Nome do Projeto
Saúde mental em tempos da pandemia de COVID-19
Ênfase
Pesquisa
Data inicial - Data final
29/06/2020 - 31/12/2021
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Ciências da Saúde
Resumo
O presente projeto de pesquisa ocupa-se do momento vivenciado da pandemia da COVID-19 e as quesões de saúde mental que impactam na saúde mental de estudantes e profissionais da saúde. tem-se como objetivo geral da pesquisa: Analisar os problemas de saúde mental apresentados por estudantes universitários e profissionais da saúde durante a pandemia de COVID-19. Tem-se como objetivo geral da Etapa Quantitativa: Estimar a prevalência e os fatores determinantes de sintomas de depressão e ansiedade em estudantes universitários e profissionais da saúde associada a pandemia de COVID-19. Objetivo da Etapa Qualitativa: Compreender subjetivamente os diferentes modos de expressar e viver a experiência do período de pandemia de estudantes e trabalhadores de saúde, através de dados documentais.Trata-se de um estudo misto, quanti e qualitativa. Será realizado um estudo transversal com estudantes que frequentam a disciplina optativa de "Saúde mental e atenção psicossocial em emergências humanitárias", a qual faz parte do Calendário Alternativo da UFPel 2020/1 (Código 18880010), e profissionais de saúde que frequentam o Curso de Atualização em Emergências humanitárias como a COVID-19 ofertados pela Faculdade de Enfermagem da Universidade Federal de Pelotas, as quais são ofertadas por meio do ambiente virtual de aprendizagem, à distância. A coleta de dados se dará de forma online, via questionários (Google forms), No estudo qualitativo serão utilizados registros documentais do curso de atualização e da disciplina optativa disponibilizados pela Faculdade de Enfermagem, mediante autorização via TCLE dos participantes, como registros de fóruns de ensino, depoimentos, trabalhos desenvolvidos durante a disciplina ou curso. A análise de conteúdo destes registros permitirá compreender subjetivamente os diferentes modos de expressar e viver a experiência do período de pandemia de estudantes e trabalhadores de saúde.

Objetivo Geral

Objetivo geral da pesquisa: Analisar os problemas de saúde mental apresentados por estudantes universitários e profissionais da saúde durante a pandemia Covid-19.

Objetivo Geral da Etapa Quantitativa:
• Estimar a prevalência e os fatores determinantes de sintomas de depressão e ansiedade em estudantes universitários e profissionais da saúde associada a pandemia do Covid-19.

Objetivos Específicos da Etapa Quantitativa
• Caracterizar o perfil sócio demográfico e econômico;
• Identificar à existência diagnóstica relacionada a transtornos psíquicos anteriores a pandemia;
• Verificar a incidência de sintomas depressivos após o início da pandemia Covid19;
• Verificar a frequência de uso de álcool e tabaco;
• Verificar a incidência e a prevalência de sintomas psiquiátricos menores
• Verificar a incidência e prevalência de sintomas de ansiedade
• Verificar a frequência de ideação suicida

Objetivo da Etapa Qualitativa
Compreender subjetivamente os diferentes modos de expressar e viver a experiência do período de pandemia de estudantes e trabalhadores de saúde, através de dados documentais.

Justificativa

A experiência da China sugere que como ainda não temos dados sobre problemas de saúde mental decorrentes da epidemia da COVID-19 e de como responder a eles, uma opção consiste em partir do impacto sobre a saúde mental e as medidas tomadas durante o surto de SARS (Severe Acute Respiratory Syndrome) em 2003. Sabe-se que pacientes com confirmação ou suspeita da COVID-19 podem sentir medo das consequências da infecção por um vírus potencialmente fatal e os que estão em quarentena podem sentir tédio, solidão e raiva. Os autores destacam que na fase inicial do surto de SARS, algumas morbidades e sintomas como quadros de depressão persistente e ansiedade, em algumas situações ataques de pânico, excitação psicomotora, sintomas psicóticos, delírios e até suicídio foram relatados. Estes quadros comuns em saúde mental são bastante encontrados em profissionais da saúde que estão na linha de frente de enfrentamento da epidemia, que além de não terem preparo para lidar com estes problemas nos pacientes, também podem sentir medo do contágio e de serem fonte de disseminação do vírus em suas famílias e para seus amigos ou colegas (XIANG; YANG; LI, et al., 2020).
O Dr. Victor Tseng (2020) explicita o que denominou ser a quarta onda da COVID-19 representada pelas consequências da pandemia através do trauma psíquico, doença mental, sofrimento psíquico em função da crise econômica, esgotamento, síndrome de burnout. O autor considera que a 1ª onda é marcada pela mortalidade e morbidade imediatas do COVID-19, a 2ª onda pelo impacto das restrições de recursos em condições que não são da COVID - todas as coisas urgentes e comuns para as quais as pessoas precisam de tratamento imediato, situações agudas, a 3ª onda pelo impacto do atendimento interrompido de condições crônicas no sistema de saúde e a 4ª onda as situações de sofrimento e adoecimento psíquico geradas a partir da pandemia.
Considerando a necessidade de desenvolver conhecimento atual acerca da pandemia da Covid-19 e as consequências sob a saúde mental de estudantes universitários e trabalhadores de saúde propomos o seguinte estudo:
Com base no exposto, partimos da seguinte questão norteadora: Quais os problemas de saúde mental apresentados por estudantes universitários e profissionais da saúde durante a pandemia Covid-19?


Metodologia

Delineamento do estudo quantitativo
Será realizado um estudo transversal com estudantes que frequentam a disciplina optativa de Saúde mental em emergências humanitárias e profissionais de saúde que frequentam o curso de atualização em emergências humanitárias como a COVI-19 ofertados pela Faculdade de Enfermagem da Universidade Federal de Pelotas.

Delineamento do estudo qualitativo
No estudo qualitativo serão utilizados registros documentais do curso de atualização e da disciplina optativa disponibilizados pela Faculdade de Enfermagem, mediante autorização via TCLE dos participantes, como registros de fóruns de ensino, depoimentos, trabalhos desenvolvidos durante a disciplina ou curso.
A análise de conteúdo destes registros permitirá compreender subjetivamente os diferentes modos de expressar e viver a experiência do período de pandemia de estudantes e trabalhadores de saúde.

Critérios de Inclusão:
• Estudantes que frequentam a disciplina optativa de Saúde mental em emergências humanitárias
• Profissionais de saúde que frequentam o curso de atualização em emergências humanitárias como a COVI-19

Critérios de exclusão:
• Estudantes ou Profissionais de saúde que adoecerem durante o período da pandemia do COVID-19.
• Estudantes ou Profissionais de saúde que desistirem da disciplina ou do curso

Coleta de dados e Participantes
Após a aprovação do Comitê de Ética em Pesquisa será realizada a coleta de dados com os estudantes e profissionais da saúde por meio de formulário online no Google Forms.
Será solicitado aos coordenadores da disciplina optativa e do curso de atualização aos professores responsáveis acesso aos registros do curso.

Instrumentos
Iremos trabalhar com um questionário autoaplicado de caracterização sóciodemográfica e econômica e com três instrumentos validados no Brasil, sendo eles:
• Questionário saúde do paciente para verificar sintomas de depressão maior (Patient Health Questionnaire - PHQ-9).
• Teste para Identificação de problemas relacionados ao uso de álcool e substâncias (Alcohol, Smoking and Substance Involvement Screening Test - ASSIST/OMS).
• Questionário para determinação dos sintomas físicos e psicoemocionais (Self-Reporting Questionnaire - SRQ-20).

Além disto, será acessado os registros documentais dos estudantes e profissionais da saúde feitos por escrito em fóruns de ensino, trabalhos didáticos, depoimentos disponibilizados na disciplina e no curso de atualização e previamente autorizados através do TCLE dos participantes.
Logística

Os dados serão coletados através de um questionário autoaplicado por meio de formulário online no ano de 2020 entre julho e setembro de 2020, sendo a coleta iniciada após avaliação e autorização do Comitê de Ética em Pesquisa da Universidade Federal de Pelotas. Todos os preceitos éticos previstos na Resolução 466/2012 serão respeitados (BRASIL, 2012).
Na etapa qualitativa serão utilizados também registros documentais do curso de atualização e da disciplina optativa disponibilizados pela Faculdade de Enfermagem, mediante autorização via TCLE dos participantes, como registros de fóruns de ensino, depoimentos, trabalhos desenvolvidos durante a disciplina ou curso.

Controle de qualidade
O controle de qualidade será realizado nos seguintes momentos:
• Na replicação de 5% dos questionários respondidos.
• Na entrada de dados: através da dupla digitação, checagem e mapa de consistência., conforme indicado no item processamento e análise de dados.

Processamento e análise de dados quantitativos
Os questionários autoaplicados serão codificados e o controle de qualidade interno será realizado pelos coordenadores de campo. Os dados sofrerão dupla digitação por seis digitadores independentes no software EpiData. A limpeza dos dados ocorrerá por comparação dos dois arquivos e avaliação de erros de amplitude e consistência. A base de dados será utilizada para as correções necessárias.
As análises serão realizadas no software STATA, incluindo análise univariada e bivariada, conforme a qualidade das variáveis.
A identificação de associação, inicialmente deverá ocorrer através da análise bivariada entre os desfechos de interesse e cada variável independente, conforme modelo hierárquico.
A ocorrência do desfecho estudado será avaliada quanto a sua magnitude e distribuição de acordo com as variáveis independentes.
Serão realizados cálculos por meio do teste de Chi quadrado quando formos tratar de variáveis categóricas e teste T de Student quando formos tratar de variáveis contínuas. Esperamos realizar cálculo de Odds Ratio.
Quando pertinente, serão calculadas as razões de chance com estimativa do intervalo de confiança (IC: 95%) para o desfecho entre o grupo experimental e de controles por meio de regressão logística, ajustada para co-variáveis pertinentes. Será considerado significativo P-value com valor inferior a 0,05.
Processamento e análise de dados qualitativos
Para os dados qualitativos, será utilizado programa MAXQDA – The Art of Data Analysis, versão 2018.2 (programa utilizado para análise de dados qualitativos) e as interpretações serão orientadas por Minayo (2010), que ressalta a importância de se explorar os núcleos de sentido que constituem a comunicação, e cuja presença signifique algo para o objeto analítico visado.

Indicadores, Metas e Resultados

-Meta 1: Desenvolver recomendações para instituições de ensino universitário e serviços de saúde sobre estratégias de prevenção, assistência à saúde mental dos estudantes e trabalhadores de saúde. Indicador: Apresentar um conjunto de 10 recomendações.
Meta 2 – Orientação de estudantes de graduação e pós-graduação – mestrado, doutorado e pós-doutorado – Indicador: 2 Orientações de graduação e 1 orientação de mestrado e 1 de doutorado, orientação de pós-doutorado vinculadas ao projeto.
Meta 2 – Produção de artigos científicos. Indicador: Produção de 4 artigos científicos a partir dos resultados obtidos.
- Meta 3 – Tradução dos conhecimentos resultantes da pesquisa. Indicador: produção de materiais dirigidos a comunidade disseminando o conhecimento produzido.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
ARIANE DA CRUZ GUEDES2
BIANCA ALBUQUERQUE GONÇALVES
CARLA GABRIELA WÜNSCH
CARLOS ALBERTO DOS SANTOS TREICHEL
CESAR BRASIL SPERB
DENYAN ALVES SILVEIRA
GABRIELA LOBATO DE SOUZA2
JANAINA QUINZEN WILLRICH2
LENICE DE CASTRO MUNIZ DE QUADROS2
LIAMARA DENISE UBESSI
LILIAN CRUZ SOUTO DE OLIVEIRA SPERB
LUCIANE PRADO KANTORSKI4
MATEUS CASANOVA DOS SANTOS2
MICHELE MANDAGARA DE OLIVEIRA2
MILENA HOHMANN ANTONACCI2
POLIANA FARIAS ALVES2
TAÍS ALVES FARIAS
THYLIA TEIXEIRA SOUZA
VALERIA CRISTINA CHRISTELLO COIMBRA2

Página gerada em 05/12/2020 13:15:11 (atualização a cada 15 minutos)