Nome da Atividade
ETNOLOGIA AMERÍNDIA I
CÓDIGO
10910130
Carga Horária
60 horas
Tipo de Atividade
DISCIPLINA
Periodicidade
Semestral
Modalidade
PRESENCIAL
Unidade responsável
CARGA HORÁRIA OBRIGATÓRIA
4
CARGA HORÁRIA EXTENSÃO
1
CARGA HORÁRIA TEÓRICA
3
CRÉDITOS
4
FREQUÊNCIA APROVAÇÃO
75%
NOTA MÉDIA APROVAÇÃO
7

Ementa

Estudos teóricos e etnográficos de temas diversos acerca dos ameríndios no Brasil e no Cone Sul. Atividades extensionistas vinculadas ao Programa de Extensão do Bacharelado em Antropologia Código 147. Esse Programa contém projetos ativos cuja essência é o desenvolvimento de atividades práticas que contemplam as diretrizes da extensão universitária constantes na Resolução CNE nº 7 de 18 de dezembro de 2018. O/a discente deverá participar, com aproveitamento integral, do projeto desse Programa que contemple os objetivos da disciplina.

Objetivos

Objetivo Geral:

Geral:
- Introdução à área de etnologia ameríndia;
Específico:
- Apresentação teórica e etnográfica dos grupos étnicos, seus sistemas de pensamentos, seus territórios;
- Discussão sobre relações interétnicas, seus sistemas de dádivas, a origem e formação étnica dos estados nacionais.
-Aproximação de ensino e extensão com o Programa de Extensão do Bacharelado em Antropologia

Conteúdo Programático

- Teorias Etnológicas;
- Metodologia;
- Jê Meridionais, Central e Setentrional;
- Guarani (Mbyá-Guarani, Xiripá, Nandewa e Xetá);
- Guarani-missioneiro, Patos e Arachanes;
- Charrua, Minuano, Chaná, Guenoa;
- Povos Ameríndios no Nordeste brasileiro;
- Povos Ameríndios na Amazônia;
- Povos Ameríndios em situação de isolamento voluntário;

Bibliografia

Bibliografia Básica:

  • BECKER, I. I. B. Os índios Charrua e Minuano na antiga Banda Oriental do Uruguai. São Leopoldo: Editora da Unisinos, 2002.
  • TOMMASINO, K.; MOTA, L. T.; NOELLI, F. S. (Org.). Novas contribuições aos estudos interdisciplinares dos Kaingang. Londrina: Eduel, 2004.
  • DE CASTRO, E. V. A inconstância da alma selvagem: e outros ensaios de antropologia. São Paulo: Cosac & Naify, 2002.

Bibliografia Complementar:

  • CLASTRES, H. Terra Sem Mal. São Paulo: Brasiliense, 1978.
  • CUNHA, M. C. Cultura com aspas. São Paulo: Cosac & Naify, 2009.
  • FAVRE, O. P. Sangre indígena en el Uruguay. Durazno: Libros del Autor, 1994.
  • JOAQUIM, D. K. Kanhgás jinjén - Armadilhas kaingang. Campinas: Curt Nimuendajú, 2008.
  • TEMPASS, M. C. Doce cosmologia mbyá-guarani: uma etnografia de saberes e sabores. Curitiba: Appris, 2012.

Disciplinas Equivalentes

Disciplina Curso
ETNOLOGIA AMERÍNDIA I Antropologia (Bacharelado)

Página gerada em 28/07/2021 06:31:37 (consulta levou 0.164380s)