Nome do Projeto
SARCDAY: estudo multicêntrico sobre a prevalência de risco de sarcopenia em idosos hospitalizados
Ênfase
Pesquisa
Data inicial - Data final
01/06/2022 - 30/04/2028
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Ciências da Saúde
Resumo
Dentre as principais síndromes geriátricas está a sarcopenia, definida pelo European Working Group on Sarcopenia in Older People por baixa força muscular como característica principal de baixa qualidade muscular e a presença de baixa quantidade muscular para confirmar o diagnóstico. Algumas de suas manifestações são o aumento da incidência de quedas, a redução da qualidade de vida, o prolongamento de internações hospitalares e o aumento nas taxas de readmissão hospitalar e de mortalidade dos indivíduos acometidos. Deve-se considerar que o ambiente hospitalar contribui para o desenvolvimento ou progressão do quadro de sarcopenia, pela combinação de dois dos seus principais fatores de risco: imobilidade ao leito e baixa ingestão de proteína, além do fator de estresse da doença que motivou a internação. Sendo assim, identificar os pacientes com risco de sarcopenia já no momento de internação propicia uma intervenção adequada e precoce. O estudo será observacional e as instituições hospitalares poderão candidatar-se a serem polos aplicadores do estudo após divulgação deste pelos pesquisadores responsáveis.

Objetivo Geral

Descrever a prevalência de indivíduos idosos com risco aumentado para sarcopenia nas suas primeiras 72 horas de hospitalização;

Justificativa

As síndromes geriátricas representam um problema relevante de saúde pública com aumento nos custos desde a atenção primária até a terciária, dentre as principais síndromes geriátricas está a sarcopenia. A sarcopenia mostra-se como uma patologia de franco interesse para a saúde pública, algumas de suas manifestações são o aumento da incidência de quedas, a redução da qualidade de vida, o prolongamento de internações hospitalares e o aumento nas taxas de readmissão hospitalar e de mortalidade. Sendo assim, identificar os pacientes com risco de sarcopenia já no momento de internação propicia uma intervenção adequada e precoce. Nesse contexto, o conhecimento da prevalência de sarcopenia no momento da internação hospitalar em âmbito nacional torna-se importante não somente no sentido de documentar a magnitude desse importante problema de saúde pública, mas também visando trazer à luz das discussões clínicas a importância da detecção e intervenção precoce dos acometidos por esta síndrome.

Metodologia

O estudo será observacional e terá delineamento longitudinal prospectivo. As instituições hospitalares poderão candidatar-se a serem polos aplicadores do estudo após divulgação deste pelos pesquisadores responsáveis. Nas instituições participantes uma equipe será formada por pesquisadores capacitados e colaboradores, além de pessoal técnico necessário. As equipes receberão o protocolo estudo, suporte para treinamento piloto, visando assegurar a padronização das medidas. Serão elegíveis pacientes com 60 anos ou mais que tenham sido internados nas últimas 72 horas em qualquer unidade nas instituições participantes. O primeiro contato com os idosos ocorrerá em um único dia, simultaneamente em todas as instituições participantes. Dados sociodemográficos (sexo, idade, cor da pele, estado civil e escolaridade) e dados clínicos (referentes ao diagnóstico e/ou motivos que levaram à internação) serão obtidos do prontuário médico, enquanto os dados nutricionais (peso e altura) que serão extraídos do prontuário do serviço de nutrição e dietética.
No mesmo dia, aos indivíduos que aceitarem participar do estudo, será aplicado o escore SARC-F + CP. O SARC-F (simple questionnaire to rapidly diagnose sarcopenia) é um instrumento para rastreamento ágil e inicial do risco de sarcopenia, considera cinco elementos que avaliam força e função muscular (força, capacidade de andar, levantar-se de uma cadeira, subir escadas e números de quedas). Após trinta dias da entrevista, as informações de desfecho dos pacientes serão coletadas diretamente do prontuário ou registro hospitalar. Serão considerados os seguintes desfechos: alta hospitalar, continuar internado ou óbito.
A transferência das informações coletadas para o banco de dados será realizada apenas para a análise estatística, não incluindo nomes e sim códigos numéricos para identificação. Os dados serão inseridos em plataforma eletrônica enviada pela instituição proponente. Após a digitação, os dados serão avaliados através do pacote estatístico STATA 17.0. A análise descreverá a prevalência do risco de sarcopenia em frequência absoluta e relativa com o respectivo intervalo de confiança de 95%. A associação com as variáveis independentes será testada de forma bruta através do teste do qui-quadrado de Pearson, enquanto a associação do risco de sarcopenia com o maior tempo de internação e mortalidade será investigada através de regressão logística e de Cox, considerando ajuste para potenciais fatores de confusão.
O presente projeto foi submetido a Plataforma Brasil e aprovado sob o número de parecer 5.385.317 (CAAE 57797722.9.1001.5317)

Indicadores, Metas e Resultados

Espera-se encontrar uma prevalência de indivíduos com risco aumentado de sarcopenia em torno de 20% a 30% e espera-se que esse indivíduos com risco de sarcopenia no momento da internação hospitalar terão maior risco de mortalidade e maior tempo de permanência hospitalar;

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
ALESSANDRA DOUMID BORGES PRETTO
ANA CAROLINA VAZ BENET
BRUNA DO NASCIMENTO BASSI
FABIANE DUARTE GALHARDO
GABRIEL ERVINO BERTOLINI RECH
GABRIELA LOPES GARCIA
JÚLIA SOARES RIBEIRO CORRÊA
LAÍZA RODRIGUES MUCENECKI
LEONARDO POZZA DOS SANTOS4
LEONARDO SIEFERT DA ROCHA
MARIA CRISTINA GONZALEZ
RENATA MORAES BIELEMANN4
SHEILA AFONSO DO AMARAL
SILVANA PAIVA ORLANDI
THIAGO GONZALEZ BARBOSA E SILVA
TIFFANY PROKOPP HAUTRIVE

Página gerada em 23/07/2024 08:48:46 (consulta levou 0.133244s)