Nome do Projeto
Ações com foco em Medicina Veterinária no Sistema Único de Saúde em Pelotas
Ênfase
Extensão
Data inicial - Data final
01/03/2017 - 30/10/2020
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Ciências Agrárias
Eixo Temático (Principal - Afim)
Saúde / Educação
Linha de Extensão
Saúde humana
Resumo
O projeto “Ações da Residência em Medicina Veterinária no Sistema Único de Saúde em Pelotas” tem por objetivo realizar ações de educação em saúde, sobre temas inerentes a atividades da Medicina Veterinária, na sala de espera das Unidades Básicas de Saúde do município de Pelotas. As atividades na UBS serão semanais, quando dois médicos veterinários residentes de duas diferentes áreas do Programa de Residência Multiprofissional e em Área Profissional da Saúde - Programa de Residência em Área Profissional de Medicina Veterinária, irão apresentar, na forma de palestra ou rodas de conversa, os temas relacionados à saúde pública como controle de zoonoses, cuidados básicos de higiene com alimentos de origem animal, cuidados básicos de saúde e higiene com animais de companhia, noções de saneamento e controle de pragas e animais sinantrópicos. Durante os encontros, serão distribuídos material educativo sobre os temas (folder, cartilha) confeccionados pelos residentes ou disponibilizados pelas Secretaria Municipais ou Estaduais de Saúde e Agricultura. Espera-se assim, que a comunidade atendida receba informações sobre diferentes temas de interesse em saúde pública, além de promover maior integração entre os residentes de diferentes áreas e programas e possibilitar aos residentes em Medicina Veterinária a realização de atividades no Sistema Único de Saúde.

Objetivo Geral

Realizar ações de educação em saúde sobre temas relacionados as diferentes áreas dos programas de Residência em Medicina Veterinária da UFPel, na Sala de Espera de Unidades Básicas de Saúde do município de Pelotas.
Oportunizar aos médicos veterinários residentes dos diferentes programas em Medicina Veterinária o contato com as atividades da assistência primária, usuários do Sistema Único de Saúde, residentes da área médica, graduandos e profissionais das diferentes áreas da saúde, especialmente Medicina, Nutrição, Enfermagem e Terapia Ocupacional.

Justificativa

O modelo de atenção a saúde vigente no Brasil é hierárquico e dividido em três níveis: primário, secundário e terciário. A Atenção Primária a Saúde (APS), é a “porta de entrada” do Sistema Único de Saúde (SUS) e atua na baixa complexidade, ou seja, as equipes que atuam nas Unidades Básicas de Saúde (UBS) necessitam de poucos recursos tecnológicos para apoio diagnóstico.
Neste sentido é que a UBS CSU do Areal tem atuado. Esta UBS localiza-se na zona urbana do município de Pelotas, RS e pertence a Faculdade de Medicina da Universidade Federal de Pelotas. É responsável pela realização da atenção básica em parte do bairro Areal e funciona como campo de estágio para os alunos dos diferentes cursos de graduação e pós-graduação.
A tendência das políticas públicas é incentivar a multidiscilplinaridade e a intersetorialidade para a implementação de ações articulares e condizentes com a necessidade do perfil de saúde da população (refnasfCAB 27). Várias áreas profissionais passaram a integrar a saúde, como a Medicina Veterinária que, desde o ano de 1998, é reconhecida como profissão da Saúde e está inserida desde 2011 nos Núcleos de Apoio a Saúde da Família (NASF).
Em diversos temas da comunidade, a medicina veterinária tem inserção importante. Desde de os alimentos de origem animal utilizados na alimentação das famílias, aos cuidados com os animais de companhia e o controle de zoonoses transmitidos por eles e demais vetores. Para um melhor aproveitamento do médico veterinário nas comunidades, se faz importante o conhecimento por parte da população da atuação do mesmo. Através da divulgação em palestras, material educativo e folders, procura-se esclarecer a comunidade das atividades exercidas pelos profissionais das diferentes áreas.

Metodologia

O cenário será a sala de espera das UBSs. O público alvo será constituído de pacientes que são atendidos pela UBS presentes na sala de espera antes do atendimento clínico médico. Os encontros serão semanais e terão aproximadamente de 10 a 15 pessoas (pacientes) e dois médicos veterinários residentes de duas diferentes áreas do Programa de Residência em Medicina Veterinária. O tempo de cada encontro será de cerca de 30 minutos, repetindo-se conforme o grupo de pacientes seja alterado. Durante o encontro serão apresentados na forma de palestra ou rodas de conversa os temas relacionados à saúde pública de atuação direta do médico veterinário (controle de zoonoses, cuidados básicos de higiene com alimentos de origem animal, cuidados básicos de saúde e higiene com animais de companhia, noções de saneamento e controle de pragas e animais sinantrópicos). Durante os encontros, serão distribuídos material educativo sobre os temas (folder, cartilha) confeccionados pelos residentes ou disponibilizados pelas Secretaria Municipais ou Estaduais de Saúde e Agricultura.
A ideia de desenvolver um trabalho educativo com esse público alvo surgiu a partir da necessidade do próprio setor de realizar atividades de educação e promoção de saúde, e necessidade de inserção do médico veterinário da residência multiprofissional em área da saúde em cenários do SUS, transformando a sala de espera em espaço de construção, educação e aprendizagem e divulgação das ações da Medicina Veterinária na área de saúde pública e no SUS.

Indicadores, Metas e Resultados

Espera-se com ações de educação em saúde difundir conhecimento sobre diferentes temas de interesse da comunidade atendida pela Unidade Básica de Saúde, além de promover maior integração entre os residentes de diferentes áreas e programas e possibilitar aos residentes em Medicina Veterinária o contato direto com a atenção primária. Assim, tem-se como indicador o número de pessoas da comunidade que irão participar da atividade.
A meta mínima a ser alcançada é a realização de uma ação de educação em saúde semanalmente em pelo menos, uma Unidade Básica de Saúde do município de Pelotas.
Espera-se assim, que a comunidade atendida receba informações sobre diferentes temas de interesse em saúde pública.
Ao final do primeiro ano de projeto os residentes participantes deverão preencher um questionário de avaliação do projeto, o que será utilizado para a programação das ações e temas que serão abordados no segundo ano do projeto.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
ALEXSANDER FERRAZ
ANA LUCIA COELHO RECUERO
BEATRIZ PERSICI MARONEZE
BIANCA CONRAD BOHM
CARINA BURKERT DA SILVA
CARMEN LUCIA GARCEZ RIBEIRO1
DANIELA APARECIDA MOREIRA
DÉBORA MACHADO NOGUERA
FABÍOLA CARDOSO VIEIRA
FERNANDA DAGMAR MARTINS KRUG
FERNANDA DE REZENDE PINTO1
FERNANDA ROCHEDO TAGES
FERNANDO MISSIAGGIA ECCKER
GUILHERME CUNHA MOLLER
HELENICE GONZALEZ DE LIMA1
HELOISA DO AMARAL BOANOVA
JEMHALLY DILLENBURG HACK
JULIANA CAROLINA SIEBEL
JULIANA FERNANDES ROSA
LARISSA CALO ZITELLI
LAURA CARNEIRO DA ROSA ARANALDE1
LEANDRO QUINTANA NIZOLI1
LETÍCIA DA SILVA SOUZA
LIANNA FERNANDES DE CARVALHO
LUCAS DE SOUZA QUEVEDO
LUELI FERNANDES BRAGANÇA
MARCELO OLIVEIRA CENTENA
MARIA AURORA DROPA CHRESTANI CESAR1
MARIANA CARDOSO SANCHES
MARTA ZIELKE
NATACHA DEBONI CERESER
PAULO QUADROS DE MENEZES
RAFAELA PINTO DE SOUZA
SAMANTHA ALVES AZAMBUJA
TAINA DOS SANTOS ALBERTI
TANIZE ANGONESI DE CASTRO
TATIANE SCHMITT TAVARES NOVO
VALÉRIA DEFAVARI MORETTI

Página gerada em 16/07/2019 12:08:40 (consulta levou 0.095536s)