Nome do Projeto
Canal Conta comigo: o cuidado que nos aproxima
Ênfase
Extensão
Data inicial - Data final
12/06/2020 - 12/06/2021
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Ciências da Saúde
Eixo Temático (Principal - Afim)
Saúde / Educação
Linha de Extensão
Saúde humana
Resumo
O Grupo de Pesquisa em enfermagem, saúde mental e saúde coletiva vinculado ao CNPq e à Faculdade de Enfermagem da Universidade Federal de Pelotas, tendo como líderes as professoras Dra. Luciane Prado Kantorski e Dra. Valéria Cristina Christello Coimbra, elaborou ações que serão desenvolvidas no enfrentamento à pandemia do coronavírus (COVID-19). E para isso, criou o “Canal Conta comigo: o cuidado que nos aproxima”, que facilita a comunicação e concentrar todas as ações. O canal destina-se a divulgação de ações de cuidado de si, do outro e do mundo neste tempo de pandemia gerada pelo coronavírus e o capitalismo. Também, como forma de apoio às trabalhadoras e trabalhadores da saúde que estão na linha de frente em um ato de trabalho, amor as pessoas e a humanidade, assim como apoio a população em geral. O canal pretende disseminar várias práticas de cuidado e informações para o fortalecimento individual e coletivo, pois todas as vidas valem a pena e são importantes para alguém. O canal tem o apoio do Coletiva de Mulheres que Ouvem Vozes - CMOV, de alguns trabalhadores e algumas trabalhadoras dos Serviços de Saúde Mental e da Associação de Usuários/as dos Serviços de Saúde Mental de Pelotas – AUSSMPE.

Objetivo Geral

Objetivo Geral: Divulgar matérias e informações de fonte confiável a população em geral e trabalhadores de saúde.

Objetivos específicos:
Elaborar materiais de cuidado em saúde mental para os profissionais dos serviços de saúde;
Disseminar práticas de cuidado e espiritualidade, por meio de vídeos;
Produzir de vídeos e mídias para o cuidado de si;
Produzir e elaborar materiais com informações sobre o cuidado em saúde mental e medidas de prevenção para o COVID-19;
Divulgar materiais de apoio emocional , social e lazer direcionado ao isolamento social
Produzir e elaborar material voltados as crianças e adolescentes em isolamento social e de apoio emocional e controle da ansiedade e medos
Elaborar materiais de apoio a crianças e adolescentes filhos de trabalhadores de saúde
Promover cuidado em saúde mental por meio de informações no contexto da pandemia do novo coronavírus COVID-19.
Criar um canal de website, facebook e instagram para disseminação de informações
Promover suporte terapêutico em saúde mental por meio de mensagens escritas, materiais informativos, áudio ou vídeo de apoio.
Produzir e elaborar material voltados as crianças e adolescentes em isolamento social e de apoio emocional e controle da ansiedade e medos
Conhecer a percepção das crianças e adolescentes sobre a pandemia de COVID 19, principalmente em relação ao isolamento social,seus sentimentos, suas atividades e suas rotinas)
Descrever a percepção das crianças e adolescentes sobre as atividades e materiais produzidos e postados no canal conta comigo
Conhecer a percepção dos pais das crianças em isolamento.
Fornecer orientações e informações a população em geral sobre o COVID 19
Organizar e divulgar LIVES com temáticas diversas impontantes para este tempo de pandemia e para a atualidade
Avaliar, na perspectiva dos seguidores do canal conta comigo os materiais produzidos pelo grupo como fonte de informação e tradução do conhecimento

Justificativa

A epidemia da COVID-19 começou em Wuhan na China em dezembro de 2019 e se espalhou rapidamente pelo mundo em início de 2020 (Qiu J, Shen B, Zhao M, et al, 2020). Trata-se de uma doença altamente contagiosa que exigiu medidas drásticas das autoridades de saúde.
Nas diretrizes para diagnóstico e tratamento da COVID-19 do Ministério da Saúde (Brasil, 2020) do Brasil é altamente recomendada aos trabalhadores de saúde a troca frequente dos equipamentos de proteção individual (EPI), embora se reconheça a possibilidade de dificuldades no seu abastecimento e se indique as recomendações da ANVISA nestes casos. É destacada a existência de evidências (Chan JFW, Yuan S, Kok KH, To KKW, Chu H, Yang J, et al., 2020; Lai C-C, Liu YH, Wang C-Y, Wang Y-H, Hsueh S-C, Yen M-Y, et al, 2020) de que o vírus permanece ativo em alguns tipos de superfícies por longos períodos de tempo, o que favorece a contaminação de pacientes e profissionais de saúde.
No primeiro estudo de grande escala nacional de levantamento do sofrimento em saúde mental na população geral da China durante este período da epidemia da COVID-19 foi utilizado um questionário autoaplicado projetado para inquéritos psicológicos peritraumáticos durante a epidemia. O estudo incluiu dados demográficos, frequência de ansiedade, depressão, fobias específicas, alteração cognitiva, evitação, comportamento compulsivo, sintomas físicos e perda de funcionamento social. O estudo recebeu um total de 52.730 questionários válidos de 36 províncias da China. Entre os entrevistados, 18.599 eram do sexo masculino (35,27%) e 34.131 mulheres (64,73%). Da amostra, quase 35% dos entrevistados apresentaram sintomas de angústia, maior entre as mulheres e em pessoas com mais de 60 anos que se apresentaram mais vulneráveis a desenvolver estresse pós-traumático. Dois fatores de proteção foram identificados a partir dos baixos escores na população jovem: a exposição limitada devido à quarentena e o acesso a grande quantidade de informação nas mídias sociais (Qiu J, Shen B, Zhao M, et al, 2020).
A experiência da China sugere que como ainda não temos dados sobre problemas de saúde mental decorrentes da epidemia da COVID-19 e de como responder a eles, uma opção consiste em partir do impacto sobre a saúde mental e as medidas tomadas durante o surto de SARS (Severe Acute Respiratory Syndrome) em 2003. Sabe-se que pacientes com confirmação ou suspeita da COVID-19 podem sentir medo das consequências da infecção por um vírus potencialmente fatal e os que estão em quarentena podem sentir tédio, solidão e raiva. Sintomas como febre, hipóxia e tosse, e efeitos adversos do tratamento, como como insônia causada por corticosteróides, podem agravar sintomas de ansiedade e sofrimento mental. Os autores destacam que na fase inicial do surto de SARS, algumas morbidades e sintomas como quadros de depressão persistente e ansiedade, em algumas situações ataques de pânico, excitação psicomotora, sintomas psicóticos, delírios e até suicídio foram relatados. Estes quadros comuns em saúde mental são bastante encontrados em profissionais da saúde que estão na linha de frente de enfrentamento da epidemia, que além de não terem preparo para lidar com estes problemas nos pacientes, também podem sentir medo do contágio e de serem fonte de disseminação do vírus em suas famílias e para seus amigos ou colegas (Xiang Y-T Yang Y Li W et al,2020).
Neste contexto, os estudos tem mostrado e também as orientações da Organização Mundial de Saúde tem apontado que o acesso à informação de boa qualidade contribui para prevenção de danos a saúde mental, para o alívio da ansiedade, estresse e medo gerados no contexto da pandemia.
Considerando a importância da Enfermagem e das demais profissões da saúde no desenvolvimento de ações de educação em saúde mental propomos o presente projeto de extensão no sentido de oferecer a comunidade em geral através de um site e um canal nas redes sociais um conjunto de materiais educativos no sentido de contribuir para promoção e prevenção de agravos a saúde mental da população.

Metodologia

Metodologia do Projeto de extensão e Ensino: Criação do Canal Conta Comigo - o cuidado que nos aproxima em forma de website, de uma pagina no facebook, no instagram e Youtube. Desta forma, primeiramente foi criado um canal no site do Grupo de Pesquisa em Enfermagem, Saúde Mental e Saúde Coletiva CNPq, vinculado à Faculdade de Enfermagem UFPel: https://www.gruposaudemental.com/
Primeiramente foi criado um grupo no waths com todos membros do grupo de saúde mental e seus colaboradores para apresentar a proposta do website e páginas nas redes sociais, e se dividiu as atividades de elaboração de materiais de acordo com as afinidades dos participantes. No website existe espaço com as descrições das ações desenvolvidas. O website possui informações de suporte para o enfrentamento da pandemia da COVID 19 como vídeos, atividades e informações diversas. Os vídeos são de apoio e suporte emocional, de terapias complementares, de crianças com mensagens de apoio, mudanças de hábitos cuidados com a saúde, atividades físicas, dançoterapia, controle da ansiedade, músicas, dentre outros. Dos materiais produzidos/ elaborados e das informações disseminadas todas são baseadas em produções ministeriais, artigos científicos e principalmente pelo material da OMS. Se criou espaço para informações sobre o "Projeto Pet terapia" e disponibilização de jogos para crianças de forma online com base nas atividades do Pet terapia e com as imagens dos cães co-terapeutas, assim como, post com fotos dos cães co-terapeutas e mensagens para o enfrentamento da pandemia. Também foi criado um espaço para postar informações sobre o trabalho e COVID 19, como medidas provisórias trabalhistas em tempos de pandemia, saúde mental do trabalhador e como lidar com a saúde mental no isolamento em épocas de pandemia (através de textos e infográficos). Outra ação estabelecida foi uma serie de post que homenageiam a “Enfermagem do front” são post com relatos de membros da equipe de enfermagem. São post de reconhecimento aos profissionais de enfermagem de Pelotas para dar espaço de voz a estes profissionais que estão travando uma batalha no enfrentamento da COVID 19. Existe um espaço para disseminar informações sobre a saúde mental dos idosos com uma serie de infográficos direcionada essa população. Também foi pensado em espaços de sugestão de leitura de livros, filmes, artigos científicos, poesias para contribuir com os dias em distanciamento e isolamento social. Dentro do canal foi criado o espaço “Infância conta comigo” como divulgação de vídeos com mensagens de crianças, assim como materiais e infográficos direcionados as crianças que estão em isolamento e para os filhos de trabalhadores de enfermagem que estão no front, são materiais que pretendem ajudar as crianças a superar o isolamento social a ansiedade e os medos. Existe espaço para utilidade publica como telefones dos serviços de saúde e informações da secretaria municipal de saúde. Está sendo pensado espaços para o grupo de ouvidores de vozes e interação com outros projetos de extensão. O canal tem uma página no facebook , instagram e youtube que também divulga os materiais e vídeos produzidos. Nessas páginas também se divulga informações e produções de outros grupos de pesquisadores, assim como materiais próprios elaborados pelo grupo. O canal tem um grupo que produzem os materiais, e conta com um outro grupo de pessoas que faz a analise e seleção dos materiais a serem postados, também se tem membros que são responsáveis pela layout dos materiais produzindo uma identidade visual das postagens do grupo. As postagens do canal são feitas diariamente por um grupo de estudantes de pós-graduação e graduação.
Site canal conta comigo: https://www.gruposaudemental.com/canal-conta-comigo
Facebook: Canal Conta Comigo - o cuidado que nos aproxima @canalcontacomigo
Instagram: @canalcontacomigo https://www.instagram.com/canalcontacomigo/
Metodologia da pesquisa:
Trata-se de um estudo descritivo e exploratório, de caráter quanti- qualitativo.
O presente estudo irá realizar a pesquisa a partir do Canal Conta comigo: o cuidado que nos aproxima (website, facebook, instagram e youtube). Os participantes do estudo serão a comunidade em geral que acessa “Canal Conta comigo: o cuidado que nos aproxima”, e também pais e crianças que estão em isolamento social da comunidade em geral. O projeto de pesquisa será encaminhado à Plataforma Brasil, para análise ética no Comitê de Ética em Pesquisa da UFPel, e somente após aprovação do CEP a coleta de dados será iniciada. E respeitará todos os preceitos éticos da Resolução 466/2012 do Conselho Nacional de Saúde, do Ministério da Saúde. A coleta de dados para a comunidade em geral será através do Google Forms com perguntas relacionadas ao conteúdo e materiais, lives e ao próprio Canal Conta Comigo, para os pais das crianças as questões abordarão sobre as rotinas e isolamento das crianças, e para as crianças será solicitado que enviem áudio, vídeos e ou desenhos sobre o isolamento, sentimentos, pandemia de COVID 19. Para os dados quantitativos, de perfil sociodemográfico, será utilizada uma planilha em Excel, pois se trata de um estudo descritivo, que não fará comparações ou análises quantitativas específicas. E para os dados qualitativos, será utilizada a Análise temática de Minayo (2010), que consiste em explorar os núcleos de sentido que constituem a comunicação, e cuja presença signifique algo para o objeto analítico visado.

Indicadores, Metas e Resultados

O presente projeto de extensão está inserido nas ações de enfrentamento e de combate à pandemia do novo coronavírus COVID-19, objetivando possibilitar criação de um espaço virtual (online) de disseminação de informações confiáveis e que possibilite a Tradução do Conhecimento. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS) defini a Tradução do Conhecimento como o intercâmbio e a aplicação do conhecimento de novos saberes por pessoas interessadas em acelerar os benefícios da inovação global e local dos sistemas de saúde e a melhoria da saúde das pessoas, seria um processo dinâmico e interativo, que inclui a síntese, a disseminação, o intercâmbio e a aplicação ética do conhecimento para melhorar a saúde, por meio de serviços e produtos mais efetivos, fortalecendo os sistemas de saúde. Isso abarca a disseminação, a comunicação, a transferência de tecnologia, o contexto ético, o gerenciamento, a utilização, o intercâmbio de informações entre pesquisadores e aqueles que aplicam conhecimento. Nessa perspectiva, a Tradução do Conhecimento abrange todas as fases entre a criação de novos conhecimentos e sua aplicação para produzir resultados benéficos para a sociedade, sendo assim o Canal Conta Comigo se apresenta como um meio para essa tradução do conhecimento.
E um espaço que a população em geral e profissionais de saúde podem ter contato com informações confiáveis de fácil compressão e acesso, assim possibilitando o cuidado de si, do outro e do coletivo.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
ADRIELE DE SOUZA ANUNCIACAO
ALANA KOGLIN WINK
ARIANE DA CRUZ GUEDES4
BIANCA ALBUQUERQUE GONÇALVES
BIANCA SOUSA BARBOSA ALBUQUERQUE
CARLA GABRIELA WÜNSCH
CARMEN TEREZINHA LEAL ARGILES
CELIA SCAPIN DUARTE1
CESAR BRASIL SPERB
CLARISSA DE SOUZA CARDOSO
CLARISSA DE SOUZA CARDOSO
DENYAN ALVES SILVEIRA
DUILIA SEDRÊS CARVALHO LEMOS
DÉBORA MATILDE DE ALMEIDA
ELLEN CRISTINA RICCI1
ELLEN LOIDE DAMASIO
EMANUELE PRADO SILVA
ETIENE SILVEIRA DE MENEZES
GABRIELA LOBATO DE SOUZA1
GUSTAVO PACHON CAVADA
ISADORA OLIVEIRA NEUTZLING
IZAMIR DUARTE DE FARIAS
JANAINA QUINZEN WILLRICH1
JOSIANE DA COSTA MOREIRA
JOSUE BARBOSA SOUSA
JUANA MARIA FRAGA LARROSA
JULIANA COSTA DA COSTA
LARISSA DALL AGNOL DA SILVA1
LARISSA SILVA DE BORBA
LIAMARA DENISE UBESSI
LIAMARA DENISE UBESSI
LIENI FREDO HERREIRA
LILIAN CRUZ SOUTO DE OLIVEIRA SPERB
LUANA RIBEIRO BORGES
LUCIANE PRADO KANTORSKI4
LUIZA HENCES DOS SANTOS
MARCIA DE OLIVEIRA NOBRE2
MARCIA LEAO DE LIMA
MARTA SOLANGE STREICHER JANELLI DA SILVA1
MICHELE MANDAGARA DE OLIVEIRA3
MILENA HOHMANN ANTONACCI3
MILENA OLIVEIRA DO ESPIRITO SANTO
MIRELA MALLMANN SCHMALFUSS
MONIKE SILVA COSTA
NAIANA ALVES OLIVEIRA
NICOLE BENTO FUNK
POLIANA FARIAS ALVES1
PRISCILLA DOS SANTOS DA SILVA
ROBERTA ANTUNES MACHADO
SABRINA DE OLIVEIRA CAPELLA
TAINA ROSA DA SILVA
TAMIRES PEREIRA DIAS
THYLIA TEIXEIRA SOUZA
VALERIA CRISTINA CHRISTELLO COIMBRA8
VINICIUS BOLDT DOS SANTOS3
VIVIANE RIBEIRO PEREIRA
YANE VARELA DOMINGUES

Página gerada em 05/12/2020 13:06:26 (consulta levou 0.241087s)