Nome do Projeto
Promoção de Saúde no território: acompanhamento de crianças filhas de pessoas usuárias de substâncias psicoativas
Ênfase
Extensão
Data inicial - Data final
01/01/2017 - 31/12/2018
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Ciências da Saúde
Eixo Temático (Principal - Afim)
Saúde / Direitos Humanos e Justiça
Linha de Extensão
Saúde da família
Resumo
A aproximadamente quatro anos acompanhamos crianças filhas de pessoas usuárias de substancias psicoativas e suas famílias no próprio domicilio. Além da verificação de medidas antropométricas, também é verificada e acompanhada a situação vacinal das crianças, realização de exame físico geral e específico das crianças, das mães e alguns outros familiares. Além disso, são dadas orientações de cuidado integral com a saúde da criança e da mulher, e orientação sobre a estratégia de redução de danos. Atualmente são acompanhadas quatro famílias. O uso de crack foi diminuído, duas mulheres decidiram por elas próprias parar com o uso de substâncias psicoativas, foi observado melhora na qualidade de vida e completa responsabilização com o cuidado das crianças. No ano de 2016 realizamos visitas semanais dos bolsistas e quinzenais dos voluntários. Trabalhamos com dois estudantes bolsistas e uma estudante voluntária e uma outra voluntária não UFPEL, mas que também é enfermeira assistencial e se interessou pelas atividades do grupo de extensão. Além disso, contamos novamente, de forma voluntária com a sub coordenação de uma psicopedagoga que desde o ano de 2013 vem colaborando com o grupo. Foram realizadas reuniões mensais com a coordenadora do projeto, e reuniões quinzenais entre as bolsistas e voluntárias com vista a organização da logística e cronograma das atividades. Foi criado um ótimo vinculo e isso tem ajudado no nosso trabalho, e esperamos que estejamos também contribuindo para promoção de saúde delas.

Objetivo Geral

Acompanhar no domicílio o crescimento/desenvolvimento de crianças filhas de pessoas usuárias de substâncias psicoativas

Justificativa

Este projeto foi criado a partir de uma necessidade percebida na prática da coleta de dados da pesquisa sobre "Perfil dos usuários de crack e padrões de uso" onde em diferentes momentos foram entrevistadas mulheres que na ocasião estavam gestantes e que nos falaram do interesse de serem acompanhadas por profissionais de saúde, considerando que naquele momento não estavam acessando serviços de saúde para a realização do pré natal, e também por outras mulheres que já haviam passado pelo parto e que desejavam ser acompanhadas no seu puerpério e depois durante o crescimento dos seus filhos por pessoas que pudessem cuida-las sem julgamentos morais, uma vez que nos foi relato inúmeras vezes uma serie de violências obstétricas, estigmas e preconceito por parte de alguns profissionais de saúde durante a experiencia do parto, além disso, também este pode contribuir na formação de futuros profissionais, sendo estes conduzidos pela ética, pela humanização do cuidado, pela prática do atendimento integral e respeitoso, e com o rompimento de estigmas e preconceitos que criam injustiça social e violência contra as pessoas que usam qualquer tipo de substância psicoativa afastando-as dos serviços de saúde.

Metodologia

Desde o inicio do projeto são realizadas visitas semanais dos bolsistas e quinzenais dos voluntários do projeto as famílias acompanhadas. Nestas visitas são verificadas medidas antropométricas das crianças, verificado o desenvolvimento afetivo, cognitivo, psíquico e motor, bem como a relação da criança com a escola e com a família e da família com os serviços de saúde do território. Sempre que necessário procuramos os profissionais de saúde dos territórios com a finalidade de promover a inter locução e acolhimento das famílias as Unidades Básicas de Saúde. Após a realização das visitas são realizados diários de campo. Contamos de forma voluntária com a sub coordenação de uma psicopedagoga que desde o ano de 2013 vem colaborando com o grupo. São realizadas reuniões quinzenais ou mensais com a coordenadora do projeto, e reuniões quinzenais ou semanais entre as bolsistas e voluntárias para organizar a logística e o cronograma das atividades.

Indicadores, Metas e Resultados

Indicadores: número de consultas de puericultura/ano, taxa de internação hospitalar, taxa de consulta em serviço de saúde/ano, taxa de aprovação escolar, taxa de abandono escolar, mãe ou pai em situação de encarceramento, uso de crack e outras drogas na gestação, realização ou não de consultas de pré-natal e puerpério, história de afecções respiratórias nas crianças, taxa de deficit de atenção, taxa de déficit cognitivo, motor e afetivo, história de crise de abstinência nos recém nascidos, número de apgar, presença ou não de outro cuidador além da mãe.
Resultados Esperados:Aproximação com serviço de saúde no território, promoção de saúde no território, qualificação da assistência na área de atenção hospitalar, saúde coletiva, saúde mental e saúde da família, melhora na capacidade de autocuidado de mães e de cuidadores, geração de conhecimento para a rede de serviços de saúde, ampliar a prática de redução de danos, crianças com desenvolvimento e crescimento saudável, formação dos profissionais de saúde, sensibilização dos profissionais de escolas e de UBS sobre o uso e abuso de substancias psicoativas.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
ARIANE DA CRUZ GUEDES2
BRUNA HELENA PEREIRA
CAMILA FEIJÓ LUFT
LARISSA DE SOUZA ESCOBAR
MICHELE MANDAGARA DE OLIVEIRA4
PAOLA DE OLIVEIRA CAMARGO
TAÍS ALVES FARIAS
VALERIA CRISTINA CHRISTELLO COIMBRA2

Página gerada em 28/07/2021 09:49:53 (consulta levou 0.103942s)