Nome do Projeto
Diagnóstico de Saúde na área de abrangência da UBS CSU do Areal
Ênfase
Extensão
Data inicial - Data final
01/04/2017 - 01/04/2019
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Ciências da Saúde
Eixo Temático (Principal - Afim)
Saúde / Saúde
Linha de Extensão
Saúde da família
Resumo
O modelo de atenção a saúde vigente no Brasil é hierárquico e dividido em três níveis: primário, secundário e terciário. A Atenção Primária a Saúde (APS), é a “porta de entrada” do Sistema Único de Saúde (SUS) e as equipes atuam nas Unidades Básicas de Saúde (UBS), que são responsáveis pela população residente em um território definido. O nível secundário corresponde aos ambulatórios especializados e o terciário os hospitais. A APS possui equipes de saúde que são capazes de resolver 80 a 90% das demandas em saúde de sua comunidade e sua efetividade está na redução da mortalidade infantil, na redução das internações por condições sensíveis à atenção básica e na melhora do atendimento pré-natal. Para melhorar a qualidade dos serviços de APS é necessário que as equipes que atuam na UBS conheçam o seu território, o perfil da população adstrita, as condições de moradia, as famílias/pessoas mais vulneráveis, as doenças mais prevalentes e as situações de maior risco. Todas estas informações são fundamentais para o planejamento e a organização do serviço de saúde. A equipe da UBS Centro Social Urbano do Areal (FAMED/UFPel) iniciou no ano de 2015 uma parceria com alguns professores do curso de Medicina Veterinária (UFPel) e com a preceptora na UBS da faculdade de Nutrição (UFPel) para a realização de ações em saúde na comunidade norteadas pelos dados de um diagnóstico de saúde do território de abrangência da UBS CSU Areal. Este diagnóstico consistiu em entrevista realizada por estudantes do curso de nutrição e alunos da Residência Multidisciplinar em Medicina Veterinária no próprio domicílio dos moradores residentes na área de abrangência da UBS. Foi utilizado instrumentos que buscavam informações sobre a situação de moradia, características sociodemográficas, utilização de serviços de saúde, presença e condições de animais dentro do domicílio, consumo de carne, leite e derivados e perfil de saúde dos integrantes de um domicílio. Com isso, foram cadastradas na UBS famílias que estavam sem local de referência para atendimento, além da realização do projeto sala de espera com alunos da Medicina Veterinária e da Nutrição . Pretende-se que estes alunos continuem realizando as entrevistas dos moradores da área de abrangência da UBS para que imediatamente à coleta de dados, as pessoas já sejam cadastradas nas ações programáticas em saúde da UBS, integrando assim outro projeto em desenvolvimento na UBS, que é o “Serviço de Atenção Primária na Unidade Básica de Saúde Centro Social Urbano do Areal”. Além disso, ações de educação em saúde na escola e na comunidade serão realizadas conforme a avaliação dos dados coletados. Estas ações têm por objetivo oferecer um atendimento integral aos indivíduos que integram a comunidade atendida pela UBS. Em resumo, os resultados deste projeto nortearão ações de prevenção e promoção a saúde ou de diagnóstico precoce e recuperação nas áreas de Medicina, Nutrição, Enfermagem, Serviço Social e Medicina Veterinária.

Objetivo Geral

Realizar ações em saúde para a população que vive na área de abrangência da Unidade Básica de Saúde CSU Areal com base no diagnóstico de saúde desta área.

Justificativa

No Brasil, a APS é também conhecida como Atenção Básica e sua operacionalização ocorre através da atuação de uma equipe multidisciplinar instalada em uma UBS dita tradicional ou com Estratégia de Saúde da Família (ESF). Independente do tipo de UBS, a mesma deve possuir um território definido e uma população adstrita. A equipe da UBS é responsável pela prevenção e promoção a saúde, diagnóstico precoce e tratamento desta população. Para tanto, realiza atendimento longitudinal e integral e responsabiliza-se por coordenar o cuidado quando seus usuários necessitam da média ou alta complexidade.
Em uma comunidade é necessário reconhecer as principais necessidades de saúde para organizar o processo de trabalho. De modo geral, se trabalha com grupos populacionais específicos (gestantes, crianças, idosos) ou com doenças específicas (hipertensão, diabetes, tuberculose) na forma das ações programáticas em saúde. Uma ação programática em saúde organiza as ações em saúde para uma população específica de modo sistematizado, sendo possível realizar monitoramento e avaliação das ações em termos de cobertura e qualidade.
Neste sentido é que a UBS CSU do Areal tem atuado. Esta UBS localiza-se na zona urbana do município de Pelotas, RS e pertence a Faculdade de Medicina da Universidade Federal de Pelotas. É responsável pela realização da atenção básica em parte do bairro Areal e funciona como campo de estágio para os alunos dos cursos de medicina e nutrição. Embora realize as ações em saúde, estas ocorrem apenas para a população de demanda espontânea e a avaliação de seus dados ocorrem por meio de estimativas populacionais. Por esse motivo é que se faz necessário realizar o diagnóstico de saúde da população adstrita a UBS CSU do Areal.
Dessa forma, a realização de um levantamento das condições de saúde da área atendida pela UBS, através da aplicação de instrumentos apropriados em visitas domiciliares, será oportuno para identificar os fatores determinantes do processo saúde-doença e desencadear ações de promoção de saúde e de prevenção da doença, além de funcionar como elo entre a população e os serviços de saúde, contribuindo, assim, com a comunidade, no processo de aprender e ensinar a cuidar da sua própria saúde.
Imediatamente as visitas nos domicílios, as pessoas serão cadastradas na ações programáticas em saúde pertinentes de modo que será possível reorganizar o Pré-natal e Puerpério, a Puericultura, a Detecção Precoce de Câncer de Colo e de Mama e a Atenção ao indivíduo com Hipertensão e Diabetes, . Além disso, será possível desenvolver processos educativos com a população, por meio de grupos comunitários, através de ações multiprofissionais e transdisciplinares com foco nas questões de vulnerabilidade dos indivíduos a riscos envolvendo animais, consumo de produtos de origem animal e aos demais riscos ambientais nos territórios.

Metodologia

A UBS CSU do Areal possui território já definido pela Secretaria de Saúde do Município de Pelotas e estima-se que sejam atendidas aproximadamente 6000 pessoas em sua área de abrangência. Esta unidade conta com uma equipe formada por cinco orientadores médicos (sendo um docente e quatro técnicos), uma nutricionista, cinco recepcionistas, duas enfermeiras, seis técnicos de enfermagem, uma assistente social, uma higienista, um porteiro e um vigilante. Seu horário de funcionamento é das 7h às 19h ininterruptamente sendo que cada equipe trabalha em regime de 6 horas diariamente. São recebidos na UBS alunos para estágios curriculares de Medicina e Nutrição e alunos de outras Universidades da América Latina em regime de intercâmbio. Também é campo de estágio para a Residência de Medicina de Família e Comunidade.
As entrevistas serão realizadas pelos alunos do curso de nutrição e da Residência Multidisciplinar em Medicina Veterinária sob a coordenação da nutricionista, de uma enfermeira e de uma técnica em enfermagem. Os alunos serão divididos em duplas e farão as visitas no próprio domicilio das pessoas que residem na área de abrangência da UBS. Após explicar o motivo da entrevista e depois do entrevistado assinar o Termo de Consentimento Livre e Esclarecido, os alunos aplicarão um questionário que busca informações sobre situação de moradia e renda e outro sobre presença de animais, situação dos mesmos e consumo de carne, leite e derivados. Este dois somente um responsável irá responder. Após, cada morador responderá um questionário de acordo com sua faixa etária (0-4 anos, 5-9 anos, 10-19 anos, 20-59 anos e 60 anos ou mais), sendo que para os menores de 10 anos, o questionário será aplicado a um responsável. Estes instrumentos, após serem codificados serão recolhidos pela coordenadora do projeto para serem digitados no programa EPIDATA versão 3.1 e posteriormente analisados através do programa estatístico STATA versão 11.1. Serão realizadas reuniões quinzenais com a professora da nutrição para avaliação dos dados e planejamento das ações em saúde na comunidade.

Indicadores, Metas e Resultados

Metas
Espera-se cadastrar na UBS 100% dos moradores da sua área de abrangência que utilizam o Sistema Único de Saúde;
Cadastrar nos programas da UBS 100% dos moradores identificados pelo diagnóstico com hipertensão e/ou diabetes que utilizam o Sistema Único de Saúde;
Cadastrar nos programas da UBS 100% das crianças identificadas pelo diagnóstico que utilizam o Sistema Único de Saúde (SUS);
Cadastrar nos programas da UBS 100% das mulheres identificadas pelo diagnóstico e que utilizam o Sistema Único de Saúde;
Identificar as pessoas que utilizam alimentação não saudável;
Identificar as pessoas que possuem animais de estimação que não são vacinados;
Promover ações de educação em saúde periodicamente.

Indicadores:
- Número de indivíduos cadastrados na UBS pelo total de entrevistados usuários do SUS;
- Número de indivíduos cadastrados no programa de Hipertensão e Diabetes da UBS pelo total de hipertensos e/ou diabéticos entrevistados e usuários do SUS;
- Número de crianças entre 0-6 anos cadastradas no programa de Puericultura da USB pelo total de crianças entrevistadas e usuárias do SUS;
- Número de mulheres cadastradas em dos programas referentes a Saúde da Mulher da UBS pelo total de mulheres entrevistadas e usuárias do SUS;
- Prevalência de consumo de alimentos ultraprocessados;
- Prevalência de animais sinantrópicos;
- Prevalência de animais de estimação não vacinados;
- Número de ações em saúde realizadas pela UBS;
- Número de pessoas que participaram das ações em saúde em relação ao número da população-alvo;

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
ALESSANDRA MAIA ALMEIDA
ALEXSANDER FERRAZ
ANA LUCIA COELHO RECUERO
ANA PAULA MACIEL DE LIMA
ANDRESSA FONTES BARRES
BEATRIZ PERSICI MARONEZE
BIANCA CONRAD BOHM
BÁRBARA MACHADO NASPOLINI
CAMILA MOURA DE LIMA
CARINA BURKERT DA SILVA
CARLOS HENRIQUE GOMES DE SOUSA LIMA
CARMEN LUCIA GARCEZ RIBEIRO1
CAROLINA DOS SANTOS BERMANN
CLARISSA BORELLA GOMES
CLÁUDIA BEATRIZ DE MELLO MENDES
DANIELA APARECIDA MOREIRA
DANIELE BONDAN PACHECO
DANIELE VITOR BARBOZA
DÉBORA MACHADO NOGUERA
EMANOELE FIGUEIREDO SERRA
ERICA DE JESUS ANDRADE TOFANELLI
FABIO RAPHAEL PASCOTI BRUHN1
FABÍOLA CARDOSO VIEIRA
FERNANDA DAGMAR MARTINS KRUG
FERNANDA DE REZENDE PINTO1
FERNANDA ROCHEDO TAGES
FERNANDO MISSIAGGIA ECCKER
FRANCIELLE COLOVINI
GILIANE FRAGA MONK
GUILHERME CUNHA MOLLER
GUSTAVO ANTÔNIO BOFF
HELENICE GONZALEZ DE LIMA1
HELOISA DO AMARAL BOANOVA
JEMHALLY DILLENBURG HACK
JOSIANE DA CUNHA LUÇARDO
JULIANA CAROLINA SIEBEL
JULIANA FERNANDES ROSA
JÉSSICA PAOLA SALAME
LARISSA CALO ZITELLI
LAURA CARNEIRO DA ROSA ARANALDE8
LAÍS DE ÁVILA GARCEZ
LEANDRO QUINTANA NIZOLI1
LETÍCIA DA SILVA SOUZA
LIANNA FERNANDES DE CARVALHO
LUCAS DE SOUZA QUEVEDO
LUELI FERNANDES BRAGANÇA
MARCELO OLIVEIRA CENTENA
MARIA AURORA DROPA CHRESTANI CESAR8
MARIANA CARDOSO SANCHES
MARTA ZIELKE
MIRIAN CRISTIANE GONÇALVES
NATACHA DEBONI CERESER2
PAULO QUADROS DE MENEZES
RAFAELA PINTO DE SOUZA
SAMANTHA ALVES AZAMBUJA
SERGIANE BAES PEREIRA
TAINA DOS SANTOS ALBERTI
TAMIRES RODRIGHIERO DE LIMA
TANIZE ANGONESI DE CASTRO
TATIANE SCHMITT TAVARES NOVO
TAÍS DE OLIVEIRA CRUZ
TERESA MELLO FONSECA
THAIANE ALBUQUERQUE DE OLIVEIRA
THAIRIZE FERREIRA PERAÇA
VALÉRIA DEFAVARI MORETTI

Página gerada em 16/07/2019 18:18:33 (consulta levou 0.163781s)