Nome do Projeto
Formulação e avaliação de alimentos funcionais
Ênfase
PESQUISA
Data inicial - Data final
02/10/2019 - 01/10/2022
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Ciências Agrárias - Ciência e Tecnologia de Alimentos
Resumo
Descobertas científicas no campo da alimentação ampliaram o conceito de alimentos cuja função básica de nutrir tem sido complementada pela possibilidade de promoção de efeitos benéficos à saúde, seja na sua manutenção e/ou na prevenção de enfermidades. Este enfoque dado aos alimentos caracteriza-os como funcionais que, por definição, são aqueles que contêm substâncias promotoras da saúde além dos componentes tradicionais. Tais substâncias, fisiologicamente ativas, devem estar presentes nos alimentos funcionais, em quantidades suficientes e adequadas para produzir o efeito fisiológico desejado. O embasamento em dados pontuais da literatura tem sido banalmente utilizado na área de alimentos para atingir objetivos mercadológicos. As expectativas de elevado retorno financeiro neste mercado promissor de alimentos funcionais têm incentivado volumosos investimentos da indústria alimentícia, tanto no desenvolvimento de produtos com esta alegação, quanto em propaganda e marketing, provocando polêmicas e discussões dentro da comunidade científica e causando dúvidas ao consumidor quanto à eficácia dos produtos desenvolvidos e comercializados As ações atuais deste projeto tem sido voltadas particularmente à investigação acerca da possibilidade de obtenção de novos alimentos funcionais com foco principal atualmente nas matérias-primas regionais e nas tecnologias limpas com aproveitamento dos resíduos gerados nos processamentos de diferentes matérias-primas (vegetais e animais), para utilização direta e ou incorporando-os a alimentos de consumo habitual.

Objetivo Geral

Elaborar e avaliar alimentos com alegação funcional a partir de diferentes matérias-primas.
Especificamente:
- Elaborar produtos usando matérias-primas regionais;
- elaborar produtos usando resíduos e subprodutos do processamento;
- avaliar os produtos físico-química, microbiológica, nutricional e sensorialmente;
- buscar alternativas para avaliação funcional ex vivo (utilizando larvas e insetos)
- verificar as propriedades dos produtos elaborados e que demonstrarem potencialidade funcional (pelas análises físico-químicas e ou microbiológicas) como alimento funcional;
- capacitar alunos da Universidade Federal de Pelotas na área de alimentos funcionais;
- disponibilizar o conhecimento gerado nas pesquisas.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
ANGELITA DA SILVEIRA MOREIRA202/10/201701/10/2019
CANDICE SOARES DIAS102/10/201701/10/2019
DIEGO ARAUJO DA COSTA401/05/201801/10/2019
GERÔNIMO GOULART REYES BARBOSA402/10/201701/10/2019
GUILHERME MIRANDA OLIVEIRA302/10/201901/10/2022
JOARES MORATELLI202/10/201901/10/2021
JOSIANE FREITAS CHIM302/10/201701/10/2019
JULIA TORRES RAMALHO2001/08/202001/10/2022
JULIA TORRES RAMALHO2001/08/201931/07/2020
MIRIAN RIBEIRO GALVAO MACHADO302/10/201701/10/2019

Fontes Financiadoras

Sigla / NomeValorAdministrador
FAPERGS (Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio Grande do Sul)R$ 40.000,00

Página gerada em 21/10/2021 09:24:32 (consulta levou 0.045686s)