Júlio de Castilhos, com esperança de preservar, desenvolver e proporcionar uma revitalização da cultura Rio Grandense. É dentro desse espírito de preservação que nasce a “Ronda Crioula”, que acontece do dia 7 ao dia 20 de setembro e é muito significativa para o povo gaúcho. Nesta oportunidade, Paixão Cortes, líder do Departamento de Tradições Gaúchas, recebeu o convite para montar uma guarda, de oito gaúchos pilchados em honra ao herói farrapo David Canabarro, que seriam trazidos os restos mortais de Santana do Livramento para Porto Alegre. Este piquete é conhecido como “Grupo dos Oito”, o qual foi a semente que levou à criação do primeiro CTG rio-grandense. Em vista da história que envolve a criação do primeiro CTG, entende-se por tradicionalismo, um estado de consciência que busca preservar as boas coisas do passado, sem conflitar com o progresso, com o modernismo, através do cultuar, vivenciar e preservar o patrimônio sociocultural do povo gaúcho. É uma sociedade preocupada em zelar e preservar a cultura do Rio Grande do Sul, bem como dos valores do gaúcho. O tradicionalismo tem uma filosofia de atuação com objetivos expressos nas teses O SENTIDO E O VALOR DO TRADICIONALISMO de Luiz Carlos Barbosa Lessa e na CARTA DE PRINCÍPIOS de Glaucus Saraiva da Fonseca.

Objetivo Geral

Preservar e expandir as tradições gaúchas junto a Faculdade de Agronomia Eliseu Maciel, junto a UFPel e comunidade em geral, reativando o entusiasmo do tradicionalismo pela vida social na tradição gaúcha e pelo movimento em geral, estimulando as formas de expressão do povo gaúcho, no sentido de que se volte para os temas nativistas, buscando o zelo da pureza e fidelidade de nossos costumes.

Justificativa

O povo gaúcho é um dos poucos povos que possui cultura própria, identidade própria, com costumes preservados e eternizados através do tempo. Cultivar tais costumes ou tradições não são atitudes contemplação saudosista, mas sim, a preocupação em manter viva para nossos filhos e netos a cultura vivida pelos bisavôs. O culto às tradições tem uma marca muito forte na sociedade gaúcha. A valorização da história e da cultura rio-grandense movimenta várias esferas da sociedade em prol da preservação dos usos e costumes herdados.
Cada vez mais, presenciamos uma progressiva desvalorização e descaracterização de nossas tradições, promovidos pela influência cultural de outros estados brasileiros e até mesmo de outros países. A globalização aumenta cada vez mais as oportunidades de acesso ao que é tecnológico e distancia as pessoas de valores e princípios humanos. A velocidade da informação permite que os acontecimentos sejam divulgados instantes após terem ocorrido, mas inibe a circulação de informações sobre o passado, que possam ser relevantes nas decisões sobre o presente, inibindo assim os ganhos que as coisas de viés tradicional podem trazer ao ser humano, no sentido de situá-lo e fazê-lo mais perspicaz em seu mundo presente, nunca pretendendo mantê-lo estático em um momento passado.
Um dos motivos que podem ser citados para a ocorrência dessa desvalorização da cultura é a falta de organização das entidades em promover eventos que possam ajudar a difundir a cultura rio-grandense. No Rio Grande do Sul existe o Movimento Tradicionalista Gaúcho (MTG), que é o órgão catalisador, disciplinador e orientador das atividades dos seus filiados e entidades associativas, legalmente constituídas, conhecidas como Centro de Tradições Gaúchas (CTG). Os CTGs, através das atividades campeiras, artísticas, literárias, recreativas ou esportivas procuram, mais do que tudo, reforçar o núcleo da cultura rio-grandense. Uma das características mais importantes das entidades filiadas ao MTG é a ocorrência de uma convivência simultânea de diversas gerações de pessoas em um mesmo local ou evento. Assim, ocorre um fortalecimento do núcleo familiar, sendo um local de convívio saudável dos participantes. Estima-se que existam 1.610 CTGs no Rio Grande do Sul e 1.700 fora dele, sendo 12 no exterior, o que leva a ser considerado o maior movimento social organizado do mundo.
Localizada no Sul do Rio Grande do Sul, na cidade de Pelotas, a Universidade Federal de Pelotas (UFPel) foi criada, em 1969. Sua história remonta à Universidade Rural do Sul (URS), cujo surgimento, em 1960, resultou de esforços movidos por professores da Escola de Agronomia Eliseu Maciel, que desde 1957 lutavam por sua criação.
Atualmente a UFPel tem 22 unidades acadêmicas e conta com 96 cursos de Graduação presenciais, sendo 66 bacharelados, 22 licenciaturas, 8 tecnólogos e 3 cursos de graduação a distância, em 117 polos. Na pós-graduação, são 26 doutorados, 50 mestrados, 6 cursos de mestrado profissional e 34 cursos de especialização. Na área da pesquisa, estão em andamento 2.698 projetos, distribuídos em diferentes áreas do conhecimento, além de milhares de projetos de extensão voltados para a inserção da universidade na comunidade local. A UFPel conta com 16.461 estudantes de graduação, 1.763 estudantes EAD, 1.034 estudantes de doutorado, 1.174 estudantes de mestrado, 285 estudantes de especialização, 110 estudantes de mestrado profissional, 1356 docentes, 1332 servidores técnicos administrativos e 99 professores substitutos.
Uma parcela desta comunidade é oriunda de municípios de fora de Pelotas e até mesmo de fora do Rio Grande do Sul e participava de atividades em CTG nas suas cidades de origem. Ao chegar a Pelotas, estas pessoas não conseguiam prosseguir com as atividades em CTG pela dificuldade de conciliar os horários acadêmicos e/ou de conseguir se inserir em entidades do município de Pelotas.
Diante do exposto anteriormente, este projeto busca não somente a reativação das atividades culturais do CTG Os Carreteiros da UFPel, que foi fundado em 11 de setembro de 1964, bem como, dar sequencia em atividades que buscam um resgate cultural e histórico da música tradicionalista sul-riograndense, que é um patrimônio cultural que atravessa gerações, das danças tradicionais gaúchas, da declamação, dos jogos campeiros, das atividades campeiras, entre outras.

Metodologia

4.1 Ação Principal

4.1.1 Filiação ao Movimento Tradicionalista Gaúcho (MTG)

O MTG é uma associação civil. Possui personalidade jurídica e se caracteriza como de direito privado, sem fins lucrativos, com circunscrição em todo o território nacional e com número ilimitado de associados indicados sob a denominação de filiados. Seus objetivos são:
1º- congregar os Centros de Tradições Gaúchas e entidades afins para constituir uma associação que permite padronização de procedimentos e realização de atividades com abrangência estadual ou nacional das quais participam todos os filiados com interesse no tema;
2º - preservar o núcleo da formação gaúcha e a ideologia consubstanciada nos estudos da história, da tradição e do folclore, além do que constam nos documentos fundamentais, como as teses aprovadas em congressos e a Carta de Princípios que define os objetivos do tradicionalismo gaúcho desde o ano de 1961.
Com a filiação ao MTG, o CTG “Os Carreteiros” poderá promover atividades oficiais como Rodeios Artísticos e Campeiros, participar dos desfiles comemorativos ao 20 de setembro e busca da Chama Crioula no Altar da Pátria.

4.2 Ações artísticas

4.2.1 – Semana Farroupilha

A Semana Farroupilha é o evento principal dentro de um Centro de Tradições Gaúchas, onde a finalidade é homenagear os líderes da Revolução Farroupilha. O evento lembra o começo da Revolução Farroupilha que ocorreu dia 20 de setembro de 1835 e que tinha como ideal a liberdade, a igualdade e fraternidade. A abertura da Semana Farroupilha começará com a chegada da Chama Crioula ao CTG Os Carreteiros, posteriormente, será dado início as Rondas Crioulas com a apresentação de invernadas de entidades convidadas e filiadas ao MTG.

4.2.2 – Invernada Mirim

Será realizada a manutenção e o aprimoramento do grupo de danças tradicionais, categoria Mirim, da Universidade Federal de Pelotas, organizado através do CTG Os Carreteiros. Pretende-se aprimorar o figurino do grupo, aumentar a intensidade de ensaios, contratar um instrutor e músicos competentes para acompanhar o grupo e elaborar propostas coreográficas tematizadas, tornando o grupo mais qualificado e competitivo, podendo, assim, usufruir de mais espaços para divulgação de suas pesquisas e análises propostas, além de levar à diferentes lugares o nome da UFPel como produtora de conhecimento e cultura. Os ensaios ocorrerão, pelo menos, uma vez por semana, com ensaios extras para a elaboração das propostas coreográficas.

4.2.3 – Invernada Adulta

Será realizado um convite a toda a comunidade acadêmica da UFPel com o intuito de formar um grupo de danças tradicionais, categoria Adulta. Após a consolidação do grupo pretende-se participar de eventos artísticos representando a UFPel.

4.3 Ações campeiras

4.3.1 Festas Campeiras

São festas de habilidades campeiras aquelas que objetivam concursos, campeonatos, demonstrações e a prática de atividades próprias do gaúcho, compatíveis com as suas tradições e folclore. Neste contexto, será realizado um Rodeio Crioulo com torneio de tiro de laço em vaca mecânica e seu lucro terá como destino, a reforma da cancha de bocha e do piquete para a realização dos demais rodeios.

4.3.2 Cavalgada

Será realizada a “II Cavalgada do CTG Os Carreteiros”. Terá como roteiro um passeio pelo interior da cidade do Capão do Leão, com o intuito de conhecermos as belezas do município e unirmos as pessoas da comunidade acadêmica com a comunidade local.

4.3.3 Atividades festivas e de tertúlia livre

As atividades festivas realizadas no CTG “Os Carreteiros” terão como principal objetivo, envolver toda a comunidade da Universidade Federal de Pelotas em um ambiente tradicionalista despertando assim uma maior integração de professores, alunos e técnicos administrativos.

4.4 Ações esportivas

4.4.1 Torneio de Truco

Será realizado um Torneio de Truco como parte das festividades da Semana Farroupilha, com o objetivo de promover a integração da comunidade acadêmica com a comunidade local, através de uma atividade saudável fisicamente e mentalmente.

Indicadores, Metas e Resultados

A execução deste projeto apresentará, como principal resultado, um maior número de pessoas da comunidade universitária e em geral engajadas na preservação das tradições gaúchas. Pretende-se, através do projeto, que a cultura do Rio Grande do Sul seja difundida em todos os ambientes que o CTG Os Carreteiros da UFPel atuar.
Outro resultado esperado é um aumento gradativo no número de pessoas atuantes dentro do CTG, vinculadas a alguma invernada (artística, campeira, cultural e/ou de esportes). Desta forma, espera-se oportunizar ao público envolvido atividades de lazer, mas de forte cunho cultural, ressaltando sempre ser mais importante o viés cultural.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
ALINE MACHADO ALVES
BEATRIZ BRUNO DO NASCIMENTO
DEJALMO NOLASCO PRESTES44
JULIANA PADILHA DA SILVA
MARCELO BARBOSA MALGARIM45
MARIANA LARRONDO BICCA
MATHEUS LEITE VASCONCELLOS
MIGUEL RODRIGUES DE AVILA
PABLO MIGUEL35
PAULO RICARDO COSTA PIRES44
RAFAELLA DA SILVA VELHO
VERONICA LEMOS VARGAS

Página gerada em 08/12/2019 19:33:52 (consulta levou 0.090820s)