Nome do Projeto
Escalonamento para produção de lotes piloto e testes clínicos de filmes bioadesivos tópicos para tratamento de ulcerações bucais
Ênfase
Pesquisa
Data inicial - Data final
24/03/2023 - 30/12/2025
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Multidisciplinar
Resumo
As pesquisas brasileiras em ciência farmacêutica vêm provando sua qualidade com as conquistas de patentes internacionais como as do nosso grupo de pesquisa, que já desenvolveu protótipos de Bioadesivos Anestésicos Tópicos – BATs, os quais encontram-se protegidos pela patente americana US 2017/0326242 (concedida em 22/04/2020) e pelo pedido nacional BR 2015050210, ambos licenciados para a startup Biopolix Materiais (Ribeirão Preto-SP). Os BATs foram aprovados em teste clínico de analgesia local. A próxima etapa para que o produto possa chegar à indústria é o escalonamento, parte fundamental que exige equipamentos específicos que permitam a reprodutibilidade quando forem produzidos pela indústria farmacêutica. A fase seguinte também é bastante onerosa, pois exige a inclusão de testes clínicos e adequação aos registros da ANVISA. A indústria farmacêutica vem buscando novos princípios ativos de fontes naturais e inovações nos sistemas de entrega de fármacos ou formas de liberação controlada, que se referem à entrega de um ou mais ativos, para seres humanos ou animais, buscando controlar/aumentar a biodisponibilidade do fármaco em locais específicos do corpo e ao longo de um período de tempo. Os chamados sistemas não invasivos, adequados às vias transdérmica, pneumônica (inalação), retal, nasal e oral estão cada vez mais sendo explorados. Um dos grandes desafios é o desenvolvimento de formas de uso tópico bucal, como cremes, colutórios (enxaguatórios), géis ou pomadas e que sejam capazes de aderir e manterem-se no local de aplicação e terem efeito farmacológico tópico e/ou sistêmico prolongado. Os sistemas de entrega por via oral vêm demonstrando, nas últimas décadas, vantagens em relação aos outros sistemas convencionais. Essas vantagens incluem a ação seletiva farmacológica e redução de efeitos colaterais, dosagem e frequência de aplicação. Uma forma alternativa à medicação oral é o uso de filme bioadesivo para aplicação na cavidade oral como carreador de fármacos, composto de material capaz de desintegrar-se utilizando como solvente a umidade da mucina (saliva). Para esse fim, têm sido empregados polímeros bioadesivos, capazes de se ligarem a substratos biológicos aderindo à camada mucosa (mucoadesivos) ou à membrana celular (citoadesivos).

Objetivo Geral

A xantana pruni, biopolímero produzido biotecnologicamente por bactérias Xanthomonas arboricola pv
pruni e com elevada atividade antioxidante, é o biopolímero que mais permite progressos na área do
desenvolvimento de novas formulações de bioadesivos, por sua composição química e características
tecnológicas diferenciadas, permitindo a utilização de diferentes métodos de obtenção dos adesivos
anestésicos.
A Biopolix vem trabalhando no desenvolvimento de extrato vegetal anti-inflamatório-antioxidante
encapsulado com xantana pruni de baixa viscosidade (LV) para elevar a estabilidade de seus compostos
ativos de modo a poder ser aplicado em produtos variados, incluindo os bioadesivos anestésicos BATs já
desenvolvidos e outros para novas aplicações, como em queimaduras e cicatrizações de tratamentos
estéticos, como tatuagens e microagulhamento.

Justificativa

Escalonar a produção do biopolímero xantana pruni e otimizar extratos anti-inflamatórios e antioxidantes
vegetais por microencapsulação no biopolímero para produção de lote piloto para testes clínicos de filmes bioadesivos tópicos para tratamento de ulcerações bucais visando registro junto à ANVISA.

Metodologia

Etapa I (Produção e caracterização dos biopolímeros xantana pruni HV e LV)
Etapa II (Preparo e caracterização dos extratos vegetais)
Etapa III (Produção e caracterização de bioadesivos de xantana HV e extratos vegetais)
Etapa IV (Transposição para escala piloto de100L da produção de xantana pruni HV)
Etapa V (Análise para certificação/aprovação a ANVISA)
Etapa VI (Produção de lotes piloto de bioadesivos anestésicos/anti-inflamatórios)
Etapa VII (Testes clínicos)

Indicadores, Metas e Resultados

Etapa I
Produção de 350 g de xantana pruni LV em fermentação de 10L.
Produção de 600 g de xantana pruni HV em fermentador de 10L.
Etapa II
Preparação de 100 L de extrato vegetal hidroalcoólico bruto; separar e guardar 12,5 L para usar
como extrato Bruto Líquido (EBL); separar 37,5 L para obter em torno de 375 g de extrato Bruto Encapsulado(EBE). Semipurificação de 50L de EBL para obtenção em torno de 250g de extrato semipurificado (ESE). Fluidificação de 75g do ESE para obtenção de 7,5L de extrato semipurificado fluído (ESF).
Etapa III
Produção, em triplicata, em escala laboratorial, e caracterização de ao menos 10 tipos de bioadesivos
protótipos 20 x 20 cm de alta resistência com característica adequadas ao escalonamento, sendo um controle sem ativos, um controle apenas com anestésico, quatro apenas com os extratos e concentrações
selecionados, e quatro com a combinação de anestésico e estratos/concentrações selecionados; perfazendo, no mínimo, trinta protótipos.
Etapa IV
Produção de ao menos uma batelada de xantana pruni LV e duas de xantana pruni HV em escala de 100 L,
com resultado mínimo de 1200g e 3800g, respectivamente.
Etapa V
Realização do Peticionamento Eletrônico e solicitação de prioridade de análise pela Anvisa para ao menos
um bioadesivo escalonado.
Obtenção da aprovação e certificação da ANVISA para ao menos um bioadesivo escalonado.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
ADRIANA FERNANDES DA SILVA6
ANGELITA DA SILVEIRA MOREIRA2
CLAIRE TONDO VENDRUSCOLO
EVANDRO PIVA6
FABÍOLA INSAURRIAGA AQUINO
JOSIANE KUHN RUTZ6
KARINE LASTE MACAGNAN
MARIANE IGANSI ALVES
MARINA SEYFFERT XAVIER
MATHEUS POLESSO PATIAS
RAFAEL GUERRA LUND6
TATIANA DA SILVA RAMOS6
WELLINGTON LUIZ DE OLIVEIRA DA ROSA6

Fontes Financiadoras

Sigla / NomeValorAdministrador
CNPq / Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e TecnológicoR$ 1.402.584,48Coordenador

Plano de Aplicação de Despesas

DescriçãoValor
339030 - Material de ConsumoR$ 488.584,48
339020 - Auxílio Financeiro a PesquisadorR$ 144.000,00
449052 - Equipamentos e Material PermanenteR$ 770.000,00

Página gerada em 18/05/2024 10:07:49 (consulta levou 0.226232s)