Nome do Projeto
Estimativa da variabilidade no consumo alimentar em vacas leiteiras lactantes com duas formas comerciais de somatotropina bovina (rbST)
Ênfase
Pesquisa
Data inicial - Data final
08/09/2020 - 07/09/2022
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Ciências Agrárias
Resumo
O objetivo é avaliar o efeito da administração de duas formas comerciais contendo 500 mg de rbST na produção, composição do leite, perfil metabólico e comportamento alimentar de vacas da raça Holandês. Serão 4 ciclos de aplicação de 14 dias cada, ou 56 dias, e mais duas semanas de período pré-experimental para a coleta de dados no período covariável e adaptação dos animais, totalizando 70 dias experimentais. Os animais serão blocados por ordem de lactação, produção de leite nas duas semanas anteriores ao experimento, dias em leite (DEL) e status reprodutivo. Dentro de cada bloco os animais serão alocados aleatoriamente em um dos tratamentos. A dieta será fornecida na forma de dieta total misturada (TMR). Durante o período experimental amostras de silagem de milho e pré-secado serão duas vezes na semana coletadas. Estas serão mantidas congeladas para posteriores análises bromatológicas completas. Semanalmente, também serão coletadas amostras da dieta total (TMR) no lote experimental. Estas serão mantidas congeladas para posterior análise bromatológica parcial. O teor de matéria seca (%MS) da silagem de milho e dos demais volumosos da dieta serão diariamente determinados com auxílio de um analisador de umidade. A partir das informações geradas pelos comedouros automáticos da Intergado®, serão registradas as quantidades individuais da dieta ingerida, número de acessos ao comedouro e tempo gasto com o consumo. As produções de leite diárias serão medidas eletronicamente pelo software DelPro™ (DeLaval®) para cada ordenha animal. Amostras de leite individuais serão coletadas semanalmente, em duas ordenhas em sequência, no 4º e no 11º dia de cada ciclo de aplicação. As amostras serão mantidas refrigeradas e, posteriormente, serão enviadas para o Laboratório Centralizado de Análise da Qualidade do Leite (LCAQL), com sede na Associação Paranaense dos Criadores de Bovinos da Raça Holandês, para análise dos constituintes do leite (% de gordura, % de proteína, % de lactose, % de sólidos totais, caseína e nitrogênio ureico) e contagem de células somáticas (CCS). Amostras de sangue serão colhidas da veia ou artéria coccígea, após a ordenha da manhã, com os animais contidos, para avaliação dos níveis circulantes de ácidos graxos não esterificados, albumina, β-hidroxibutirato, glicose, paraoxanase e hemograma. O peso e o escore de condição corporal (ECC) serão avaliados durante o período pré-experimental e nos 4 ciclos de aplicação, a cada ciclo, por dois avaliadores treinados e independentes. O peso será estimado através de fitamétrica de pesagem bovina. O ECC será realizado por dois avaliadores treinados e independentes através da escala de 1 a 5 (1= muito magra e 5= muito gorda), utilizando subdivisões de 0,50 pontos. Também serão inseridos termômetros intravaginais nos animais do estudo para aferição da temperatura vaginal.

Objetivo Geral

O objetivo deste estudo é avaliar o efeito da administração de duas formas comerciais contendo 500 mg de rbST na produção, composição do leite, perfil metabólico e comportamento alimentar de vacas da raça Holandês após o pico de lactação.

Justificativa

Acredita-se que o principal benefício deste estudo será o esclarecimento da dúvida persistente entre nutricionistas de rebanhos leiteiros do Brasil, de que vacas suplementadas com Boostin® possuem ingestões de matéria seca (MS) muito heterogêneas e erráticas ao longo de um ciclo de aplicação em comparação àquelas suplementadas com Lactotropin®. Isso facilitará o manejo alimentar dos rebanhos e ajudará o nutricionista a escolher e recomendar aos produtores qual das duas formulações melhor se adapta ao rebanho de cada propriedade. Além disso, também serão monitorados metabólitos sanguíneos que ajudarão na compreensão do mecanismo de ação de ambas as formulações de rbST no organismo animal para pesquisas futuras.

Metodologia

Local e Instalações
O experimento será realizado em uma propriedade leiteira comercial no sul do Rio Grande do Sul, no município de Rio Grande. Atualmente, a propriedade possui em torno de 500 vacas lactantes ordenhadas duas vezes ao dia em sala de ordenha do tipo espinha de peixe. Os animais são mantidos em sistema de compost barn, os quais recebem alimentação na forma de TMR, dividida em dois tratos diários.

Separação dos animais
Serão utilizadas 18 vacas secundíparas da raça Holandês, entre 90 e 210 dias em lactação (DEL), média de produção de leite pré-experimental de 36,1 kg/dia, distribuídas aleatoriamente em blocos inteiramente casualizados, em dois tratamentos, diferindo entre si apenas pela forma comercial da rbST administrada. Esses animais serão blocados por média de produção de leite 14 dias antes do início do experimento, dias em lactação e status reprodutivo. Os animais serão distribuídos aleatoriamente para o grupo Boostin® (n=9) ou grupo Lactotropin® (n=9), nos quais receberão uma dose de 500 mg de rbST a cada 14 dias, concluindo 5 ciclos consecutivos de aplicação e 70 dias de período experimental. As injeções do hormônio serão realizadas por via subcutânea, na fossa ísqueoretal.

Avaliações clínicas e zootécnicas
Os exames clínicos serão realizados em todos os animais uma vez a cada ciclo, bem como serão determinados o peso corporal e o escore de condição corporal (ECC). Na avaliação clínica será realizada a ausculta da frequência cardíaca, frequência respiratória, movimentos ruminais, aferição da temperatura retal, visualização da coloração de mucosa e o tempo de preenchimento capilar. O ECC será realizado por dois avaliadores treinados e independentes através da escala de 1 a 5 (1= muito magra e 5= muito gorda) (Wildman et al., 1982). O peso será estimado através de fitamétrica de pesagem bovina, posicionada posterior à articulação escápulo-umeral, para determinar a circunferência do perímetro torácico. As produções de leite diárias serão medidas eletronicamente pelo software DelPro™ (DeLaval® ) para cada ordenha durante os 70 dias experimentais. As coletas de leite serão realizadas no 4° e 11° dias dos 5 ciclos de aplicação, em frascos contendo conservante bronopol. As amostras serão mantidas refrigeradas e, posteriormente, serão enviadas ao Laboratório Centralizado de Análise de Leite, na Associação Paranaense dos Criadores de Bovinos da Raça Holandesa (APCBRH), para análise dos constituintes do leite (teores de gordura, proteína, lactose, sólidos totais, caseína e nitrogênio ureico) e contagem de células somáticas (CCS).

Coletas e análises bioquímicas
Amostras de sangue serão coletadas no 1º, 4º e 7º dias de cada ciclo após a ordenha da manhã. As coletas de sangue serão realizadas através de punção da veia ou artéria coccígea, em tubos com ativador de coágulo para avaliação dos níveis circulantes de ácidos graxos não esterificados (AGNE), albumina e β-hidroxibutirato (BHB). Para análise de glicose, será coletado sangue em tubo contendo o anticoagulante fluoreto de sódio. Imediatamente após a coleta, as amostras de sangue serão centrifugadas a 3.500 rpm durante 10 minutos para obtenção do soro e plasma. Posteriormente, as amostras serão acondicionadas em microtubos de 1,5 ml, do tipo eppendorf (em duplicata) e congeladas. As amostras de sangue para a realização do hemograma serão coletadas em tubo contendo o anticoagulante EDTA, no dia 7 de cada ciclo de aplicação. As análises de albumina, glicose, AGNE e BHB serão realizadas através de kits comerciais. As leituras das amostras do perfil proteico e energético serão determinadas através de analisador bioquímico automático (Labmax Plenno ®).

Comportamento alimentar
A avaliação do consumo e comportamento alimentar dos animais será obtida diariamente durante o período de 24 horas por dia, através de alimentadores inteligentes (Intergado® ), de forma automática e individualizada. O comportamento animal será avaliado através de coleiras de monitoramento (ChipInside® ) individuais que indicarão diariamente o tempo de atividade, ruminação e ócio (minutos/dia) dos animais.

Coleta de amostras de alimentos e análises bromatológicas
Para a estimativa do teor de matéria seca da dieta e para determinação do consumo serão coletadas diariamente 100g de amostra de silagem de milho e de pré-secado (uma vez ao dia) e de TMR (duas vezes ao dia, nos períodos da manhã e da tarde). As análises dos teores de matéria seca dos volumosos e da TMR serão realizadas através do medidor de umidade Koster (Koster Moisture Tester Inc., Brunswick, EUA). Durante todo o período experimental serão coletadas amostras semanais (duas vezes na semana) de silagem e pré-secado (± 300g), através de uma amostragem de cinco pontos diferentes dos silos para realização das análises bromatológicas. Diariamente, será coletada uma pequena porção da TMR da manhã e da tarde para composição do pool semanal para análise bromatológica. Posteriormente, as amostras de alimentos serão encaminhadas até o Laboratório de Nutrição do Núcleo de Pesquisa, Ensino e Extensão em Pecuária (NUPEEC-UFPel, Pelotas, Campus Capão do Leão) onde será realizada a pré-secagem dos alimentos em estufa de circulação forçada a 55°C, por 72 horas. Após a pré-secagem, as amostras serão moídas em moinho de facas. Para análise da matéria seca definitiva, as amostras moídas serão colocadas em estufa a 105°C, por no mínimo 8 horas (Easley et al., 1965). Em seguida, serão pesadas e levadas até a mufla onde permanecerão por 3 horas, a 600°C para cálculo de matéria orgânica e matéria mineral, sendo pesadas a seguir, após estarem em temperatura ambiente (AOAC, 1995). A análise para determinação de proteína bruta será realizada através do método descrito por Kjeldhal (AOAC, 1995) para determinação de nitrogênio, modificado por utilizar uma solução de ácido bórico a 4% (p/v) como receptor de amônia livre durante a destilação, uma solução de 0,2% (p/v) de verde de bromocresol e 0,1% (p/v) de vermelho de metila como indicador e uma solução padrão de ácido sulfúrico para titulação, conforme descrito por Kozloski et al. (2003). As análises de fibra em detergente neutro, de fibra em detergente ácido (FDA), corrigidas por cinzas e lignina em detergente ácido (LDA), serão determinadas segundo Van Soest & Robertson (1985). O nitrogênio insolúvel em detergente neutro (NIDN) e o nitrogênio insolúvel em detergente ácido (NIDA) serão determinados de acordo com Licitra et al. (1996).

Temperatura interna
Os dados de temperatura interna serão mensurados através de termômetros portáteis (iButton® , Thermodata Viewer, EUA) acoplados a dispositivos intravaginais, que registrarão a temperatura vaginal em um intervalo de 30 minutos.

Análise estatística
Os dados serão analisados pelo procedimento MIXED para medidas repetidas no programa estatístico SAS (SAS versão 9.4 Institute Inc., Cary, EUA), incluindo blocos, tratamento, tempo (dias ou semanas) e suas interações como efeitos fixos e vaca dentro de bloco como efeito aleatório. Os dados coletados anteriormente ao início do experimento serão utilizados como covariável. O nível de significância admitido será de P<0,05.

Indicadores, Metas e Resultados

Avaliar a variabilidade diária na ingestão alimentar de vacas leiteiras em lactação, tratadas com duas formas comerciais de rbST a fim de responder uma dúvida muito comum entre nutricionistas de bovinos leiteiros e produtores do país, que acreditam que vacas tratadas com Boostin® têm ingestão alimentar oscilante e irregular ao longo de um ciclo de aplicação, o que dificultaria o manejo alimentar dos rebanhos.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
ANA PAULA PROENCA TIMM
ANTÔNIO AMARAL BARBOSA
CASSIO CASSAL BRAUNER12
CRISTIAN CAIO COFFERRI
DIANE RAMIRES DAS NEVES
EDUARDO SCHMITT12
ELIZA ROSSI KOMNINOU12
FRANCISCO AUGUSTO BURKERT DEL PINO5
GILSON SANTOS DA SILVA
JOSIANE DE OLIVEIRA FEIJÓ
JÉSSICA HALFEN
KAUANI BORGES CARDOSO
LETICIA ALVES MARTINS DUARTE
LUIZA EISENHARDT
MARCIO NUNES CORREA5
MARIA CAROLINA NARVAL DE ARAUJO
MILENE LOPES DOS SANTOS
MURYLLO BOTELHO MEDEIROS
RITIELI DOS SANTOS TEIXEIRA
RUTIELE SILVEIRA
VANESSA DA SILVEIRA PEREIRA
VIVIANE ROHRIG RABASSA12
YANCA NUNES WELTER

Página gerada em 04/12/2020 11:03:09 (consulta levou 0.155904s)