Nome do Projeto
Mural G Biotec
Ênfase
Extensão
Data inicial - Data final
02/01/2017 - 31/12/2018
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Multidisciplinar
Eixo Temático (Principal - Afim)
Tecnologia e Produção / Educação
Linha de Extensão
Desenvolvimento tecnológico
Resumo
Desde sua criação em julho de 2017, o Mural G Biotec busca incentivar o exercício da cidadania e a popularização da ciência através da promoção da interação entre acadêmicos dos cursos de Graduação e a Pós-Graduação em Biotecnologia com a comunidade, contribuindo também para a divulgação científico tecnológica e fortalecendo a identidade e o pertencimento dos profissionais formados. Compondo uma série de atividades integradas e integrando ensino, pesquisa e extensão, o projeto abrange diferentes áreas dentro da multidisciplinaridade proposta no curso de biotecnologia. Com características abrangentes e inclusivas, almeja o letramento e alfabetização científico tecnológica da comunidade acadêmica e de seu entorno. Entende-se que a comunicação bem como o desenvolvimento de habilidades e competências paora transposição didática são componentes essenciais ao necessário processo de letramento científico tecnológico, permitindo aos sujeitos ressignificar a realidade e gerar conhecimento.

Objetivo Geral

Geral Potencializar o papel da UFPel como elemento de formação da comunidade em que se insere por meio da interação de sensibilização e qualificação da comunidade acadêmica, proporcionar atividades educativas, coletivas e integradoras,

Justificativa

A criação do Mural GBiotec
buscará incentivar a interatividade na
comunidade acadêmica, estimulando a conexão entre o curso de
Graduação e a PósGraduação
em Biotecnologia, contribuindo
também para a divulgação científicotecnológica
compondo um
programa mais abrangente que almeja o letramento e
alfabetização científicotecnológica
da comunidade acadêmica e
de seu entorno. Entendese
que a comunicação é componente
essencial à alfabetização científicotecnológica
e estimula o
desenvolvimento de competências, senso crítico, permitindo aos
sujeitos ressignificar a realidade e gerar conhecimento. Portanto,
na perspectiva da redefinição do conceito de alfabetização que
abrange a alfabetização científica, inclui o desenvolvimento de
habilidades e a capacidade de interpretação crítica (Chassot 2003;
Aguilar, 1999) ou ainda mais, conforme a definição abrangente de
tecnologia de Freitas e Santos (2005), que inclui a criação ou
aprimoramento de um objeto, ampliando sua ação e consideram
técnica, a habilidade de fazer o adequado uso da tecnologia
destacase
o papel do desenvolvimento de habilidades e
competências em comunicação. A interação e a comunicação são
componentes indissociáveis do processo de capacitação científico tecnológica.
Qualquer meio de divulgação científica terá seus
resultados potencializados ao incorporar mecanismos que
favoreçam a aproximação de quem deseja se
apropriar de um
conhecimento do seu objeto de estudo, uma vez que a própria
Ciência retorna, inevitavelmente, à sociedade como avanço
Tecnológico.

Metodologia

As atividades iniciam através da articulação do grupo de colaboradores que participarão através de ações integradas e integradoras será formado grupo interdisciplinar (incluindo professores,
para transferência de conhecimento e informação científicotecnológica,
A dinamização metodológica temática sistematizada por
Delizicov em 1991 e citada por Auler em 2003 será utilizada para o planejamento, execução e avaliação das ações:
1- Problematização inicial com definição de objetivos e metas;
2- Organização do conhecimento estudo e aprofundamento teórico;
3- Execução;
4- Avaliação dos resultados e discussão;
5- Retorno à comunidade.

As ações Mural G-Biotec Físico, Mural G-Biotec na Escola, Mural G-Biotec nas Redes Sociais, Mural G Biotec em Ação,
IV Desafio Mural G biotec, Espaço Ciência são ações ja programadas.

Indicadores, Metas e Resultados

Nossos indicadores serão o numero de participantes nos eventos, avaliação da comunidade, numero de acadêmicos envolvidos, produtos gerados.

Esperamos que o envolvimento e o numero de participantes e colaboradores envolvidos supere os anos anteriores também propiciando a obtenção de novos produtos para a transposição do conhecimento.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
ALEJANDRA SANCHEZ CHEQUER
AMANDA MUNARI GUIMARÃES
ANGELA MARIA CASARIL
ANGELA NUNES MOREIRA
AURY DE OLIVEIRA FILHO
BARBARA DA ROCHA FONSECA
BRUNA FAGUNDES BARRETO
CAMILA BONEMANN BENDER
CAROLINA DE SÁ DUPKE
CAROLINA ESTEVES DOS SANTOS
CAROLINE KRUSCHARDT BERGMANN ROLIM
CHRISTIAN DOMINGUES SANCHEZ
Cintia Silveira Garcia
DARLING DE ANDRADE LOURENCO
EMILLY FIUZA RODRIGUES
FABIANA KOMMLING SEIXAS4
FABRICIO ROCHEDO CONCEICAO
FERNANDO DIOGENES TEIXEIRA MEYER
GABRIELLE DE OLIVEIRA SANCHES VALERIO NAVARRO
HADASSA GABRIELA ORTIZ
HELENA PIÚMA GONÇALVES
HUGO CARLOS BOLZON GONZALEZ
ISADORA LEITZKE GUIDOTTI
JEAN RODRIGUES OLIVEIRA DE SOUSA
JULIANA NETO MENDES DE MOURA
JULIETI HUCH BUSS
KAUANE NAYARA BAHR LEDEBUHR
KETNEN RIEFFEL DAS CHAGAS
LAÍS ANDRADE FERREIRA
LEONARDO ZANETTI FONSECA
LETICIA DE OLIVEIRA VOLOSKI
LILIANE SILVEIRA VARNES
LUCIANA BICCA DODE10
LUCIANE RIBEIRO BEZERRA DE OLIVEIRA
LUCIANO DA SILVA PINTO
LUCIELLI SAVEGNAGO4
LUIZ FILIPE BASTOS MENDES
LUIZE SILVA MASCARENHAS
MARIA CLARA MARTINS FERREIRA
MARIA EDUARDA BICCA DODE
MARIANE D'AVILA ROSENTHAL
MARINA DA SILVA MEDEIROS
MICHELE RIBEIRO DOS SANTOS2
MORGANA ALVES BORGES
NATÁLIA VIEIRA SEGATTO
PATRICIA DIAZ DE OLIVEIRA
PATRICIA MENDONÇA OLIVEIRA
PEDRO MACHADO MEDEIROS DE ALBUQUERQUE
PEDRO SICA CRUZEIRO
PÁMELA SCARAFFUNI CABALLERO
RAFAELA SILVA FORMOSO
ULI TRINDADE DE ALMEIDA
VITORIA ADRIELLY CATSCHOR DOS SANTOS
VITORIA HIRDES GLENZEL

Página gerada em 22/07/2019 23:55:07 (consulta levou 0.137059s)