Nome do Projeto
Tirando a ciência da caixa preta: Divulgando o conhecimento na era digital
Ênfase
Extensão
Data inicial - Data final
15/06/2020 - 15/07/2023
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Ciências Biológicas
Eixo Temático (Principal - Afim)
Educação / Comunicação
Linha de Extensão
Mídias
Resumo
Apesar da altíssima importância histórica da ciência para o desenvolvimento e avanço da sociedade, existe ainda uma brecha muito grande entre os métodos, processos e conteúdos gerados pela ciência e uma boa parte da sociedade. Para alguns setores, as instituições e profissionais que produzem ciência se mostram elitizadas e isoladas do contexto social. A ciência, seus conceitos, métodos e a forma com que chega e é acessada como produto de utilidade direta para o público e a sociedade parecem fechados dentro de uma caixa preta de difícil acesso. Neste projeto pretendemos criar canais de comunicação digital que contribuam para tirar a ciência (ou parte dela) desta caixa preta. Para isso utilizaremos a ecologia como marco inicial de modelo de divulgação, que pode ser ampliado para disciplinas afins. Iremos construir canais de divulgação digital dentro das redes sociais existentes, que serão nutridos com produtos de divulgação cientifica em formato de vídeos, imagens e textos produzidos pela equipe. Os conteúdos destes produtos estarão nutridos de conceitos científicos chave e do método científico, e serão exemplificados através da divulgação de estudos produzidos dentro dos laboratórios da UFPel. O constante contato e acompanhamento on-line dos produtos e retorno do público permitirá que possamos melhorar gradualmente o alcance e a qualidade dos produtos gerados para a sociedade.

Objetivo Geral

Criar mecanismos e canais de comunicação digitais que permitam a divulgação de conteúdos, conceitos e processos chave na ciência, utilizando a Ecologia (e áreas afins) como modelo inicial. Desta forma, pretende-se aproximar os grupos e projetos de pesquisa existentes no instituto de Biologia da UFPel com a sociedade, utilizando uma linguagem comum a um público leigo carente de informações científicas corretas e balizadas pelo método científico.

Justificativa

A ciência e o método científico tem sido historicamente algumas das ferramentas que mais tem contribuído no desenvolvimento da sociedade, através da criação de aplicações tecnológicas e aproximado o ser humano ao entendimento da natureza e as estruturas da sociedade em múltiplas dimensões e ajudando a responder a problemáticas objetivas e subjetivas (Souza & Rocha 2017). Entretanto, a alta demanda em termos de formação e dedicação restringe a formação científica, a prática desta atividade e o alcance dos seus frutos a uma parcela específica da sociedade. A alta complexidade de muitos dos conceitos e produtos científicos demanda um nível alto de formação acadêmica do leitor para poder acessar a literatura cientifica primária, que é o principal produto direto da ciência (Bucchi 1996). Apesar dos frutos da atividade científica serem diversos, estes transformam a sociedade direta e indiretamente todos os dias, sendo este efeito difícil de enxergar para quem não está familiarizado com seus métodos e atividades. Por outro lado, as altas demandas de tempo, as limitações de recursos e a vezes a falta de ferramentas e formação específica, têm limitado historicamente os cientistas na sua capacidade de comunicar ou transferir o conhecimento científico para além dos laboratórios. Na prática, o cientista está impedido de atingir de forma direta e efetiva uma parcela mais ampla da sociedade, e a ciência e seus processos parecem estar dentro de uma caixa preta para boa parte da sociedade. Neste projeto pretendemos contribuir para tirar a ciência dessa caixa.
Esta problemática é especialmente grave no Brasil e no contexto político e social atual, onde é fácil de perceber que a brecha entre comunidade cientifica e acadêmica e a sociedade leiga esta cada vez mais acentuada. Desde o início da atividade cientifica moderna existem múltiplas iniciativas de divulgação cientifica dentro das universidades (Silva 2006), mídia jornalística e entidades independentes, que tem facilitado a comunicação com outros setores da sociedade e servido como suporte didático na educação (Souza & Rocha 2017). Entretanto, estas iniciativas são claramente insuficientes. A prova disto é que uma parcela significativa da população ignora ou desconfia completamente da atividade científica e ainda questiona a necessidade da existência da mesma. Esta situação não somente coloca em dúvida a eficiência da ciência na sua interlocução com outros setores da sociedade, mas também põe em risco a própria existência das instituições acadêmicas que se dedicam à pesquisa científica. Todos os dias vemos uma redução generalizada nos investimentos públicos e privados na ciência e isto não é acompanhado de uma resposta da sociedade proporcional ao nível de perda que isto significa para o desenvolvimento. Além disto, é patente como uma parcela grande da sociedade, em especial dentro dos tomadores de decisão em instituições públicas e privadas, ignoram completamente os métodos do pensamento científico. Isto leva a estas pessoas a usar fontes de informação não confiáveis, ser facilmente enganados e ser ineficientes nas suas funções específicas. A situação de isolamento social forçada pela pandemia de Covid-19 faz com que esta iniciativa de divulgação por meios digitais seja especialmente relevante.
Os grandes veículos de comunicação (jornais, revistas canais de tv) tem iniciativas de divulgação cientifica importantes, mas estas iniciativas focam quase unicamente em assuntos de interesse pontual determinados pelos contextos sociais do momento e muitas vezes com viés sensacionalista. Além disso, as falhas de comunicação com os cientistas podem levar a distorções nos conceitos (Fischhoff 2019). Neste contexto, o presente projeto visa criar mecanismos de comunicação específicos para a divulgação de conteúdos que não são considerados na grande mídia e, mais importante ainda, dos processos envolvidos no pensamento e métodos científicos. Especificamente, vai focar na divulgação do conhecimento gerado nos laboratórios de pesquisa da UFPel e de alguns dos conceitos teóricos chave que fundamentam e permitem o entendimento das descobertas nas nossas pesquisas. Inicialmente estará focado na Ecologia e áreas relacionadas, mas tem o potencial de se expandir nas diferentes áreas dentro do instituto de biologia. Tudo isto fazendo ênfase na importância e nas formas de aplicação do método científico em cada subárea.
Além de contribuir com uma ponte de comunicação com um público mais amplo, este projeto vai contribuir na formação dos acadêmicos envolvidos ao insistir na importância de diálogos contínuos com a outros setores da sociedade, o aprendizado de ferramentas digitais para a divulgação de conteúdo, competências tecnológicas modernas e o fortalecimento no entendimento do próprio método científico.

Metodologia

Etapa 1: Consolidação da equipe de trabalho e capacitação nas ferramentas:
Nesta etapa executaremos reuniões de capacitação e oficinas com os alunos e docentes envolvidos no projeto, direcionadas ao conhecimento e treinamento nas diferentes ferramentas de produção, edição e divulgação on-line. Também, vamos produzir vídeos e textos piloto em assuntos pontuais para treinar, refinar e padronizar a qualidade e estrutura dos produtos de divulgação. Vamos avaliar a qualidade destes produtos piloto exibindo para alunos do curso de ciências biológicas e aplicando formulários simples para o retorno das opiniões.
Vamos utilizar ferramentas digitais disponíveis gratuitamente e pretendemos estabelecer parceiras com docentes e acadêmicos do curso de Jornalismo e do Centro de Artes e outros órgãos de divulgação dentro da UFPel, de forma a oferecer suporte para estas capacitações. Estas parcerias poderão ser estabelecidas através de ações de ensino associados ao presente projeto.
Etapa 2: Produção de material de divulgação- Conceitos básicos
Esta ação estará focada incialmente na produção de material de divulgação sobre conceitos ecológicos, mas irá abordando outras áreas afins como Zoologia, Genética e Evolução dependendo das demandas do público e principalmente do envolvimento dos alunos e outros docentes. Estudos publicados podem ser usados como material base quando estes exemplifiquem didaticamente o conceito a ser abordado. Os produtos de divulgação que serão objetivados são:
• Vídeos curtos (5-10 minutos) desenhados para ser publicados em um canal de Youtube especialmente construído que permita acesso ao publico em geral. Estes vídeos estarão baseados em roteiros criados a partir da consulta de livros texto e artigos científicos. Os vídeos serão construídos com matérias audiovisuais produzidas pela própria equipe, tomados de fontes gratuitas on-line, emprestados ou cedidos pelos autores.
• Postagens em redes sociais (e.g. Instagram e Facebook) especialmente criadas para tal fim, com imagens de alta qualidade de diversos organismos, que estarão acompanhados de textos curtos que descrevam algum conceito ecológico exemplificado pela imagem. Estas imagens serão produzidas pela própria equipe, tomados de fontes gratuitas on-line, emprestados ou cedidos pelos autores.
Etapa 3: Produção de material de divulgação-Projetos de pesquisa do Departamento de Ecologia, Zoologia e Genética-DEZG e outros departamentos.
Esta parte estará focada na produção de material de divulgação sobre resultados de pesquisas, ou pesquisas em andamento de laboratórios da UFPel. Inicialmente será dado ênfase aos laboratórios do DEZG através de colaborações com outros docentes e pesquisadores, mas dependendo da demanda e disponibilidade dos pesquisadores pretendemos incluir outros departamentos também em etapas posteriores. Os produtos de divulgação que serão objetivados seguem o mesmo padrão da etapa anterior. Neste caso, além de fazer ênfase em facilitar o entendimento do público através da explicação didática dos conceitos, os produtos irão destacar as etapas conceituais e práticas da pesquisa, de forma a explicar de forma didática a aplicação do método científico para a resolução de perguntas especificas.
Etapa 4: Divulgação do material:
Todos os produtos gerados serão divulgados através das redes sociais e quando possível pelos portais de divulgação dos diferentes órgãos da UFPel. Pretende-se também estabelecer parceiras com outras iniciativas, e organizações de divulgação para apreender de experiências prévias, compartilhar postagens, aumentar a visibilidade dos produtos e quando possível participar de atividades conjuntas.

Indicadores, Metas e Resultados

Espera-se criar produtos de divulgação cientifica em formato de vídeo, imagem e textos curtos que alcancem a população geral, não só na escala regional, mas também nacional. Porém, a alta quantidade de informação disponível atualmente na internet faz com que seja um desafio conseguir a atenção de parcelas significativas da população. Neste sentido, será feito uma constante análises quantitativa do alcance dos produtos estudando da resposta do público. Os indicadores da eficiência destes produtos serão a partir da quantidade de pessoas e comentários que cada produto gera e o nível de engajamento do público no canal de comunicação criado. Os canais nas redes sociais terão um constante acompanhamento pelos membros da equipe, para responder comentários e perguntas e ao mesmo tempo obter retornos para a melhora dos produtos de divulgação. Isto também vai permitir estabelecer as colaborações necessárias para melhorar a divulgação dos produtos. Especificamente, a meta é produzir uma postagem em imagem a cada duas semanas e ao redor 6-8 vídeos durante o primeiro ano. Dependendo do retorno do público e o treinamento da equipe, estes valores podem aumentar nos anos seguintes.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
BRENDA PERES DUTRA
CAMILA ABEL DA COSTA
CRISTIANO AGRA ISERHARD1
DANIEL ANDRE DE CARVALHO
DIULIANI FONSECA MORALES
JOYCE DE MORAIS SOUZA
LIS BACCHIERI DUARTE CAVALHEIRO
LUISA VICTORIA DA SILVA VAREIRA
PEDRO GONZALEZ BASSA
SEBASTIAN FELIPE SENDOYA ECHEVERRY1
VAGNER LUIZ GRAEFF FILHO

Página gerada em 25/10/2020 02:42:49 (consulta levou 0.115799s)