Nome do Projeto
Percursos individuais e coletivos de formação leitora em práticas escolares e não escolares: a constituição de meios, modos e apropriações no ato de ler
Ênfase
PESQUISA
Data inicial - Data final
01/03/2017 - 01/03/2022
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Ciências Humanas - Educação - História da Educação
Resumo
A pesquisa tem por objetivo compreender, a partir de percursos individuais e coletivos, processos de formação leitora desenvolvidos em diferentes instâncias sociais (família, escola, igreja, bibliotecas...), em variados suportes de leitura (a partir de seus dispositivos textuais e tipográficos que incidem na formação do leitor). Nessa direção, os objetivos específicos tangenciam diferentes dimensões para a compreensão das práticas de leitura, a partir de quatro possíveis abordagens: a) os leitores e as instâncias de socialização não escolares responsáveis pela formação leitora (meios, modos e apropriações); b) as práticas de leitura escolares: modos de ler e apropriações da leitura durante as aulas e os usos não autorizados/institucionalizados de leitura; c) os suportes de leitura e seus dispositivos textuais e tipográficos, na relação com os sentidos produzidos; d) a produção, circulação e uso de livros escolares e a influência destes na formação dos leitores em diferentes instâncias sociais. Para tanto, conceitos como: “cultura escrita e oralidade”, “apropriação”, “leitura ética e estética”, “leitores ativos”, “protocolos de leitura”, entre outros, serão trabalhados a partir do referencial teórico que sustenta essa investigação, sobretudo a História Cultural. Os modos de ler e os sentidos atribuídos aos textos pelos leitores, especialmente quando estes estão imersos em práticas socioculturais vinculadas à oralidade, é algo que carece de investigação e aprofundamento teórico. Neste sentido, o estudo de casos individuais e/ou coletivos torna-se bastante pertinente, pois não se limita a classificações tradicionais, que tendem a relacionar indivíduos a determinados contextos sociais, a gostos e práticas culturais. A análise individual permite entender que existe uma pluralidade de pertenças sociais que independe, em certa medida, do grupo social de origem. Assim, no caso especifico deste estudo, a análise de trajetórias individuais se mostra bastante pertinente para que se descortinem aspectos importantes sobre os modos de participação nas culturas do escrito, vivenciadas por indivíduos escolarizados e pouco/não escolarizados.

Objetivo Geral

Compreender, a partir de percursos individuais e coletivos, os processos de formação leitora que ocorrem em diferentes instâncias sociais e em variados suportes de leitura, que cumprem importante papel na constituição do leitor.
Específicos:
- Analisar o papel de instâncias sociais não escolares na formação de leitores, como a família, a igreja, a biblioteca, o sindicato, entre outros, que de algum modo possam influenciar nos modos de ler e nas apropriações das leituras;

- Investigar a formação leitora desenvolvida em instâncias escolares, os modos de ler e apropriações da leitura mediadas pelo currículo escolar, assim como, os usos não institucionalizados de leitura que circulam no espaço escolar;

- Identificar o papel dos suportes de leitura, a partir de seus dispositivos textuais e tipográficos, na formação dos indivíduos leitores;

- Mapear e analisar a produção, circulação e uso de livros escolares e a influência destes na formação dos leitores em instâncias escolares e não escolares, em momentos históricos distintos.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
ANELISE DOMINGUES DA SILVA ABRAÃO301/03/201701/03/2022
CHRIS DE AZEVEDO RAMIL201/03/201701/03/2022
ELIANE TERESINHA PERES201/03/201701/03/2022
LUCAS DE SOUZA PEDROSO2001/01/202131/07/2021
MARA INES ALFLEN2001/08/201931/05/2020
VANIA GRIM THIES201/03/201701/03/2022

Página gerada em 24/01/2021 09:57:22 (consulta levou 0.073042s)