Nome do Projeto
Programa de Desenvolvimento Social nos Municípios da Azonasul
Ênfase
Extensão
Data inicial - Data final
14/02/2018 - 18/12/2020
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Multidisciplinar
Eixo Temático (Principal - Afim)
Educação / Cultura
Linha de Extensão
Desenvolvimento regional
Resumo
Programa que articula projetos nas oito áreas da extensão (educação, cultura, comunicação, trabalho e geração de renda, meio ambiente, saúde, direitos humanos e tecnologia) com projetos de ensino e pesquisa, de modo interdisciplinar a partir do desenvolvimento de ações voltadas para o atendimento das demandas sociais dos municípios associados à Azonasul. Estabelece-se em parceria com essa Associação, envolvendo os cursos da UFPel de modo a contemplar seus projetos pedagógicos e com vistas ao aproveitamento de recursos (seja em vagas remanescentes do Processo seletivo anual, seja no compartilhamento de custos com parceiros, seja na proposição de temas para desenvolvimento de projetos nas três dimensões universitárias).

Objetivo Geral

Contribuir para que se estimule a sinergia entre a universidade e o poder público, em colaboração com outras entidades com a finalidade de atendimento às demandas sociais do público regional das cidades abrangidas pelo Corede Sul. Busca-se a confluência de recursos que possam produzir a médio prazo, mudanças efetivas para o alcance de melhores índices de desenvolvimento e qualidade de vida nos municípios da Região Sul do Rio Grande do Sul.

Partir dos dados, indicadores e tendências disponibilizados pelo movimento AGENDA 2020, especificamente das taxas referentes ao IDESE, IDEB, escolaridade, saúde e emprego para gerar metas com as quais se elaborarão ações de desenvolvimento da região.

Motivar a mobilização dos diversos agentes da sociedade e estimular a ação conjunta voltada para o bem comum, buscando agir sobre o planejamento dos municípios da região e, ao mesmo tempo, incentivar a formação técnica e científica dos estudantes da UFPel voltada para o atendimento das necessidades desses municípios.

Justificativa

A Azonasul (Associação dos Municípios da Zona Sul) é formada pela associação de 23 municípios cuja proximidade geográfica corresponde à delimitação do Corede Sul (Conselho Regional de Desenvolvimento da Região Sul do Rio Grande do Sul). Os Coredes são instâncias já consolidadas pela atuação junto às comunidades regionais e que impactam na formulação das políticas públicas do Estado.
O principal objetivo da Associação, que se define suprapartidária, é atuar sobre os problemas dos municípios com vistas ao desenvolvimento social da região. Para tanto, busca e aceita parcerias que consolidem ou contribuam para a promoção de ações inerentes ao seu escopo.
Embora seja uma entidade muito dirigida para a implementação de políticas públicas do interesse das administrações municipais e legitime-se no assessoramento às prefeituras da região, estabelece diálogo com entes estaduais e federais que possam contribuir com a sua missão.
Por outro lado, as universidades públicas, sobretudo, as federais, apesar da sua juventude, precisam cumprir com a missão de, segundo Maria de Fátima Paula (2008): "contribuir para a formação de cidadãos críticos e participativos, pessoas que ajudarão a construir um Brasil mais desenvolvido, justo e democrático" (p.83). Ainda, segundo Janice de Souza e colaboradores (2013): "Para além da missão de formar profissionais, a universidade também deve preparar tais profissionais para atuarem como cidadãos. Neste sentido, a noção de que significa ser cidadão comprometido assume uma ampla gama de aspectos, desde o comprometimento com questões políticas e sociais, tais como a democracia, a superação das desigualdades e a participação no
desenvolvimento até o comprometimento com a crítica, com o respeito à diversidade, com a ética e com a responsabilidade social."(p. 229). Conforme se depreende do exposto, ao firmar parceria com a referida Associação, com vistas a contribuir para o desenvolvimento social de municípios da região com o mais baixo Índice de Desenvolvimento Humano do Estado (média 0,65 segundo o Atlas de Desenvolvimento Humano no Brasil- PNUD) - destaca-se que o índice médio do Rio Grande do Sul é 0,757 -, propõe-se a estabelecer uma ação sistemática para formar profissionais atentos às políticas dirigidas ao desenvolvimento regional e às disparidades econômicas e sociais que existem entre os territórios das regiões do Estado e formá-los conscientes da sua responsabilidade, profissional e cidadã que como egresso de uma instituição pública, deve contribuir para o desenvolvimento e qualidade de vida do seu local de atuação.
Faz-se oportuno, ainda, lembrar que ao se analisar a renda gerada e apropriada, que implicam nos temas de saúde e educação, a região da qual se fala está entre as quatro de posição mais inferior na pesquisa do IDESE (Índice de Desenvolvimento Socioeconômico, 2014). Consequentemente, o Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM) da média dos municípios do Corede Sul fica em último lugar no Estado. Esses dois índices refletem relações entre as taxas de emprego e escolaridade, a qualidade da saúde e as taxas de mortalidade. Como em toda a configuração social, as relações estabelecidas entre os fatores avaliados desenham o quadro de carências, deficiências e incapacidade para agir sobre os próprios problemas que circunscreve uma população de baixa renda e escolaridade.
A Universidade tem se mostrado capaz em formar um profissional com qualidade técnica e científica, e tem esclarecido que isso não é suficiente para mudar esta realidade. Exemplos advindos de experiências extensionistas apontam que é desejável formá-lo nessa e para essa realidade. O programa que se apresenta neste projeto combina, portanto, a missão institucional de "Promover a formação integral e permanente do profissional, construindo o conhecimento e a cultura, comprometidos com os valores da vida com a construção e o progresso da sociedade" com a sua vontade de ser "reconhecida como universidade de referência pelo comprometimento com a formação inovadora e empreendedora capaz de prestar para a sociedade serviços de qualidade, com dinamismo e criatividade."
Também essa é uma ação que, ainda em concordância com M.F. de Paula (2009), age contra a fragmentação que caracteriza as universidades brasileiras, diluindo "segregações e hierarquias, tais como entre
graduação e pós-graduação, professores e pesquisadores, professores e prestadores de serviços, entre cursos de longa duração e de curta duração, cursos gratuitos e pagos, cursos valorizados socialmente e no âmbito do mercado de trabalho e cursos pouco valorizados socialmente e no mercado de trabalho, entre uma formação mais sólida e uma formação mais aligeirada, dentre outras.", porque ao se oportunizar a vivência da formação do profissional implicada e comprometida com a realidade, em convívio, nela, com a pesquisa que a atende, tendem a se diluir as fronteiras litigiosas, competitivas ou hierarquizadas.
Considerando que há a motivação, a razão e as possibilidades para estabelecer uma ação continuada com este propósito, justifica-se o projeto em questão, ressaltando que nele está implicado o esforço para fazer concreta a meta da indissociabilidade entre ensino, pesquisa e extensão; o exercício pleno da interdisciplinaridade e o desejo de constituir meios para formar profissionais capazes de transformar a sociedade.









Metodologia

Estabelecer parceria com as prefeituras e buscar apoio em parceiros civis e jurídicos de forma a diagnosticar as demandas e potencializar os recursos.
Desenvolver projetos específicos para os municípios que possam atender as demandas diagnosticadas.
Coadunar os projetos com os PPCs dos cursos e articular parte do desenvolvimento das ações a proposta de curricularização.
Aproveitar vagas remanescentes do processo seletivo de ingresso para os cursos de graduação para editais específicos ao atendimento do projeto.
Articular eventos e estratégias com os cursos envolvidos.
Planejar o desenvolvimento das ações com os tópicos da Agenda 2020, considerando as alternativas apresentadas nas 11 áreas estabelecidas para um horizonte de 20 anos (2015-2035).

Indicadores, Metas e Resultados

Editais para o preenchimento de vagas remanescentes do processo seletivo = espera-se o aproveitamento de ao menos 50% das vagas remanescente.
Adesão dos municípios = espera-se a adesão de 6/7 municípios por ano.
Levantamento e estudo de metas = deseja-se estabelecer ao menos uma meta ano para cada município que aderir ao programa.
Ingresso de alunos residentes no município = espera-se preenchimento de 50% das vagas homologadas. Ao todo foram oferecidas 101 vagas em 21 cursos de graduação, entre licenciaturas, bacharelados e tecnólogos.
Planejamento e execução dos projetos no município = ao menos um projeto por ano.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
ANDRÉIA SKUPIEN BIANCHINI
CATIA APARECIDA LEITE DA SILVA
EMILENI TESSMER
FELIPE FEHLBERG HERRMANN4
FRANCISCA FERREIRA MICHELON2
GABRIEL MOURA PEREIRA
JOAO FERNANDO IGANSI NUNES4
JOICE VIEIRA SOARES
JOICE VIEIRA SOARES
LARISSA XAVIER RODRIGUES DE SOUZA
MARIA DE FATIMA COSSIO2
MATHEUS BLAAS BASTOS
NICOLE FERNANDES DA SILVA
NICOLE FERNANDES DA SILVA
RICARDO FERREIRA DA SILVA

Página gerada em 20/10/2019 06:54:42 (consulta levou 0.101135s)