Nome do Projeto
Tutorias na FAEM: Enfrentando a evasão escolar
Ênfase
ENSINO
Data inicial - Data final
27/04/2018 - 31/12/2018
Unidade de Origem
Área CNPq
Ciências Humanas - Educação - Planejamento e Avaliação Educacional
Resumo
Com seus quase 135 anos de existência a FAEM é indiscutivelmente a mais tradicional unidade acadêmica da UFPel. Conta com dois cursos de graduação (Agronomia e Zootecnia) e oito programas de pós-graduação stricto sensu, sendo vista, por esse e outros motivos, como um centro de excelência nacionalmente reconhecido no que tange à pesquisa, formação de recursos humanos e produção do conhecimento no âmbito das Ciências Agrárias e áreas afins. Todavia, um olhar retrospectivo para os últimos cinco anos indica uma realidade preocupante. Referimo-nos ao fato de que há uma sensível elevação nas taxas de evasão escolar. Diversas são as razões apontadas para esse fato, algumas de caráter estrutural, envolvendo a precária formação dos alunos que ingressam hoje na universidade em termos de conhecimentos básicos, especialmente na área da matemática, física e química. Na fase inicial (básico) é justamente o momento onde tais dificuldades se exacerbam, fazendo com que expressiva parcela do alunado acabe desistindo de seguir o curso sem que ao menos tenha vivenciado a fase profissionalizante, que é justamente o momento quando se afirmam as bases para o exercício profissional e se consolidam os fundamentos da formação acadêmica e científica. Seguramente é esta a fase mais apaixonante em virtude de serem ministrados conhecimentos de caráter aplicado, tanto os de natureza geral como específica. A experiência acumulada ao longo dos anos pelos proponentes dessa iniciativa permitiu constatar que há uma lacuna importante a ser preenchida na relação educador-educando. Referimo-nos ao fato de que a interação e o diálogo entre educadores e educandos são bastante vagos, quando não, inexistentes, nos primeiros semestres do curso. Em outras palavras, inexistem instrumentos de contato pessoal e direto entre os responsáveis por formar agrônomos e zootecnistas e o seu público-alvo, justamente no período em que os discentes buscam elementos que reforcem suas convicções sobre o curso escolhido.

Objetivo Geral

O objetivo geral do projeto é propor uma estratégia de enfrentamento aos altos índices de evasão e de abandono verificados no curso de Zootecnia da UFPel, a qual, em sendo efetiva enquanto aos seus resultados, possa ser replicada junto ao curso de Agronomia e a outras unidades da UFPel.

Justificativa

Dados obtidos junto ao Colegiado do curso de Zootecnia mostraram taxas de abandono bastante elevadas. Se levamos o total de estudantes ingressantes, descontados os cancelamentos, chegaremos a um montante equivalente, até os dias atuais, a 618 alunos. Todavia, no mesmo período, chegamos, em termos absolutos a 179 abandonos de curso. Se consideramos o primeiro semestre de 2014 chegaremos a um índice de abandono equivalente a quase 47% do total de ingressantes para esse mesmo período letivo.
Em outros momentos de ingresso no referido curso (2012-I; 2012-II, 2013-I) esse mesmo indicador alcançou valores inferiores, mas igualmente elevados em termos globais (44,83%; 45,71% e 45,95%), fato que reforça a necessidade de buscar alguma forma de enfrentamento a esse problema. Observações preliminares dão conta de que muitos alunos se matriculam na Zootecnia na expectativa de alcançarem a reopção para o curso de Medicina Veterinária. Não obstante, esse aspecto não explica a realidade de forma consistente, até porque os dados mostram que o percentual de alunos que efetivamente conseguem transferência e reopção para a Veterinária ou para outros cursos é muito baixo (inferior a 2%).
Configura-se, assim, uma situação típica de desperdício de energias e de recursos públicos na medida em que a taxa de titulação (43%) dentro do prazo regular acaba ficando muito aquém do esperado.
O profissional que se almeja formar na FAEM, seja no curso de Zootecnia, seja no curso de Agronomia, deve ter uma formação técnica e científica consistente, mas devidamente ajustada às demandas reais da sociedade. Não se pode desprezar a importância de seu papel social e dos compromissos mais amplos com os problemas nacionais. Nesse contexto, as relações humanas ganham cada vez mais importância. A universidade deve criar uma atmosfera favorável, comprometendo, reciprocamente, aqueles que efetivamente são os seus grandes protagonistas: estudantes e professores.

Metodologia

A metodologia implica o estabelecimento de uma dinâmica de encontros regulares (quinzenais), ao longo do primeiro e segundo semestre de ingresso do aluno matriculado no curso de Zootecnia com o seu/sua respectivo (a) professor (a) tutor (a). Tais encontros seriam realizados nas salas dos professores tutores ou em local a ser definido, cujo objetivo é estabelecer um canal de comunicação direta, facilitando informações de caráter geral e específico acerca do curso, da UFPel, da cidade, etc.
Paralelamente o que se busca é uma boa integração do discente junto à comunidade universitária, bem como à cidade de Pelotas. O acolhimento aos alunos se insere dentro da metodologia do projeto. Uma das premissas fundamentais é a adesão voluntária do professorado. Os docentes que assumem tal condição se dispõem livremente a dar a sua contribuição, estando previstos um número máximo de tutorados, bem como a contabilização dessa atividade para fins de relatório de atividade docente (RAAD).
Ao propor essa iniciativa houve por bem, por razões de tempo e de recursos disponíveis, de criar inicialmente um projeto de ensino. Não obstante, a médio prazo almeja-se buscar outros caminhos institucionais que assegurem uma ampliação de seu escopo.
Outro aspecto a ser mencionado é que a criação do projeto em tela requer mudanças no Projeto Político-Pedagógico. Como isso não é possível nas atuais circunstâncias, dado o exíguo tempo disponível e o caráter piloto da proposta, optamos por vincular esta iniciativa à disciplina de Introdução à Zootecnia. Deste modo, todos os alunos matriculados estariam automaticamente vinculados ao projeto.
A figura do Professor Tutor: Atribuições e atuação: Da definição vernacular tutoria significa proteger, tutelar, amparar, defender. No sentido psicopedagógico adotamos o suposto de que o professor tutor seja alguém que livre e espontaneamente assuma o papel de mediador e de facilitador de informações para um aluno que acaba de ingressar na faculdade.

Resultados Esperados

Diminuição dos índices de evasão, melhoria do desempenho acadêmico, aumento da taxa de titulação.

Indicadores, Metas e Resultados

Na elaboração desse projeto parte-se da premissa que ações criativas e dirigidas podem ao menos reduzir os indicadores aludidos anteriormente. O projeto Tutorias busca implicar os docentes no enfrentamento aos elevados índices de abandono a partir da criação de espaços informais de interação, fortalecendo a relação educador-educando, bem como de um instrumento de interlocução direta entre estudantes recém-ingressados e os docentes da FAEM que, livre e voluntariamente, resolvam participar do processo.
Paralelamente às metodologias, o que se busca é uma boa integração do discente junto à comunidade universitária, bem como à cidade de Pelotas. O acolhimento aos alunos se insere dentro da metodologia do projeto. Uma das premissas fundamentais é a adesão voluntária do professorado. Os docentes que assumem tal condição se dispõem livremente a dar a sua contribuição, estando previstos um número máximo de tutorados, bem como a contabilização dessa atividade para fins de relatório de atividade docente (RAAD).
Ao propor essa iniciativa houve por bem, por razões de tempo e de recursos disponíveis, de criar inicialmente um projeto de ensino. Não obstante, a médio prazo almeja-se buscar outros caminhos institucionais que assegurem uma ampliação de seu escopo.
Outro aspecto a ser mencionado é que a criação do projeto em tela requer mudanças no Projeto Político-Pedagógico. Como isso não é possível nas atuais circunstâncias, dado o exíguo tempo disponível e o caráter piloto da proposta, optamos por vincular esta iniciativa à disciplina de Introdução à Zootecnia. Deste modo, todos os alunos matriculados estariam automaticamente vinculados ao projeto.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
ANA PAULA NUNES201/09/201831/12/2018
ANELISE MARIA HAMMES PIMENTEL227/04/201831/12/2018
CAROLINE DA SILVA WRAGUE127/04/201831/12/2018
CASSIO CASSAL BRAUNER227/04/201831/12/2018
DEBORA CRISTINA NICHELLE LOPES227/04/201831/12/2018
DEJALMO NOLASCO PRESTES127/04/201831/12/2018
DENISE DOS SANTOS COLARES DE OLIVEIRA227/04/201831/12/2018
DIRCEU AGOSTINETTO127/04/201831/12/2018
EDUARDO GONCALVES XAVIER227/04/201831/12/2018
ELEN NUNES GARCIA227/04/201831/12/2018
FLAVIO SACCO DOS ANJOS227/04/201831/12/2018
GABRIELITO RAUTER MENEZES227/04/201831/12/2018
GERMANO EHLERT POLLNOW127/04/201831/12/2018
GILSON DE MENDONCA201/09/201831/12/2018
GIOVANI FIORENTINI201/09/201831/12/2018
ISABELLA DIAS BARBOSA SILVEIRA227/04/201831/12/2018
JERRI TEIXEIRA ZANUSSO227/04/201831/12/2018
LUANA GUSMÃO DE MOURA2004/05/201831/12/2018
LYGIA MARIA DE ALMEIDA227/04/201831/12/2018
MARINA MARTINS BEMFICA2004/05/201831/12/2018
NADIA VELLEDA CALDAS227/04/201831/12/2018
NORMA ALESSANDRA DIAS BRAUNER 227/04/201831/12/2018
OTONIEL GETER LAUZ FERREIRA227/04/201831/12/2018
RAFAEL ALDRIGHI TAVARES201/09/201831/12/2018
STEFANI MACARI227/04/201831/12/2018

Página gerada em 22/11/2019 21:26:33 (consulta levou 0.053679s)