Nome do Projeto
Oficina de Alimentação Saudável
Ênfase
Extensão
Data inicial - Data final
09/01/2017 - 30/12/2019
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Ciências Agrárias
Eixo Temático (Principal - Afim)
Educação / Saúde
Linha de Extensão
Segurança alimentar e nutricional
Resumo
Este projeto de extensão vem sendo desenvolvido desde 2015 e tem por objetivo estimular os estudantes de ensino fundamental para o consumo de frutas e hortaliças. Este propósito tem sido alcançado através de visitações às escolas de ensino fundamental da Região Sul, nas quais se podem abordar os tópicos desejados e realizar práticas educativas com os alunos. Após a execução das oficinas, aplicam-se questionários aos participantes para avaliação dos cursos ministrados. Até o momento, tem-se constatado ótima aceitação por parte do público alvo. Dessa forma, acredita-se na relevância destas atividades de extensão devido a possibilidade de disseminar o conhecimento acadêmico para alunos do ensino fundamental, bem como pelas oportunidades criadas aos alunos de graduação bolsistas do projeto.

Objetivo Geral

Estimular estudantes de ensino fundamental e médio para o consumo de frutas e hortaliças, aplicando corretamente as técnicas de higienização, bem como proporcionar informações tanto para estudantes como para os profissionais envolvidos com a merenda escolar, sobre os efeitos da alimentação na saúde humana e formas de preparo “in natura” que garantam maior vida útil e segurança no consumo de vegetais frescos.

Justificativa

O consumo de frutas e hortaliças é de suma importância para uma alimentação saudável, com comprovados benefícios à saúde humana. Assim, estas devem ser incorporadas à dieta nas idades mais precoces. Especialmente as frutas, por serem saborosas e docinhas, não costumam enfrentar grande resistência das crianças ao consumo diário. Entretanto, é preciso adquirir o hábito e, principalmente, do consumo “in natura”, pelo maior aproveitamento dos nutrientes e, especialmente, de fibras.
Além da questão nutricional, os vegetais, de um modo geral, têm poucas calorias, são facilmente digeridos e produzem saciedade, contribuindo para redução da obesidade e risco de doenças associadas a ela.
Evidencia-se desta forma a importância do estímulo à crianças e adolescentes, para a inserção na alimentação diárias das frutas e hortaliças, principalmente, na forma fresca. Além disto, deve-se reconhecer que para ingestão segura são necessários procedimentos corretos de higienização, que requerem além da limpeza uma etapa de sanitização, normalmente negligenciada ou executada incorretamente, especialmente por desconhecimento do consumidor. Assim, proporcionar estas informações ao público alvo pode contribuir para aquisição de hábitos saudáveis e possibilitar a disseminação de práticas corretas de manipulação dos vegetais.

Metodologia

Preparação: Revisão bibliográfica sobre o tema do projeto; elaboração do material teórico a ser utilizado; contato com as escolas para o desenvolvimento dos cursos; execução dos cursos; avaliação.

Execução: Serão ministrados cursos teóricos e práticos relativos aos seguintes assuntos: Alimentação e suas implicações na saúde. Importância nutricional de frutas e hortaliças. Vegetais x vitaminas. Alterações que ocorrem em frutas e hortaliças. Ação de micro-organismos e enzimas em frutas e hortaliças. Higiene na cozinha. Princípios básicos de higienização. Como higienizar utensílios e equipamentos utilizados no preparo dos vegetais. Pragas domésticas e sua ação sobre os alimentos. Como executar a higienização dos vegetais. Técnicas de preparo de vegetais na forma fresca com maior vida útil, que estimulem as crianças ao consumo.
Avaliação: Ao final das atividades os participantes serão convidados a responder um questionário, a fim de produzir informações sobre a qualidade do curso e dar sugestões para sua melhoria.

Indicadores, Metas e Resultados

Considerando que este projeto vem sendo executado desde 2014, pretende-se dar sequência nas atividades de forma similar, entretanto, executando os ajustes necessários, conforme a situação vivenciada, bem como aqueles que possam produzir melhora na didática das oficinas e ganhos para todas as partes envolvidas.
Como ferramentas de apoio têm sido utilizados questionários, que são aplicados ao final das atividades teóricas e lúdicas e também ao final das atividades práticas, que caracterizam o fechamento das oficinas. Estes instrumentos são elaborados atendendo as especificidades do público alvo (crianças) e produzem informações relativas ao grau de entendimento e aplicação das informações obtidas, bem como sobre a adequação dos conteúdos e perfil dos ministrantes, servindo de base para as alterações que se façam necessárias.

As principais metas do projeto são:
- Ministrar cursos teóricos em escolas das redes pública e particular sobre a importância nutricional do consumo de frutas e hortaliças, destacando o papel das vitaminas e os efeitos da falta e excesso destas para o organismo, além dos alimentos fonte segundo o tipo.
- Produzir informações sobre as alterações que ocorrem em frutas e hortaliças, em especial pela ação de micro-organismos.
- Proporcionar informações sobre como higienizar utensílios e equipamentos utilizados no preparo dos vegetais.
- Realizar oficinas para o preparo de vegetais na forma fresca com maior vida útil, em que se possibilite a compreensão da importância da aplicação dos procedimentos corretos, e a partir da degustação, seja incentivado o consumo.

Em relação aos resultados esperados, espera-se alcançar os objetivos propostos, através de uma boa acolhida por parte das escolas, tanto pela direção e coordenadores como pelos alunos (público alvo), que viabilizem levar informações sobre os inúmeros benefícios que uma alimentação saudável pode proporcionar, bem como destacar aspectos de suma importância, como os relacionados à higienização correta dos alimentos.
Espera-se que a integração entre ministrantes das oficinas e público alvo, resulte em ganhos para todos, tendo em vista a possibilidade de troca de experiências e a prática de formas educativas diversificadas, que auxiliam a aprimorar os conhecimentos e devem ser positivas não só para as crianças, mas também para os graduandos envolvidos no projeto.
Além da realização de oficinas em diversas escolas e também em diferentes séries escolares, espera-se a produção de um material informativo, através da redação de um livro, bem como, a divulgação do projeto em congressos de extensão na UFPel e fora, além da publicação de artigos relatando as experiências vivenciadas.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
AMANDA ELIS BRUINSMA
ANDRESSA LESSA KRINGEL
CARLA ROSANE BARBOZA MENDONCA8
CAROLINE DELLINGHAUSEN BORGES10
FABIANA CEOLIN MOREIRA
FERNANDA MACHADO DA COSTA
FRANCIELLE MACIEL ZURSCHIMITTEM
GABRIELLA CAMPELO NIEWINSKI
ISABEL DA CUNHA SANTOS
JÉSSICA BOSENBECKER KASTER
KARINA FERREIRA FERNANDES
KIMBERLI VIEIRA RIBEIRO
LAURA DOS SANTOS CENTENO
LEONARDO SILVEIRA DOS PASSOS
LETICIA COSTA FONTOURA
LIDIANE DA SILVA CAVADA
LUCAS DA SILVA BARBOZA
MARINA VIEIRA FOUCHY
MILTON RODRIGUES TORRES
NATALIA RODRIGUES DE MATOS
PAOLA VALENTE RODRIGUES
PIERRE LOUI GOMES RODRIGUES
SAMANTA DA ROSA SOARES
TALISSON DA SILVA DORNELES
TATIANA VALESCA RODRIGUEZ ALICIEO8

Página gerada em 21/11/2019 17:09:28 (consulta levou 0.427773s)