Nome do Projeto
Fenologia e evolução da maturação em uvas “Marselan” produzidas no município de Bagé (IP Campanha)
Ênfase
Pesquisa
Data inicial - Data final
11/01/2022 - 31/12/2025
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Ciências Agrárias
Resumo
O Potencial de expansão da Viticultura é enorme, além disso, há um crescente interesse de novos investidores e produtores em diversificar a base da economia na Região da Campanha. A cadeia produtiva apresenta anseios e podem ser melhor explorada, consequentemente promovendo avanços significativos na produção e no desenvolvimento regional deste setor. Uma alternativa para diversificação da viticultura é a produção de vinhos, explorando outras cultivares, que possuam boa adaptabilidade e rendimento de produção e que apresentem qualidades sensoriais com a cultivar “Marselan”. Diante do exposto, o objetivo deste pré - projeto de dissertação é estudar e avaliar a influência da fenologia, da evolução da composição fisíco-quimica e fenólica da uva "Marselan" ao longo da maturação, no Município de Bagé e alguns parâmetros de qualidade, no mosto e vinho obtida desta cultivar. O experimento será realizado em vinhedo com a cultivar “Marselan” (Vitis vinífera), foi implantado 2002 ano, enxertado sobre o porta enxerto SO4, no sistema de condução espaldeira, número de plantas entre linhas 3.990 por hectare, com produtividade anual do vinhedo é 8,5 t/ha. O vinhedo está localizado na campanha Gaúcha no município de Bagé, a (31° 19′ 43″ S, 54° 6′ 26″W) à altitude média de 214 m. O clima do local, segundo a classificação, clima subtropical úmido (INMET,2020), Instituto Nacional de Meteorologia, com precipitação anual acumulada de 171508mm, temperatura e umidade relativa do ar médias de 38,1°C e 75,3%, respectivamente e número total de horas de insolação correspondente a 4.738 h, (INMET, 2020). Será avaliado o ciclo fenológico de 2020/2021 da cultivar “Marselan”, serão avaliadas 30 plantas, selecionadas aletoriamente, em três linhas ao meio do Vinhedo, cada uma com 10 plantas, será considerado a mudança do estágio fenológico quando mais de 50% dos indivíduos (mínimo de 15 plantas) completaram o período analisado. A determinação do comportamento fenológico das videiras será realizado por avaliação visual e por registos fotográficos, dos estádios fenológicos baseados na escala de EICHORN & LORENZ 1984 apud DA SILVA et al., 2006, que foram adaptados e subdivididos em: brotação (BRT), estádio 1 a 5 (ponta verde); floração (FLR), 09 a 23 (florescimento pleno – 50% das flores abertas); pintor (PTR), estádio 25 a 33 (início da maturação); colheita (CLT), a partir do estádio 35 a 38 (maturação plena). As estações meteorológicas utilizadas neste estudo pertencem à rede de estações do Instituto Nacional de Meteorologia - INMET (2020). Após estas avaliações realizadas, será feita a colheita para posterior vinificação que será realizada na Universidade Federal do Pampa- Campus Dom Pedrito, Os vinhos resultantes serão submetidos a análises químico-físicas e sensoriais e os valores comparados estatisticamente.

Objetivo Geral

Caracterizar a fenologia e qualidade do vinho da cultivar “Marselan” no município de Bagé localizado na Região da Campanha Gaúcha.

Justificativa

A vitivinicultura tem se mostrado uma alternativa produtiva e promissora para a região da Campanha Gaúcha, que está inserida desde a década de 1970, com a chegada de algumas empresas multinacionais na região da Serra Gaúcha e da Fronteira Oeste (município de Santana do Livramento), verificou-se um incremento significativo da área de parreirais com cultivares vitis vinifera (PROTAS et al., 2008). Uma alternativa para diversificação da viticultura é a produção de vinhos, explorando outras cultivares, que possuam boa adaptabilidade e rendimento de produção e que apresentem qualidades sensoriais como a cultivar “Marselan”.
Entretanto, ainda há muito potencial para expansão, com a caracterização e consolidação de diferentes “terroir” associados a diferentes variedades de videira. Isto evidencia que a viticultura está estreitamente inserida e ligada com a fruticultura, que pode se destacar pela particularidade no tratamento de cada planta. Além disso, é de estrema relevância aprofundar o conhecimento da fruticultura/viticultura com a vinicultura, estudando sobre as influências do que é realizado "no campo", antes da colheita, com produção do vinho. Além disso, pela diversidade de alternativa que a Viticultura apresenta, buscar o desenvolvimento e potencialidades de caracterização de cultivares que ainda não sejam reconhecidas na Região da Campanha -RS, torna-se relevante (SARMENTO, 2016).

Metodologia

O experimento será realizado em vinhedo com a cultivar “Marselan” (Vitis vinífera), foi implantado 2002 ano, enxertado sobre o porta enxerto SO4, no sistema de condução espaldeira, número de plantas entre linhas 3.990 por hectare, com produtividade anual do vinhedo é 8,5 t/ha.
O vinhedo está localizado na campanha Gaúcha no município de Bagé, a (31° 19′ 43″ S, 54° 6′ 26″W) à altitude média de 214 m.
O clima do local, segundo a classificação, clima subtropical úmido (INMET,2020), Instituto Nacional de Meteorologia, com precipitação anual acumulada de 171508mm, temperatura e umidade relativa do ar médias de 38,1°C e 75,3%, respectivamente e número total de horas de insolação correspondente a 4.738 h, (INMET, 2020).
Será avaliado o ciclo fenológico de 2020/2021 da cultivar “Marselan”, serão avaliadas 30 plantas, selecionadas aletoriamente, em três linhas ao meio do Vinhedo, cada uma com 10 plantas, será considerado a mudança do estágio fenológico quando mais de 50% dos indivíduos (mínimo de 15 plantas) completaram o período analisado.
A determinação do comportamento fenológico das videiras será realizado por avaliação visual e por registos fotográficos, dos estádios fenológicos baseados na escala de EICHORN & LORENZ 1984 apud DA SILVA et al., 2006, que foram adaptados e subdivididos em: brotação (BRT), estádio 1 a 5 (ponta verde); floração (FLR), 09 a 23 (florescimento pleno – 50% das flores abertas); pintor (PTR), estádio 25 a 33 (início da maturação); colheita (CLT), a partir do estádio 35 a 38 (maturação plena).
As estações meteorológicas utilizadas neste estudo pertencem à rede de estações do Instituto Nacional de Meteorologia - INMET (2020).
Nas avaliações, caracterizaram-se os seguintes períodos, o vegetativo, do início da brotação ao início da floração (IB–IF); reprodutivo, do início da floração ao início da maturação (IF–IM); maturação, do início da maturação à colheita (IM–C); e ciclo completo, considerado do início da brotação à colheita (IB–C). O início da maturação será considerado no momento em que as bagas estavam no “veráison”, conforme descrito por (PARKER et al.; 2013), este momento foi adotado pela peculiar alteração metabólica que ocorre na baga, quando cessa o crescimento e se inicia o processo de maturação.
Após estas avaliações realizadas, será feita a colheita para posterior vinificação que será realizada na Universidade Federal do Pampa- Campus Dom Pedrito
Serão realizadas através do uso do equipamento WineScan™ SO₂ (FOSS, Dinamarca) e do software FOSS integrator version 1.6.0 (FOSS, Dinamarca)., junto ao laboratório de TPOA, na Universidade Federal do Pampa, campus Dom Pedrito - RS, através do método da espectroscopia de infravermelho pela Transformada de Fourier (FTIR) com o uso do equipamento
Os seguintes parâmetros analisados no mosto:
Sólidos solúveis totais (SST), (°Brix), açúcares (g.L-1), pH (potencial de hidrogênio),
acidez total (meq.L-1), ácido tartárico (g.L-1), ácido málico (g.L-1), ácido glucônico (g.L-1).
Nos vinhos serão avaliados os seguintes parâmetros:
álcool (% v.v), pH(potencial de hidrogênio), acidez total (g.L-1),glicerol (g.L-1), açúcares redutores (g.L-1), ácido málico (g.L-1), acidez volátil (g.L-1 de ácido acético) ,Índice de HCl:
Índice de etanol, Índice de gelatina: segundo método descrito por ZAMORA, (2003). Teor de polifenóis totais: pelo método espectrofotométrico em UV (280nm), Teor de taninos: pelo método
espectrofotométrico, expresso em mL.L-1 em monoglicosídeos de malvidina ,Tonalidade e intensidade de cor: pelo método usual da OIV de determinação das características cromáticas,
Teor de antocianinas: pelo método espectrofotométrico, expresso em mL.L-1 em catequinas (RIBÉREAU-GAYON et al., 2003).

Indicadores, Metas e Resultados

Indicadores:
Como indicadores, teremos a construção de dissertações e teses de mestrado; participação em eventos; reuniões técnicas

metas:
- 1 dissertação de mestrado;
- 1 tese de doutorado
- 5 artigos científicos em revistas indexadas no qualis;
- Inserção de no mínimo 4 alunos de graduação no contexto técnico-científico;
- 2 Palestras a produtores da região com os resultados encontrados


Resultados Esperados
Através da pesquisa que será realizada,” Fenologia e evolução da maturação em uvas “Marselan” produzidas no município de Bagé (IP Campanha),”espera-se que por ser uma casta que apresenta potencial enológico para produção de vinhos finos, tenha um bom desenvolvimento de adaptabilidade, que demonstrem resultados positivos, como vinhos encorpados, com uma concentração excelente de compostos fenólicos responsáveis pela cor e aromas.
Altos teores de álcool, extrato seco, pH, sendo estes se estiverem em valores menores poderá ofertar ao produto um aroma diferenciado e tempo de guarda que evidenciam o alto poder de envelhecimento, podendo assim se realizar o projeto esperando algo novo e diferenciado no Mercado, possibilitando uma nova opção de cultivar de uva para os produtores da região.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
ANDRÉ LUIZ KULKAMP DE SOUZA
ANELISE SCHNEIDER
CLAUDIA ROSA DE SOUZA
EDUARDA ANDERSEN
FLAVIO GILBERTO HERTER
Keila Garcia Aloy
Lorena dos Santos Quincozes
MARCELO BARBOSA MALGARIM2
PAULO CELSO DE MELLO FARIAS2
PAULO RICARDO COSTA PIRES2
Pedro Luís Panisson Kaltbach Lemos
RAFAEL LIZANDRO SCHUMACHER
VAGNER BRASIL COSTA4

Página gerada em 25/04/2024 01:41:19 (consulta levou 0.432257s)