Nome do Projeto
Perspectivas contemporâneas de curadoria em arte
Ênfase
Pesquisa
Data inicial - Data final
20/05/2020 - 30/12/2021
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Linguística, Letras e Artes
Resumo
Projeto voltado ao estudo da curadoria na contemporaneidade, especialmente no campo das artes visuais. Será contemplada breve revisão bibliográfica, desenvolvimento histórico, atuação dos profissionais que atuam nessa área nos contextos local, regional, nacional e internacional, tendo em vista as atividades curatoriais no âmbito de um museu universitário - o Museu de Arte Leopoldo Gotuzzo - e a formação para os alunos de graduação e pós-graduação.

Objetivo Geral

Objetivo geral:
- fazer um levantamento e sistematização dos principais autores e conceitos de curadoria em artes visuais vigentes;

Objetivos específicos:
- buscar reconhecer, na medida do possível, afinidades conceituais e epistemológicas que possibilitem pensar conceitos de curadoria;
- estudar a curadoria na cidade de Pelotas/RS, desde seus antecedentes até a atualidade;
- estudar, buscando identificar especificidades e tipologias, a atividade curatorial em espaços institucionais e independentes.
- realizar estudo sobre o papel e atividade do curador em distintos museus de arte: (a) no Brasil; (b) noutro país da América Latina; (c) noutro país desenvolvido;
- identificar a existência e enfoque da formação em curadoria em cursos de artes visuais, museologia e outros afins (design, arquitetura);
- publicar os resultados do estudo em periódicos ou eventos da área;
- oferecer suporte para as atividades de curadoria – que compreendem e ensino e extensão – no âmbito da UFPEL, especificamente no Museu de Arte Leopoldo Gotuzzo;
- propor a realização de atividades de curadoria a partir dos resultados obtidos.

Justificativa

A curadoria é uma área de atuação que ganhou importância nas últimas décadas principalmente nas artes visuais e, a partir daí, em outras atividades. Muito embora sua definição primeira remeta a uma atividade que quase se confunde com o surgimento dos próprios museus (o termo curadoria vem do latim curare = curar = cuidar), a atuação do curador, tal como se reconhece atualmente, é relativamente recente e se encontra ainda em fase de sedimentação. Em linhas gerais o curador é o profissional responsável pela definição conceitual do que será mostrado numa exposição – e isso implica a articulação de inúmeros elementos e atores envolvidos. Na apresentação de Uma breve história da curadoria (OBRIST, 2010) Nessia Leonzini cita o curador Walter Hopps, um dos entrevistados na obra de Obrist, que define o trabalho de montar uma exposição como o de reger uma orquestra sinfônica. No entanto, embora seu protagonismo seja crescente, a atuação do curador ainda não parece ser sistemática. No Brasil, seja no campo acadêmico, seja nas instituições culturais, ainda pode-se considerar embrionária tanto a formação de curadores como a regularidade de sua atuação. A distinção entre o “organizador de exposições” e o “curador autônomo” (RUPP, 2014) data da segunda metade do século XX. Vários estudos recentes (OBRIST, 2010; RAMOS, 2010; ALBUQUERQUE & MOTTA, 2017; TEJO, 2011; RAMOS, 2010) têm buscado entender as origens, atribuições e formação do curador, ao mesmo tempo em que reconhecem sua importância e propõem diretrizes gerais sobre sua atuação. Nesse sentido, apesar de nos últimos anos terem surgido alguns cursos de curadoria – mais especificamente no âmbito da pós graduação –, e do reconhecimento de sua importância crescente nos cursos de artes e museologia, é necessário lançar uma luz sobre esse campo: o ensino da curadoria, tendo em vista as especificidades das distintas áreas e os preceitos básicos para diferentes graus de formação. Os cursos de artes e museologia da UFPEL ainda não contemplam disciplinas especificamente voltadas aos estudos de curadoria – sendo esta uma necessidade crescente uma vez que museus e outros espaços expositivos tem assumido importante papel na difusão da arte e cultura, o que, em certa medida, também justifica o desenvolvimento do presente projeto.

Metodologia

As diferentes etapas da pesquisa, requerem distintos procedimentos metodológico. Resumidamente podem ser apontados os seguintes:

1) revisão bibliográfica e sistematização dos dados;
2) pesquisas em fontes documentais para mapear a atuação do curador na cidade de Pelotas;
3) entrevistas com curadores em diferentes contextos e instituições;
4) desenvolvimento de propostas curatoriais junto ao acervo do Museu de Arte Leopoldo Gotuzzo através do projeto de extensão "Laboratório de Curadoria do MALG" (LACMALG);
5) elaboração de material para aulas com ênfase em curadoria para os cursos de graduação e pós-graduação nas áreas de artes visuais, museologia, arquitetura e design.

Indicadores, Metas e Resultados

- Publicação de artigos com resultados parciais da pesquisa;
- Realização de projetos curatoriais no MALG e outras instituições;
- realização de evento sobre curadoria em Museus de Arte;
- eleboração de material didático para ensino na graduação e pós-graduação;

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
ADRIANE RODRIGUES CORRÊA
AMANDA MACHADO MADRUGA
CAROLINA FOGACA TENOTTI
CLOVIS VERGARA DE ALMEIDA MARTINS COSTA2
DANIEL RODRIGUES MOURA
EDUARDA AZEVEDO GONCALVES1
EDWARD PÉREZ-GONZÁLEZ
FABIO GALLI ALVES6
GABRIELA DA COSTA GOMES
GABRIELA KREMER DA MOTTA
GIORGIO RONNA
JOANA SOSTER LIZOTT6
LAUER ALVES NUNES DOS SANTOS12
RAQUEL AZAMBUJA SANTOS1
RENAN SILVA DO ESPIRITO SANTO
RENAN SILVA DO ESPIRITO SANTO
STELA SOARES KUBIAKI

Página gerada em 25/06/2022 10:46:22 (consulta levou 0.104842s)