Nome do Projeto
Qualidade e reconhecimento dos doces tradicionais de Pelotas
Ênfase
Extensão
Data inicial - Data final
09/03/2020 - 06/03/2022
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Ciências Agrárias
Eixo Temático (Principal - Afim)
Tecnologia e Produção / Tecnologia e Produção
Linha de Extensão
Segurança alimentar e nutricional
Resumo
O projeto visa realizar ações para a promoção da segurança alimentar e nutricional, no sentido da qualidade e reconhecimento dos doces tradicionais de Pelotas. Os doces tradicionais de confeitaria e de frutas são produzidos de forma artesanal, preparados um a um, ou em pequenas bateladas, portanto, ocorrem não conformidades que podem comprometer a segurança alimentar. Os doces para serem identificados como tradicionais de Pelotas precisam obedecer critérios de aspectos, composição de ingredientes, modelagem, acabamento, conservação, armazenagem e até mesmo a rotulagem. Assim, o projeito pretende auxiliar na correção de desvios de padrões nos doces, para mantê-los como um patrimônio histórico cultural, através da certificação dos doces pelo IPHAN, onde somente 14 doces obtiveram a Identificação de Procedência. O projeto também visa atuar no Conselho Regulador da Associação das doceiras; atuar do controle de qualidade dos doces da Feira Nacional do Doce; ministrar treinamento ás doceiras para o sistema de controle de produção. Como resultados esperados tem-se o envolvimento de alunos dos cursos de Alimentos da UFPel e assim, seu desenvolvimento acadêmico em práticas extensionistas, com a realização de visitas ás fabricas de doces, atuação no treinamento e controle de qualidade e, ainda, a participação na Fenadoce. No projeto, como consequência da atuação de docentes e discentes, se proporcionará a valorização e qualificação de doces tradicionais de Pelotas, além dos certificados já existentes para se tornarem uma referência cultural nacional.

Objetivo Geral

Promover o reconhecimento e qualidade dos doces tradicionais de Pelotas

Justificativa

Justifica-se o projeto, devido a inexistência de um controle para a segurança alimentar e nutricional, e a atuação dos participantes do projeto irá proporcionar a verificação das não conformidades e de pontos críticos de controle, organização de treinamentos no sentido das correções e desta forma garantir maior conscientização no total controle da produção. Também proporcionar o reconhecimento e qualificação do setor, já que mais doceiras associadas tem solicitado a certificação de seus doces. Hoje somente três doceiras possuem o selo de Indicação de Procedência (IP) concedidos pelo IPHAN.

Metodologia

Serão realizadas visitas às fábricas das sócias na Associação das doceiras, e nestas serão identificados pontos críticos de controle e principais não conformidades para elaboração de treinamentos, abordando a segurança alimentar para o melhoramento das fabricas e da qualidade dos doces. Durante as visitas, se forem visualizados problemas graves, estes serão notificados diretamente aos proprietários da fábrica. Serão realizados levantamentos de ingredientes e calculado o valor nutricional dos doces, identificando os sem lactose e sem glúten. Será realizado levantamento de condições higiênico-sanitárias para melhor conscientização das doceiras para a necessidade de controle de processo. Será realizado participação de discentes junto a Fenadoce em parceria com a Câmara de Diligentes Logistas e Prefeitura Municipal de Pelotas para verificação de inconformidades nos doces comercializados na Feira.

Indicadores, Metas e Resultados

Os indicadores serão as notificações realizadas pelo Conselho Regulador, o resultados das condições higiênico-sanitárias, a participação das doceiras no treinamento e as não conformidades identificadas pelos discentes na Fenadoce.
As metas serão a conscientização das doceiras através das ações como: visitas, treinamentos, resultados das condições higiênico-sanitárias, atuação dos discentes na Fenadoce e mais doceiras poderem solicitar o selo IP.
Os resultados esperados são a conscientização das doceiras, o reconhecimento e qualificação do seu trabalho, para mais doceiras obterem o selo de IP.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
ALINE MACHADO PEREIRA
ALINE MACHADO PEREIRA
ELIEZER AVILA GANDRA1
Gabriela dos Santos Ferrão
JENNIFER FERREIRA RIBEIRO SARAIVA
JOZI FAGUNDES DE MELLO1
LARISSA RIBERÁS SILVEIRA
MAICON DA SILVA LACERDA
MARCIA AROCHA GULARTE6
ROBERTA BASCKE SANTOS
VALDECIR CARLOS FERRI2

Página gerada em 26/01/2021 18:01:38 (consulta levou 0.142183s)