Nome do Projeto
Tutorias na FAEM: Enfrentando a evasão no curso de Zootecnia
Ênfase
ENSINO
Data inicial - Data final
06/05/2019 - 20/12/2019
Unidade de Origem
Área CNPq
Ciências Humanas - Educação - Planejamento e Avaliação Educacional
Resumo
A Faculdade de Agronomia é a mais tradicional unidade acadêmica da UFPel, com seus 135 anos de existência. Em seu interior funcionam dois cursos de graduação (Agronomia e Zootecnia), além de oito programas de pós-graduação stricto sensu. O curso de Zootecnia completou 10 anos desde a sua criação. Não obstante, apresenta altas taxas de evasão e abandono. Parte substancial desse fenômeno se deve à transferência de alunos para o curso de Medicina Veterinária. Ao propor esse projeto de ensino nossa intenção está centrada não somente em compreender as razões que levam os jovens a deixarem a Zootecnia, mas propor formas de enfrentamento a esse problema. Medidas simples podem resultar efeitos positivos. Entre estas medidas esta a ampliação da interlocução entre docentes e discentes, bem como no sentido de criar uma atmosfera de acolhimento e compartilhamento de informações que auxiliem os estudantes a conhecerem as potencialidades do curso em que ingressaram.

Objetivo Geral

O objetivo geral do projeto é propor uma estratégia de enfrentamento aos altos índices de evasão e de abandono verificados no curso de Zootecnia da UFPel, a qual, em sendo efetiva enquanto aos seus resultados, possa ser replicada junto ao curso de Agronomia e a outras unidades da UFPel.

Justificativa

Um olhar retrospectivo para os últimos cinco anos indica uma realidade bastante preocupante. Referimo-nos ao fato de que há uma sensível elevação nas taxas de evasão. Diversas são as razões apontadas para esse fato. Algumas delas são de caráter estrutural, envolvendo a precária formação dos alunos que ingressam hoje na universidade brasileira, especialmente na área da matemática e química. Na fase inicial (básico) é justamente o momento onde tais dificuldades se exacerbam, fazendo com que expressiva parcela do alunado acabe desistindo de cursar a faculdade sem que ao menos tenha vivenciado o ciclo profissionalizante, que é justamente o momento quando se afirmam as bases para o exercício profissional e se consolidam os fundamentos da formação acadêmica e científica. Seguramente é esta a fase mais apaixonante em virtude de serem ministrados conhecimentos de caráter aplicado, tanto os de natureza geral como específica. A experiência acumulada ao longo dos anos pelos proponentes dessa iniciativa permitiu constatar que há uma lacuna importante a ser preenchida na relação educador-educando. Referimo-nos ao fato de que a interação e o diálogo entre educadores e educandos são bastante vagos, quando não, inexistentes, nos primeiros semestres do curso. Em outras palavras, inexistem, espaços efetivos de contato pessoal e direto entre docentes e discentes fora do âmbito da sala de aula, justamente no período em que os discentes buscam elementos que reforcem suas convicções de que o curso escolhido é o que efetivamente irá garantir a sua realização profissional. Entendemos que ao instituir a figura do Professor Tutor cria-se a possibilidade de reduzir as distâncias físicas e simbólicas que separam os dois mundos. O Professor Tutor deverá exercer a função de facilitador de informações cruciais sobre o curso, aspectos curriculares, disciplinas, temas gerais, aspectos comportamentais, etc.

Metodologia

A metodologia implica o estabelecimento de uma dinâmica de encontros regulares (quinzenais), ao longo do primeiro e segundo semestre de ingresso do aluno matriculado no curso de Zootecnia com o seu/sua respectivo (a) professor (a) tutor (a). Tais encontros seriam realizados nas salas dos professores tutores ou em local a ser definido, cujo objetivo é estabelecer um canal de comunicação direta, facilitando a troca de informações de caráter geral e específico acerca do curso, da UFPel, da cidade, etc.
Paralelamente o que se busca é uma boa integração do discente junto à comunidade universitária, bem como à cidade de Pelotas. O acolhimento aos alunos se insere dentro da metodologia do projeto. Uma das premissas fundamentais é a adesão voluntária do professorado. Os docentes que assumem tal condição se dispõem livremente a dar a sua contribuição, estando previstos um número máximo de tutorados, bem como a contabilização dessa atividade para fins de relatório de atividade docente (RAAD).
Ao propor essa iniciativa houve por bem, por razões de tempo e de recursos disponíveis, de criar inicialmente um projeto de ensino. Não obstante, a médio prazo almeja-se buscar outros caminhos institucionais que assegurem uma ampliação de seu escopo. O aluno padrinho ou madrinha é um veterano que voluntariamente se dispõe a
participar da recepção e acompanhamento dos alunos ingressantes no curso de Zootecnia.

Resultados Esperados

Dentre os resultados e impactos esperados, pode-se mencionar:
a) desenvolvimento de uma estratégia inovadora de enfrentamento à evasão universitária.
b) redução dos níveis de evasão no curso de Zootecnia.
c) gerar um ambiente de acolhimento para os alunos ingressantes a partir da participação de docentes e alunos veteranos.

Consideramos que é no campo das relações sociais que se deve buscar caminhos de enfrentamento ao problema da evasão. Esse é o espírito do Projeto Tutorias na FAEM. Nesse contexto, nos parecem muito oportunas as palavras daquele a quem foi atribuído o título de patrono da educação brasileira. Assim, segundo Paulo Freire, “[...] a educação como prática da liberdade é um ato de conhecimento, uma aproximação crítica da realidade” (FREIRE, 1980). E essa atitude significa o compromisso de mudança, de transformação social, dentro e fora do âmbito universitário.
A universidade deve criar uma atmosfera favorável, comprometendo, reciprocamente, aqueles que efetivamente são os seus grandes protagonistas, quais sejam, estudantes e professores. O acolhimento aos alunos ingressantes é parte de uma construção social mais ampla a ser desenvolvida com as energias vivas da instituição FAEM.

Indicadores, Metas e Resultados

O projeto Tutorias na FAEM foi coordenado, em sua primeira versão, pelo Professor Dr. Flávio Sacco dos Anjos, o qual encaminhou relatório final a Pró-Reitoria de Graduação. Na mesma oportunidade, solicitou que eu assumisse o projeto diante de impossibilidade de seguir nessa condição devido ao acúmulo de atividades. Desse modo, aceitei a missão de assumir o projeto e de aperfeiçoar essa iniciativa a partir da experiência acumulada ao longo do período em que vem sendo levado a cabo.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
ALETHEA TERRA DOS SANTOS206/05/201920/12/2019
ANA PAULA NUNES206/05/201920/12/2019
ANDRIA GOMES SEDREZ206/05/201920/12/2019
ANELISE MARIA HAMMES PIMENTEL206/05/201920/12/2019
CAROLINA DOS SANTOS PERELLÓ206/05/201920/12/2019
CAROLINE MACIEL DA COSTA206/05/201920/12/2019
CASSIO CASSAL BRAUNER206/05/201920/12/2019
DEBORA CRISTINA NICHELLE LOPES206/05/201920/12/2019
DENISE DOS SANTOS COLARES DE OLIVEIRA206/05/201920/12/2019
DIRCEU AGOSTINETTO106/05/201920/12/2019
EDUARDO GONCALVES XAVIER206/05/201920/12/2019
ELEN NUNES GARCIA106/05/201920/12/2019
FLAVIO SACCO DOS ANJOS206/05/201920/12/2019
GABRIEL FREITAS DA SILVA206/05/201920/12/2019
GABRIELITO RAUTER MENEZES206/05/201920/12/2019
GILSON DE MENDONCA206/05/201920/12/2019
GIOVANI FIORENTINI206/05/201920/12/2019
ISABELLA ALMEIDA FERREIRA206/05/201920/12/2019
ISABELLA DIAS BARBOSA SILVEIRA206/05/201920/12/2019
JERRI TEIXEIRA ZANUSSO206/05/201920/12/2019
JORDANI BORGES CARDOSO206/05/201920/12/2019
LOANI WEBER GARCIA206/05/201920/12/2019
LYGIA MARIA DE ALMEIDA206/05/201920/12/2019
MARIANE CASTRO MAYENS206/05/201920/12/2019
MARINA MARTINS BEMFICA1006/05/201920/12/2019
MATHEUS DE RODRIGUES FREITAS206/05/201920/12/2019
MILENE LOPES DOS SANTOS206/05/201920/12/2019
NADIA VELLEDA CALDAS306/05/201931/08/2019
NORMA ALESSANDRA DIAS BRAUNER 206/05/201920/12/2019
OTONIEL GETER LAUZ FERREIRA206/05/201920/12/2019
RAFAEL ALDRIGHI TAVARES206/05/201920/12/2019
STEFANI MACARI206/05/201920/12/2019

Página gerada em 22/11/2019 21:13:11 (consulta levou 0.049432s)