Nome do Projeto
UFPEL sempre Acolhedora
Ênfase
Ensino
Data inicial - Data final
16/08/2022 - 30/09/2022
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Ciências Humanas
Resumo
O retorno ao trabalho e ao ensino presencial pode suscitar dificuldades psicossociais aos servidores e alunos, uma vez que tende a exigir adaptações nos modos de vida que se estabeleceram durante o período de distanciamento social. Além disso, compreende-se que os impactos negativos da pandemia podem continuar a gerar sofrimento mental, mesmo após a situação estar mais estável. Assim, se faz importante, no atual momento, o fortalecimento da atenção em saúde mental, por meio das ações de acolhimento no âmbito institucional. Desta forma, o projeto UFPEL Sempre Acolhedora visa, por meio de uma ação educativa em saúde mental, instrumentalizar servidores e alunos para serem agentes de acolhimento e apoio psicossocial nas suas unidades acadêmicas no período adaptativo do retorno ao trabalho e ao ensino presencial.

Objetivo Geral

Auxiliar as Unidades Acadêmicas da UFPel no retorno às aulas presenciais, através do desenvolvimento de uma ação educativa em saúde mental, que visa instrumentalizar servidores e discentes para serem agentes de acolhimento e apoio psicossocial.

Justificativa

Diante do cenário pandêmico foi necessário lidarmos, de forma repentina, com fatores como distanciamento social, reestruturação dos métodos de trabalho/estudo, mudanças nas rotinas e nas dinâmicas de relacionamento familiar, frustração, medo/insegurança, perdas e luto. Estudos têm evidenciado que a vivência da pandemia e de suas medidas de contenção contribuíram para o surgimento de reações e sintomas de estresse, ansiedade e depressão.
O retorno às atividades presenciais será permeado pelas experiências vividas no período de distanciamento social, as quais foram e são diferentes para cada um de nós. Trata-se de um momento de adaptação que pode envolver dificuldades psíquicas e relacionais. Novos desafios se impõem, sendo necessário estarmos atentos as nossas emoções, pensamentos e comportamentos nesse processo. Assim, a oferta e o incentivo de espaços/momentos para expressão e validação de vivências e sentimentos se mostram estratégias importantes.
Deste modo, o projeto pretende, a partir de ações de educação em saúde mental, abordar os aspectos psicossociais envolvidos no retorno ao trabalho e às aulas presenciais, auxiliando as Unidades da Universidade na construção de estratégias que possibilitem a promoção de vínculos empáticos e solidários junto à comunidade acadêmica.

Metodologia

Realização de reuniões com a PRAE e a PRE com o objetivo de firmar parcerias para a consecução do projeto, considerando que o mesmo destina-se à servidores e alunos.
Realização de reunião com Coordenador do Fórum de Diretores para apresentação da proposta e solicitação de intermediação na sensibilização dos Diretores das Unidades Acadêmicas para a necessidade da implementação.
Envio via processo SEI a apresentação da proposta e o convite para as unidades acadêmicas, solicitando a indicação de representantes para participação no projeto, os quais formarão grupos de suporte em suas respectivas unidades.
Execução de ação educativa em saúde mental com os referidos representantes, visando trazer informações para a construção de condutas acolhedoras em situações que envolvam dificuldades emocionais nas unidades.
Orientação aos grupos de suporte das unidades quanto à dúvidas de conduta e recebimento de demandas específicas em saúde mental identificadas por eles.
Avaliação das ações dos grupos de suporte, necessidades identificadas e resultados encontrados no mês subsequente à ação educativa em saúde mental.
Avaliação com os componentes dos Grupos de Suporte sobre a manutenção dos mesmos e/ou de ações de acolhimento nas unidades acadêmicas.

Indicadores, Metas e Resultados

Instigar um processo de reflexão sobre a importância de uma postura de acolhimento quanto aos alunos que estão regressando ou ingressando na UFPel em aulas presenciais.

Suscitar a atitude atenta e empática de situações envolvendo comportamentos e emoções em servidores e alunos que necessitem de intervenção através de escuta e possibilidade de encaminhamento.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
ANGELICA GONCALVES PETER16
CAROLINA ANDERSSON BUNDE2
DANIELE CONCLI LOUREIRO2
DIULIO PATRICK PEREIRA MACHADO
ELAINE MOURA DA SILVA
EVELYN DE PAULA DA SILVA
HELOISE NUNES SEMPER
JESSICA SILVA DE AVILA22
JULIANA MARQUES DE FARIAS
KAMILA PAGEL RAMSON
MARGARETE CABREIRA DA ROCHA
MARIA HELENA CONCEICAO SILVEIRA12
ROGÉRIA APARECIDA CRUZ GUTTIER2
Tânia Luiza Stigger Vieira6
VINICIUS DA COSTA RODRIGUES

Página gerada em 27/02/2024 14:00:50 (consulta levou 0.235128s)