Nome do Projeto
Intervenções e Registros do Urbanismo Contemporâneo: Revista Pixo
Ênfase
Extensão
Data inicial - Data final
01/01/2017 - 31/12/2020
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Ciências Sociais Aplicadas
Eixo Temático (Principal - Afim)
Comunicação / Meio ambiente
Linha de Extensão
Desenvolvimento urbano
Resumo
O projeto tem a proposta de realizar atividades de extensão que busquem registrar e intervir no urbanismo das cidades na contemporaneidade, a partir de ações educativas, organização de eventos e publicações.

Objetivo Geral

Construir e desconstruir a imagem da cidade a partir da aproximação dos usuários com a mesma, fazendo com que essa proximidade potencialize as atividades de criação na/da cidade. Contando como instrumento principal a “PIXO – REVISTA DE ARQUITETURA, CIDADE E CONTEMPORANEIDADE” abrange as seguintes áreas do conhecimento: Arquitetura e Urbanismo, Artes, Filosofia, Educação, Geografia e Psicologia. Uma iniciativa do Grupo de Pesquisa CNPQ Cidade+Contemporanenidade, do Laboratório de Urbanismo (LabUrb), da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo (FAUrb), Programa de Pós-graduação em Arquitetura e Urbanismo (PROGRAU), da Universidade Federal de Pelotas.

A revista digital trimestral (primavera, verão, outono e inverno – ágil e contínua) reune artigos, ensaios, entrevistas e resenhas (redigidos em português, inglês ou espanhol) em números temáticos e; em torno da abordagem multidisciplinar de questões relacionadas à sociedade contemporânea, em especial na relação entre a arquitetura e cidade, habitando para isso as fronteiras da filosofia da desconstrução, das artes e da educação, a fim de criar ações projetuais e afectos para uma ética e estética urbana atual.

Justificativa

O projeto busca aproximar diversos grupos que interagem no urbanismo da cidade de Pelotas, de forma artística ou não. Compreendo que todas as intervenções são como escritas da/na cidade.

As escritas urbanas (graffiti, stencil, lambe, pichação, etc.) são expressões gráficas manifestas no espaço urbano, que se utilizam da cidade e da arquitetura como suportes e instrumentos de ação, comunicação e protesto. Assim, funcionam como elementos visuais inscritos pelos planos que compõem o cenário das cidades e interferem no cotidiano da experiência urbana, na construção e leitura da cidade e na constituição de sujeitos no contexto da contemporaneidade.

Como intervenções relacionam escrita, arte, território, urbanismo, práticas sociais, desejos e criação de espaços relacionais. São manifestações da vida pública e da realidade contemporânea, por uma necessidade de expressão e transgressão. Como discursos visuais na e da cidade - aplicadas sobre muros, fachadas e monumentos - subvertem a arquitetura das cidades e profanam o ambiente urbano ao mesmo passo em que o compõem.

O tema das escritas urbanas emite um som de transformação social, como vozes emitidas que colocam a movimentar o pensamento crítico e a paisagem da cidade contemporânea. Tons de protesto, de rebeldia, de apropriação urbana, por um direito à cidade e à construção de um ambiente múltiplo de corpos, interesses e usos.

Serão aceitos trabalhos para participar das ações, nas diversas áreas do conhecimento, cuja discussão verse sobre a temática das Escritas Urbanas. A atuação de seus produtores, a narrativa discursiva das manifestações e a produção do cenário das cidades a partir dessas linguagens que passam a construir um espaço híbrido e que habita a fronteira entre o formal e o não formal no contexto atual urbano.

A proposta também se abre a derivações dessas manifestações na condição de produção do espaço urbano, de tal forma que a discussão pode se potencializar através de relações estabelecidas com diferentes questões, também constituintes na formação do ambiente público, aspectos urbanos, arquitetônicos, artísticos, filosóficos, ambientais, políticos, sociais, entre outros.

Metodologia

Cartografias Urbanas, um método com origem na filosofia da diferença que se propõe a acompanhar e registrar processos.
O instrumento principal serão palestras e publicações de números temáticos da Revista Pixo.

Indicadores, Metas e Resultados

- realizar reuniões mensais com o grupo envolvido nas ações de extensão;
- interagir semanalmente com a comunidade em geral envolvida no projeto;
- editar 4 edições anuais da Revista PIXO, sobre temáticas emergentes nas ações de extensão e;
- promover semestralmente palestras/seminários relacionados as problemáticas emergentes da cidades na contemporaneidade, abertos a comunidade em geral.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
ANA PAULA FREITAS MARGARITES
ANDRE DE OLIVEIRA TORRES CARRASCO2
ANGELA RAFFIN POHLMANN1
ANTONELLA DOS SANTOS PONS
BÁRBARA DE BARBARA HYPÓLITO
CARLA GONÇALVES RODRIGUES1
CARMEN ANITA HOFFMANN1
CAROLINA CABREIRA MAGALHÃES FALCÃO
CAROLINA CORREA ROCHEFORT1
CAROLINA MESQUITA CLASEN
CINTIA LANGIE ARAUJO
CLAUDIA MARIZA MATTOS BRANDAO1
DÉBORA SOUTO ALLEMAND6
EDUARDA AZEVEDO GONCALVES1
EDUARDO ROCHA6
EMANUELA DI FELICE
FABRICIO SANZ ENCARNAÇÃO
FERNANDA TOMIELLO
GABRIEL FISCHER GARCIA
GABRIELA GARCIA DOS SANTOS
GLAUCO ROBERTO MUNSBERG DOS SANTOS
GUSTAVO ARRUDA TEO
HELENE GOMES SACCO1
HUMBERTO LEVY DE SOUZA
INGRID CLASEN DOS PASSOS
JOSIMARA SILVA WIKBOLDT
LAÍS BECKER FERREIRA
LAÍS DELLINGHAUSEN PORTELA
LORENA MAIA RESENDE
LUANA PAVAN DETONI
LUCAS DE VARGAS
MARIANE SIMOES
MAURICIO COUTO POLIDORI2
Marcelo Barros de Borba
NATÁLIA LOHMANN D'ÁVILA
OTAVIO MARTINS PERES2
PIERRE MOREIRA DOS SANTOS
RAFAELA BARROS DE PINHO
SHIRLEY TERRA LARA DOS SANTOS
SYLVIO ARNOLDO DICK JANTZEN1
TALITA CORRÊA VIEIRA SILVA
TAÍS BELTRAME DOS SANTOS
THIAGO HEINEMANN RODEGHIERO
VALENTINA MACHADO
VINÍCIUS DIAS DE PAULA

Página gerada em 25/03/2019 01:14:13 (consulta levou 0.191676s)