Nome do Projeto
Curso de Atualização de Saúde Mental em Emergências Humanitárias como a pandemia de COVID-19
Ênfase
Extensão
Data inicial - Data final
22/06/2020 - 17/12/2020
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Ciências da Saúde
Eixo Temático (Principal - Afim)
Saúde / Educação
Linha de Extensão
Endemias e epidemias
Resumo
Estamos nos defrontando com uma realidade bastante nova em nosso contexto, com a pandemia da COVID-19. A nova pneumonia por coronavírus começou em Wuhan na China em dezembro de 2019 e se espalhou rapidamente pelo mundo em início de 2020. No contexto da pandemia da COVID-19 se evidencia a preocupação com a qualidade da informação que chega a população, mesclando-se as incertezas daquilo que é desconhecido em relação a doença e sua propagação, notícias falsas, mitos, desinformação e um conjunto de uma comunicação de conteúdo de má qualidade que compete no imaginário da população com as informações baseadas nas melhores evidências científicas. Este cenário complexo contribui para o aumento do sentimento de insegurança da população e pode potencializar a ansiedade, o medo e mesmo a produção de estigmas de grupos dentro desta população. Neste sentido, entende-se que os setores responsáveis pelas ações de enfrentamento à pandemia de COVID-19 necessitam organizar estratégias conjuntas, bem orientadas e coordenadas que contribuam para a disseminação de informações de qualidade e para desenvolver estratégias de comunicação que visem a diminuição da ocorrência de sofrimento psíquico na população. Evidencia-se a necessidade de desenvolver conhecimento prático e específico voltado à atual pandemia da Covid-19 e ao enfrentamento de novas crises desta natureza. Propõem-se como contribuição neste cenário a realização de um curso de atualização voltado aos profissionais da saúde e áreas afins, bem como a alunos de pós-graduação. Neste sentido pretende-se desenvolver conhecimentos científicos acerca dos principais impactos sobre a saúde mental das pessoas decorrentes da emergência humanitária que estamos vivenciando, a pandemia de COVID-19.

Objetivo Geral

Desenvolver conhecimentos científicos acerca dos principais impactos sobre a saúde mental das pessoas decorrentes da emergência humanitária que estamos vivenciando, a pandemia de COVID-19.

Justificativa

Qiu Shen, Zhao et al. (2020) conduziram o primeiro estudo de grande escala nacional de levantamento do sofrimento em saúde mental na população geral da China durante este período da epidemia da COVID-19. Um questionário autoaplicado foi projetado para inquéritos psicológicos peritraumáticos durante a epidemia, sendo que a coleta de dados foi iniciada em 31 de janeiro de 2020, o dia em que a OMS anunciou o novo coronavírus como uma emergência de saúde pública de preocupação internacional. O estudo incluiu dados demográficos, frequência de ansiedade, depressão, fobias específicas, alteração cognitiva, evitação, comportamento compulsivo, sintomas físicos e perda de funcionamento social. O estudo recebeu um total de 52.730 questionários válidos de 36 províncias da China. Entre os entrevistados, 18.599 eram do sexo masculino (35,27%) e 34.131 mulheres (64,73%). Da amostra, quase 35% dos entrevistados apresentaram sintomas de angústia, maior entre as mulheres e em pessoas com mais de 60 anos que se apresentaram mais vulneráveis a desenvolver estresse pós-traumático. Dois fatores de proteção foram identificados a partir dos baixos escores na população jovem: a exposição limitada devido à quarentena e o acesso a grande quantidade de informação nas mídias sociais.
Este primeiro estudo mostra a importância da comunicação em saúde, para prevenir alterações na saúde mental, evidenciando o amplo acesso de informações através das redes sociais.
Vivemos em plena sociedade da informação, em que temos acesso a uma ampla gama de notícias e dificuldades concretas de verificar a veracidade das informações que atravessam o nosso dia a dia.
A sociedade da informação é o resultado de um conjunto de mudanças tecnológicas que se tornaram responsáveis pela transformação sociedade atual, alterando relações no âmbito do indivíduo, da sociedade e da cultura. O processo de geração, processamento e a transmissão da informação tornaram-se as fontes de produtividade e poder. (CASTELLS, 2016),
Segundo Bauman (2001) a modernidade é líquida, fluída e nossa sociedade moderna está em constante movimento. Evidencia que as mudanças sociais abriram espaço para a modernidade pesada que se confunde com a era do hardware, das máquinas potentes e pesadas, marcada pela instantaneidade. O autor considera que modernidade é um processo de transição, para chegar à modernidade líquida é necessário derreter os sólidos.
Esse imediatismo e instantaneidade assinalado por Bauman (2001) atravessa a sociedade da informação em que vivemos, em que o fato de a informação ser eficiente e confiável fica secundarizado e tem implicações muito sérias na saúde.
Sanches e Cavalcanti (2018) analisam esta problemática com relação as informações sobre a vacinação, destacando a importância da informação na área da saúde e os possíveis problemas decorrentes das fake news sobre vacinação contra o sarampo, poliomielite e febre amarela que, impactou nas campanhas de vacinação em massa tendo repercussão no risco de retorno de doenças já erradicadas.
No contexto da pandemia da COVID-19 também se evidencia a preocupação com a qualidade da informação que chega a população, mesclando-se as incertezas daquilo que é desconhecido em relação a doença e sua propagação, notícias falsas, mitos, desinformação e um conjunto de uma comunicação de conteúdo de má qualidade que compete no imaginário da população com as informações baseadas nas melhores evidências científicas. Este cenário complexo contribui para o aumento do sentimento de insegurança da população e pode potencializar a ansiedade, o medo e mesmo a produção de estigmas de grupos dentro desta população.
Considerando que o modelo da comunicação em dois fluxos (ARAÚJO, CARDOSO, 2007) introduz novas concepções sobre a influência de parâmetros sociais complexos na comunicação e sobre a figura do mediador no processo comunicativo (representado pelo multiplicador) entende-se que os setores responsáveis pelas ações de enfrentamento à pandemia de COVID-19 necessitam organizar estratégias conjuntas, bem orientadas e coordenadas que contribuam para a disseminação de informações de qualidade e para desenvolver estratégias de comunicação que visem a diminuição da ocorrência de sofrimento psíquico na população.

Metodologia

Curso de atualização de 40 horas desenvolvido em 5 módulos:
Módulo 1 – Impactos pandemia COVID-19 na saúde mental da população em geral e dos trabalhadores de saúde
Módulo 2 - Princípios gerais de atenção em saúde mental as pessoas em contextos comunitários de emergências humanitárias segundo a Organização Mundial de Saúde
Módulo 3 - Diretrizes do IASC Sobre Saúde Mental e Apoio Psicossocial em Emergências Humanitárias
Módulo 4 – Estratégias de enfrentamento
Módulo 5 – Utilização de tecnologias em e-Mental Health no enfrentamento da pandemia de COVID-19
O curso será desenvolvido de forma remota com mais de 50¢ de atividades assíncronas como videoaulas, estudo dirigido, casos clínicos, leituras insividuais, filmes, lives gravadas. As atividades síncronas vão se dar por meio de webconferências e lives ao vivo.

Indicadores, Metas e Resultados

- Atualizar 300 profissionais de saúde e estudantes de pós-graduação sobre sintomas de ansiedade, depressão, estresse e risco de suicídio que podem surgir durante a pandemia de COVID-19 em decorrência do medo, do isolamento social e podem impactar na saúde mental das pessoas
- Disseminar informações de fontes confiáveis baseadas nas melhores evidências científicas sobre os impactos na saúde mental da pandemia de COVD-19
- Formar 300 multiplicadores de informações de boa qualidade sobre os impactos na saúde mental da pandemia de COVD-19

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
ARIANE DA CRUZ GUEDES4
BIANCA ALBUQUERQUE GONÇALVES
CARLA GABRIELA WÜNSCH
DENYAN ALVES SILVEIRA
GABRIELA LOBATO DE SOUZA4
JANAINA QUINZEN WILLRICH4
LENICE DE CASTRO MUNIZ DE QUADROS4
LIAMARA DENISE UBESSI
LUCIANE PRADO KANTORSKI8
MATEUS CASANOVA DOS SANTOS4
MILENA HOHMANN ANTONACCI4
POLIANA FARIAS ALVES4
TAÍS ALVES FARIAS
THYLIA TEIXEIRA SOUZA
VALERIA CRISTINA CHRISTELLO COIMBRA8

Página gerada em 05/12/2020 12:38:16 (consulta levou 0.149534s)