Nome do Projeto
PROGRAMA GRAU (GRUPO ACESSIBILIDADE UNIVERSAL)
Ênfase
Extensão
Data inicial - Data final
08/04/2017 - 22/12/2018
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Multidisciplinar
Eixo Temático (Principal - Afim)
Direitos Humanos e Justiça / Cultura
Linha de Extensão
Grupos sociais vulneráveis
Resumo
Desenvolvimento de ações afirmativas por grupos organizados em atividades (traduções, cursos, eventos, publicações, etc.) que promovam e proporcionem a valorização humana, a acessibilidade universal para inclusão de pessoas com deficiência ou desfavorecidas socialmente, com a utilização de conhecimentos da comunidade acadêmica adquiridos em sua formação, prioritariamente a partir de trabalhos de tradução, em suas diferentes modalidades (tradução direta, inversa, audiovisual, etc.).

Objetivo Geral

Promover ações afirmativas para a inclusão social através da valorização humana e a acessibilidade universal, prioritariamente a partir de trabalhos de tradução, em suas diferentes modalidades (tradução direta, inversa, audiovisual, etc.), com a utilização de conhecimentos da comunidade acadêmica e de outros atores sociais, adquiridos em sua formação e converter essas ações em atividades multidisciplinares.

Justificativa

A formação integral dos estudantes universitários supõe a formação profissional integrada à formação humanística. A formação humanística, por sua vez, em Instituições de Ensino, neste caso, de Formação Superior, deve considerar a interação dos sujeitos com a comunidade externa, o que corresponde aos Programas e Projetos de Extensão Universitária. A tradução é uma atividade que, a princípio, tem essência técnica formal, que se restringe à interação homem-máquina e, por essa característica, parece corroborar com a ideia do tradutor como um sujeito que trabalha isolado, sem interação com a comunidade externa. Entretanto, o tradutor pode ser um ator social de relevância, quando entende que sua atuação pode favorecer grupos sociais com diferentes desvantagens sociais, através de trabalhos que lhes favoreçam a inclusão social. Essa é uma intervenção importante que pode ser propiciada em grupos de trabalho que envolvam diferentes áreas de conhecimento e essa integração pode proporcionar diversos benefício, para todos os participantes do grupo. Entre eles, podem-se citar, para os estudantes, além da prática profissional, propriamente dita: o incremento intelectual, na interação com diferentes conhecimentos e sua possibilidade de vínculos; o conhecimento da realidade de outros grupos sociais; o estímulo ao espírito cooperativo; a satisfação do retorno dos beneficiários; o reforço da auto-estima, ao perceber-se útil e parte de um grupo; as relações sociais com instituições onde poderá atuar profissionalmente, no futuro; o aperfeiçoamento curricular, etc. Para os beneficiários, a valorização como ser social, através de atividades culturais acessíveis e inclusivas, contribui para a qualidade de vida dos indivíduos e, consequentemente, da sociedade.
A UFPel, como Instituição de Ensino Superior, tem como dever social estabelecer políticas públicas de acessibilidade e inclusão para a comunidade acadêmica e também para a comunidade externa, como forma de retribuir à sociedade os investimentos recebidos para sua manutenção. Ações afirmativas que partem da comunidade acadêmica, apoiadas pela instituição, através de seus departamentos, são atividades substanciais para a excelência da UFPel e torna visível para a sociedade sua atuação e intervenção nos problemas sociais.
Sendo assim, o Programa GRAU se constitui um Programa de Extensão Universitária que contribui, sobremaneira, com as atividades essenciais do meio acadêmico que estabelece relações entre comunidade acadêmica e comunidade externa, satisfazendo alguns dos objetivos da UFPel, como Instituição de Ensino Superior engajada nas práticas de políticas públicas de acessibilidade e inclusão universais.

Metodologia

As ações propostas pelo Programa GRAU envolvem:
- Vínculo com os parceiros do Núcleo de Tradução do CLC, na realização de atividades de acessibilidade e inclusão;
- Execução de trabalhos de traduções diretas, indiretas, audiovisuais, revisões de traduções, transcrições para traduções, entre outras atividades da área de tradução, gratuitas, para parceiros do NUTRA, com a contrapartida necessária para sua ativa participação em atividades do Programa.
- Execução de trabalhos de áudio-descrição (tradução audiovisual intersemiótica), dentro das condições necessárias, em eventos do Programa e, dentro das possibilidades e com as condições necessárias, em eventos da UFPel.
- Busca de recursos financeiros e materiais para a prática de acessibilidade e inclusão dentro e fora da UFPel.
- Promoção da acessibilidade e da inclusão social dentro e fora da Universidade, através da proposição de eventos acadêmicos, projetos, cursos de formação, atividades de inclusão social e atividades culturais com acessibilidade universal, etc.
- Fomento da participação de atores da comunidade acadêmica da UFPel e de outras instituições em atividades e projetos do Programa e de outros projetos afins;
- Divulgação de/ e estímulo à participação em eventos locais, regionais, nacionais, internacionais de acessibilidade e de inclusão para os participantes do grupo e para as comunidades acadêmica e externa.
- Estímulo à participação de integrantes do Programa em comissões e grupos de estudos sobre acessibilidade e inclusão.
- Participação dos integrantes do Programa em outras atividades, não acadêmicas, que possam contribuir para sua tendência ao voluntariado e, consequentemente, com sua formação integral, na participação cidadã.

Indicadores, Metas e Resultados

A principal meta do Programa é a integração/interação dos estudantes com grupos sociais em desvantagem social, por motivo de deficiência física, mental ou socialmente vulnerável e atuação do grupo integrante do Programa na intervenção social, através de atividades culturais que promovam a valorização à vida, aos indivíduos e ao conhecimento transformador.
Outra meta, não menos importante, é o apoio, reconhecimento e a valorização do Programa GRAU na UFPel, pelos diferentes atores da comunidade acadêmica, através da participação e do investimento material para que as atividades sejam realizadas e a meta principal possa ser efetivada.
O resultado esperado é a efetiva atuação e a aquisição de percepção e consciência da importância do uso do conhecimento formal e da pró-atividade dos integrantes e dos participantes, na transformação social, no entorno da Universidade e na comunidade, em geral. Esse resultado deverá ser propiciado pelas atividades realizadas pelo Programa.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
ANDRESSA SANTOS DOMINGUES
BRUNO BORGES DE FREITAS
BYATRIZ DE OLIVEIRA GONZALES
CARINA WACHHOLZ NEVES
DANIELE DA SILVA PROENÇA
DESIRÉE NOBRE SALASAR
FERNANDA CAROLINE SILVEIRA PERETTA
FRANCISCO MUENZER SOARES
Fernando de Paula Zamboni
JOSE CARLOS MARQUES VOLCATO7
Jackelline Leite Silveira
LAIZ SANTOS DO NASCIMENTO
LUÍS FELIPE FREITAS BECKER
MARISA HELENA DEGASPERI8
MIRIAN PEREIRA BOHRER2
ROSALIA LOPES PINHEIRO
ROSVITA WACHHOLZ DAS NEVES
SANMI GUIMARÃES DE SOUZA
TIAGO SALVADOR BORGES
VITÓRIA TASSARA COSTA SILVA

Página gerada em 10/12/2019 14:32:40 (consulta levou 0.096762s)