Nome do Projeto
Industrialização de Genótipos de cereais para alta qualidade Industrial e/OU nutricionalmente Superiores (InGenIOUS)
Ênfase
Extensão
Data inicial - Data final
01/09/2019 - 01/09/2023
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Ciências Agrárias
Eixo Temático (Principal - Afim)
Tecnologia e Produção / Meio ambiente
Linha de Extensão
Desenvolvimento Rural e Questão Agrária
Resumo
O projeto tem parceria com a Universidade da Região Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul, para a obtenção de genótipos de cereais de alta qualidade industrial e pretende contribuir para a ampliação do conhecimento científico e tecnológico do país na área industrialização de diferentes genótipos de cereais. O projeto consiste na otimização do processamento para obter genótipos de cereais alta qualidade, sendo divido em: desenvolvimento de equipamento em escala laboratorial para descasque e flocagem; avaliação dos efeitos de etapas de pós-colheita sobre as propriedades físico-químicas de dos cereais, como processamento, secagem e armazenamento; identificar marcadores tecnológicos de grãos com alta qualidade industrial para o beneficiamento e focando nas frações proteicas, lipídicas, de carboidratos, fibras e compostos bioativos de cereais, afim de identificar parâmetros rápidos e econômicos para verificar a qualidade de um lote específico na indústria, dependendo da aplicação do grão e; realização cursos e confecção de cartilha com boas práticas agronômicas para produtores e empresários da região noroeste do Rio Grande do Sul. O projeto, unificado, integra atividades de pesquisa, extensão e ensino em pós-colheita, industrialização e qualidade de grãos e derivados. O experimento a nível de campo, ocorrerá em todos os anos agrícolas respectivos deste presente projeto, no qual se dará atuando em conjunto com o programa de melhoramento vegetal da Universidade da Região Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul, que realizará o experimento de campo e condução das lavouras. As etapas de pós-colheita e industrialização de grãos ocorrerá na Universidade Federal de Pelotas.

Objetivo Geral

Otimizar o processamento para obter-se genótipos de cereais de alta qualidade, desenvolvendo processos e métodos de pós-colheita, industrialização e qualidade de grãos e derivados, através do ensino, pesquisa e extensão, atuando em conjunto com o programa de melhoramento vegetal da Universidade da Região Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul. Serão avaliados as propriedades físico-químicas, tecnológicas e metabólitos, das frações proteicas, lipídicas, de carboidratos, fibras e compostos bioativos de cereais.

Justificativa

A crescente demanda por alimentos proveniente da expansão populacional, a concentração nas cidades e o crescimento da renda promoveram estudos para o aumento da produtividade agrícola ao longo do tempo. A Organização das Nações Unidas projeta que o crescimento da população mundial pode trazer mais 2,5 bilhões de pessoas para as áreas urbanizadas até 2050, com quase 90% do crescimento centrado na Ásia e na África. Esse processo de urbanização deve ocorrer em conjunto com o crescimento da renda per capita e mudanças no comportamento do consumo da população mundial. Pelo lado da oferta, a expansão da fronteira agrícola é bastante restrita. Segundo a FAO (2013), a disponibilidade de áreas agrícolas está centrada em poucos países; cerca de 90% das terras para a expansão agrícola estão na América Latina e África-Subsaariana. Além disso, países como China e EUA não têm mais novas áreas para a exploração agrícola. A constante busca pelo acesso ao alimento também está atrelada à qualidade do produto.
Os cereais como arroz, milho, trigo e aveia são grãos consumidos em todo o mundo, sendo aplicados na área alimentícia, farmacêutica, nutracêutica e outros. São cereais produzidos também em diversos países e o Brasil participa como um dos maiores produtores de grãos no mundo. No entanto, apesar da demanda por alimentos possuir uma tendência de crescimento, a área utilizada para agricultura é considerada estática, de acordo com a Companhia Nacional de Abastecimento para diversos cereais, como a aveia. Portanto, há a necessidade de aumento produtivo, seja pelo manejo agronômico adequado para cada cada cultura, considerando os fatores bióticos e abióticos, como também o melhoramento vegetal empregado ao longo das últimas décadas tem aumentado a produtividade das culturas na mesma área. As constantes tentativas de aumento de produtividade, atrelada à outros fatores como resistências à insetos, doenças e estressores ambientais, devem ser avaliadas quanto à qualidade do produto ao passar pelo processo de pós-colheita até chegar ao consumidor final. A qualidade dos cereais para a indústria é um dos fatores fundamentais para o produto final possuir qualidade adequada para as demandas do mercado.
Portanto, propõe-se a adequação do manejo do cultivo no campo e na indústria , tanto para rentabilidade dos produtores, como para o setor industrial, este último, no qual há a necessidade de estudos para otimização de todo o processo para obtenção de cereais de alta qualidade, contribuindo para o acesso à alimento desejado pelo mercado. Além disso, os moinhos e indústrias de beneficiamento de aveia na região necessitam de parâmetros que sejam avaliados de forma rápida e econômica para identificação de qualidade físico-química e há a necessidade de equipamentos em escala reduzida para amostragem deste cereal, quanto ao índice de descasque da aveia, tendo em vista de que no mercado apenas há equipamentos em escala industrial.

Metodologia

Objeto de estudos sobre processamento de diferentes genótipos de cereais para alta qualidade grãos: trigo (Triticum aestivum e Triticum durum), milho (Zea mays) e aveia (Avena sativa).
Cada ação de pesquisa, de extensão e de ensino tem metodologia específica.
A ação de pesquisa será realizada avaliando os parâmetros quali-quantitativos de diferentes genótipos de cereais para alta qualidade no processamento de grãos, no qual os grãos serão cultivados na região noroeste do Estado do Rio Grande do Sul, e as análises da área de pós-colheita ocorrerão no Laboratório de Pós-Colheita, Qualidade e Industrialização de Grãos, da Universidade Federal de Pelotas. O experimento a nível e condução das lavouras será realizado pelo programa de melhoramento vegetal de Universidade da Região Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul. Serão avaliadas propriedades físico-químicos e tecnológicos de proteínas, lipídeos, carboidratos, fibras e compostos bioativos. Juntamente será desenvolvido um equipamento de escala laboratorial para processamento de aveia, com depósito de patente;
Ação de extensão será realizada através da difusão da ciência e tecnologia resultante do estudo proposto, através de cartilhas e recomendações técnicas;
A ação de ensino será na forma de cursos e treinamentos, que ocorrerão em parceria com a Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul.

Indicadores, Metas e Resultados

INDICADORES: publicação em revistas científicas internacionais de alto fator de impacto; número e pessoas atingidas nos cursos, treinamentos e eventos; número de estudantes orientados na graduação e na pós-graduação, com dissertações e teses.
METAS: desenvolvimento de ao menos uma tese relacionada ao tema, publicação de três artigos científicos, dois estágios acadêmicos e três cursos, treinamentos e/ou outros eventos.
RESULTADOS ESPERADOS: Desenvolvimento de ciência e tecnologia, qualificação e atualização
científica e tecnológica de estudantes e profissionais, na área de melhoramento vegetal e pós-colheita de cereais

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
ADRIANA DILLENBURG MEINHART1
ADRIANO HIRSCH RAMOS
CRISTIANO DIETRICH FERREIRA
ELESSANDRA DA ROSA ZAVAREZE1
GINIANI CARLA DORS1
GUSTAVO HEINRICH LANG
GUSTAVO HEINRICH LANG
HENRIQUE PASSOS NEUTZLING
IVAN RICARDO CARVALHO
JESSIE TUANI CAETANO CARDOSO
JOSÉ ANTONIO GONZALEZ DA SILVA
LÁZARO DA COSTA CORREA CANIZARES
MAURICIO DE OLIVEIRA9
MIREGE ROBAINA VIVIAM
NEWITON DA SILVA TIMM

Página gerada em 30/11/2020 21:10:34 (consulta levou 0.134700s)