Nome do Curso / Conceitos (*)
Matemática - Polo Novo Hamburgo
Enade (2014)2CPC (2014)3
Nível / Grau
GRADUAÇÃO / Licenciatura
Modalidade
A distância
Turno
INTEGRAL
Código UFPel
93850
Código e-MEC
113907
Unidade
Coordenador
A0Total
Criação e Reconhecimento
Curso reconhecido pela Portaria nº 244 de 31/05/2013. Publicada no D.O.U. de 03/06/2013.

Contextualização

O Curso de Licenciatura em Matemática a Distância da UFPel visa a formar professores de Matemática com conhecimentos, habilidades e atitudes condizentes com um profissional capacitado para atuar na segunda fase do Ensino Fundamental e no Ensino Médio e preparado para continuidade de estudos em nível de Pós-graduação em Educação, em Matemática ou em áreas afins.

Objetivos

O Curso de Licenciatura em Matemática a Distância visa formar professores de Matemática para atuarem na segunda fase do Ensino Fundamental e no Ensino Médio, habilitando-os para aprimorar, de forma significativa, suas intervenções nos processos de Ensino-Aprendizagem de Matemática, na auto formação do aluno como pessoa (cidadão), na qualidade de ensino nas escolas e na formação da comunidade. Preparado ainda para continuidade de estudos em nível de Pós-graduação em Educação, em Educação Matemática, em Matemática ou em áreas afins.

Perfil do Egresso

O curso tem por objetivo formar professores de Matemática para a segunda fase do ensino fundamental e para o ensino médio, que seja um profissional, detentor das características abaixo descritas: - Domínio do conhecimento matemático específico e não trivial, tendo consciência do modo de produção próprio desta ciência - origens, processo de criação, inserção cultural - tendo também conhecimento de suas aplicações em outras áreas. - Percepção da importância do domínio de certos conteúdos, habilidades e competências próprias à Matemática para o exercício pleno da cidadania. - Capacidade de trabalhar de forma integrada com os professores da sua área e de outras áreas, no sentido de conseguir contribuir efetivamente com a proposta pedagógica da sua Escola e favorecer uma aprendizagem multidisciplinar e significativa para os seus alunos, possuindo uma visão abrangente do papel social do educador. - Maturidade para utilizar adequadamente ou perceber o significado da precisão dedutiva num processo de demonstração, assim como para empregar procedimentos indutivos ou analógicos na criação matemática, entendida como uma atividade de resolução de problemas, tanto na sua relação pessoal com a ciência Matemática, quanto na dinâmica de ensino-aprendizagem. - Compreensão das características peculiares a cada um dos raciocínios típicos da Matemática: o raciocínio lógico-algébrico, o combinatório e o geométrico. - Domínio da forma lógica característica do pensamento matemático e conhecimentos dos pressupostos da Psicologia Cognitiva de modo a compreender as potencialidades de raciocínio em cada faixa etária. Capacidade de, por um lado, favorecer o desenvolvimento de raciocínio de seus alunos e, por outro lado, não extrapolar as exigências de rigor a ponto de gerar insegurança nos seus alunos em relação à Matemática. - Familiaridade e reflexão sobre metodologias e materiais de apoio ao ensino diversificados de modo a poder decidir, diante de cada conteúdo específico e de cada turma particular de alunos, qual o melhor procedimento pedagógico para favorecer a aprendizagem significativa de Matemática, estando preparado para avaliar os resultados de suas ações por diferentes caminhos e de forma continuada. - Capacidade de observar cada aluno, procurando rotas alternativas de ação para levar seus alunos a se desenvolverem plenamente com base nos resultados de suas avaliações, sendo, assim, motivador e visando ao desenvolvimento da autonomia no seu aluno. - Engajamento num processo de contínuo aprimoramento profissional, procurando sempre atualizar seus conhecimentos com abertura para a incorporação do uso de novas tecnologias e para adaptar o seu trabalho às novas demandas sócio-culturais dos seus alunos. - Capacidade de desenvolver seu espírito investigativo e trabalhar de forma autônoma. - Capacidade de perceber novos paradigmas nos processos educativos, onde o professor não é a única fonte de informação, mas aquele capaz de relacionar-se com seu aluno e construir com ele novos conhecimentos.

Competências e habilidades

Para formar profissionais com o perfil desejado, o curso tem como objetivo desenvolver nos seus alunos as habilidades ou competências abaixo.
  1. Pensamento heurístico competente: capacidade de encaminhar solução de problemas e explorar situações, fazer relações, conjeturar, argumentar e avaliar. Capacidade de formular problemas. Capacidade de Leitura e Redação.
  2. Domínio dos raciocínios algébrico, geométrico e combinatório de modo a poder argumentar com clareza e objetividade dentro destes contextos cognitivos. Ou seja, os alunos devem desenvolver capacidade dedutiva com sistemas axiomáticos, percepção geométrico-espacial, capacidade de empregar ensaio e erro como procedimento de busca de soluções e segurança na abordagem de problemas de contagem.
  3. Capacidade de contextualizar e inter-relacionar conceitos e propriedades matemáticas, bem como de utilizá-los em outras áreas do conhecimento e em aplicações variadas. Em especial, poder interpretar matematicamente situações ou fenômenos que emergem de outras áreas do conhecimento ou de situações reais.
  4. Visão histórica e crítica da Matemática, tanto no seu estado atual como nas várias fases da sua evolução que lhe permita tomar decisões sobre a importância relativa dos vários tópicos tanto no interior da ciência Matemática como para a aprendizagem significativa do estudante da escola fundamental e média.
  5. Domínio dos conteúdos básicos de Matemática, estatística, informática, física e pedagogia constantes, a seguir, no rol de conteúdos curriculares mínimos. É importante ressaltar que estes foram pensados de modo a garantir, não só os objetivos já citados, como também propiciar o necessário distanciamento e visão abrangente de conteúdos além daqueles que deverão ser ministrados na escola fundamental e média.
  6. Capacidade de criar, planejar, realizar, gerir e avaliar situações didáticas eficazes para a aprendizagem e para o desenvolvimento dos alunos, utilizando o conhecimento das áreas ou disciplinas a serem ensinadas, das temáticas sociais transversais ao currículo escolar, dos contextos sociais considerados relevantes para a aprendizagem escolar, bem como as especificidades didáticas envolvidas.
  7. Capacidade de compreender, criticar, adaptar e utilizar as diversas mídias (como livros, material concreto, jogos, vídeos, áudios, computadores, softwares) necessárias para provocar e auxiliar a aprendizagem dos alunos.
  8. Capacidade de desenvolver projetos e cursos, produzir produtos educacionais utilizando as diversas mídias e outros recursos (como material reciclável) e planejar novas estratégias de ensino e aprendizagem de Matemática.
  9. Capacidade de compreensão dos processos de construção do conhecimento matemático próprios da criança e do adolescente, de entender o mundo onde eles vivem e de buscar entender as questões que são de interesse deles e trazê-las para discussão em sala de aula.
  10. Capacidade de promover uma prática educativa que leve em conta as características dos alunos e de seu meio social, os temas transversais e as necessidades do mundo contemporâneo e os princípios, prioridades e objetivos do projeto educativo e curricular.
  11. Capacidade de aprendizagem continuada, sendo sua prática também fonte de produção de conhecimento.
  12. Capacidade de trabalhar utilizando os princípios da ética democrática: dignidade humana, justiça, respeito mútuo, participação, responsabilidade, diálogo e solidariedade, para atuação como profissionais e como cidadãos;
  13. Capacidade de contribuir na melhoria da qualidade do papel da escola na sociedade e na formação do aluno como cidadão.
 

Organização Curricular

Procedimentos e metodologias de ensino

Conscientes de que a Licenciatura é um curso que visa preparar profissionais para a atuação na docência da Educação Básica, optamos por uma proposta que se dirige para a formação de um professor competente, crítico, criativo e engajado na política e socialmente na comunidade. O curso focaliza como princípio pedagógico o trabalho do docente e do aluno cursista, propondo a articulação entre teoria e prática, a partir da ação-reflexão-ação sobre o planejamento de ações pedagógicas e tecnológicas, centradas na cultura dos alunos, escola e comunidade.
Entendemos que as competências desse futuro licenciado se devem orientar em várias direções:
  1. Na direção de entender que seus alunos são seres pensantes com vontades, limitações, habilidades e conhecimentos próprios construídos por eles mesmos e que se devem reconhecer como agentes transformadores da sociedade;
  2. Na direção de dominar os conhecimentos matemáticos necessários à compreensão de fenômenos relativos às diversas outras áreas do conhecimento humano;
  3. Na direção de lidar com as diferenças entre as pessoas, respeitando-as em suas especificidades;
  4. Na direção de se reconhecer como parte da permanente transformação da sociedade capaz de fazer a diferença no sentido de melhorar o mundo em que vivemos, respeitando sempre o Meio Ambiente;
  5. Na direção de estabelecer situações que levem seus alunos a se compreenderem e a compreenderem o mundo a sua volta;
  6. Na direção de trabalhar de forma integrada com seus colegas de profissão; e
  7. Na direção de refletir sobre seu trabalho docente e sobre o ensino como um todo.

Avaliação do ensino e da aprendizagem

O processo de avaliação de aprendizagem na Educação a Distância pode sustentar-se em princípios análogos aos da educação presencial, requerendo tratamento e considerações especiais em alguns aspectos:
  • Primeiro: um dos objetivos fundamentais da EaD é de obter dos alunos não só a capacidade de reproduzir ideias ou informações, mas sim a capacidade de produzir conhecimentos, analisar e posicionar-se criticamente frente às situações concretas que se lhes apresentem.
  • Segundo: no contexto da EaD o aluno não conta, comumente, com a presença física do professor. Por este motivo, faz-se necessário desenvolver métodos de trabalho que oportunizem ao aluno:
    1. Buscar interação permanente com os professores, coordenadores e orientadores acadêmicos todas as vezes que sentir necessidade;
    2. Obter confiança frente ao trabalho realizado, possibilitando-lhe não só o processo de elaboração de seus próprios juízos, mas também do desenvolvimento de sua capacidade de analisá-los.
O trabalho do professor, ao organizar o material didático básico para orientação do aluno, deve contribuir para que todos questionem aquilo que julgam saber e, principalmente, para que questionem os princípios subjacentes a esse saber.
Nesse sentido, a relação teoria-prática coloca-se como imperativo no tratamento do conteúdo selecionado para o curso, enfocando a relação aluno intersubjetiva e dialógica mediada por textos. 
No curso de Licenciatura, há uma preocupação em razão do exposto acima, que é o de desencadear um processo de avaliação que possibilite analisar como se realiza não só o envolvimento do aluno no seu cotidiano, mas também como se realiza o surgimento de outras formas de conhecimentos, obtidas em sua prática e experiência, a partir dos referenciais teóricos trabalhados no curso. Esse processo de avaliação deve atentar essas diversas dimensões dos sujeitos enquanto alunos do curso.
Como instrumento para acompanhar uma primeira dimensão, pode ser estabelecida uma rotina de observação, descrição e análise contínua da produção do aluno que, embora se expresse em diferentes níveis e momentos, não deve alterar a condição processual da avaliação. Inicialmente, buscar-se-á observar e analisar como se dá o processo de estudo do aluno: se está acompanhando as abordagens e discussões propostas no material didático; quais os graus de dificuldades encontradas na relação com os conteúdos trabalhados; como é seu relacionamento com a orientação acadêmica; como desenvolve as propostas de aprofundamento de conteúdos; qual sua busca em termos de material de apoio, sobretudo bibliográfico; se mantém um processo de interlocução permanente com professores e orientadores; como se relaciona com outros alunos do curso; se têm realizado as tarefas propostas em cada área de conhecimento; se tem utilizado diferentes canais para sua comunicação com a orientação acadêmica e com os professores; se tem feito indagações e questionamentos sobre as abordagens propostas, se tem problemas de ordem pessoal ou profissional interferindo no seu processo de aprendizagem.
O acompanhamento nesse nível se dá através de orientação acadêmica, responsabilidade dos tutores e professores responsáveis pela execução de disciplinas do curso. Caso o aluno não apresente um desempenho satisfatório em termos de compreensão dos conteúdos trabalhados, ele é aconselhado a refazer seu percurso, aprofundando e ampliando suas leituras e revendo seu envolvimento com o curso como um todo.
Para uma segunda dimensão, buscar-se-á observar em que medida o aluno está acompanhando o conteúdo proposto em cada uma das áreas de conhecimento: se é capaz de posicionamentos crítico-reflexivos frente às abordagens trabalhadas. Nesse nível, o aluno realiza avaliações formais, com proposições, questões e temáticas que lhe exijam não só um nível de síntese dos conteúdos trabalhados, mas também a produção de textos escritos, com nível de estruturação que um texto acadêmico exige. Essas questões ou proposições são elaboradas pelos professores especialistas responsáveis pelas áreas de conhecimento. Caso o aluno não tenha o desempenho desejado, ele é aconselhado a refazer alguns percursos de estudo, aprofundando mais suas leituras.
Para uma terceira dimensão, o aluno realizará estudos ou pesquisas, a partir de proposições temáticas relacionadas a questões educacionais. Os resultados desses estudos são apresentados em seminários temáticos semestrais, precedidos de planejamento e orientação. A preocupação neste nível é de oferecer, ao aluno, elementos para a produção de um trabalho de análise crítico-reflexiva frente a uma determinada temática ou situação de ensino. A realização de seminários temáticos oportuniza, ainda, uma abordagem integradora entre os conteúdos das diferentes áreas de conhecimento.
Resumindo, a postura de avaliação assumida no ensino-aprendizagem pressupõe por um lado, uma compreensão do processo epistemológico de construção do conhecimento e, por outro, a compreensão da ação de avaliar como processo eminentemente pedagógico de interação contínua entre aluno, conhecimento e professor.
Embora a avaliação se dê de forma contínua, cumulativa, descritiva e compreensiva, é possível particularizar três momentos no processo:
  • Acompanhamento do percurso de estudo do aluno, através dos diálogos e entrevistas com os tutores;
  • Produção de trabalhos escritos, que possibilitem sínteses dos conhecimentos trabalhados;
  • Apresentação de resultados de estudos e pesquisas realizadas, apresentados em seminários temáticos integradores. 

Integração com a Pesquisa e a Pós-Graduação

Acompanhamento de Egressos

Matriz Curricular

1º Semestre
CódigoDisciplina / Pré-requisitosCaráterCr.Horas
1050029FUNDAMENTOS DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIAObrigatória6102
0360048FUND SÓCIO-HISTÓRICO-FILOSÓFICOS DA EDUCAÇÃOObrigatória468
1050022LABORATÓRIO DE ENSINO DE MATEMÁTICA IObrigatória468
0100360MATEMÁTICA ELEMENTAR IObrigatória6102
1050028SEMINÁRIO INTEGRADOR IObrigatória468
2º Semestre
CódigoDisciplina / Pré-requisitosCaráterCr.Horas
0100354CÁLCULO A0100360 - MATEMÁTICA ELEMENTAR IObrigatória6102
0350052ED BRASILEIRA: ORGANIZAÇÃO E POLÍTICAS PÚBLICASObrigatória468
0100355GEOMETRIA ANALÍTICAObrigatória0468
0100362GEOMETRIA PLANAObrigatória468
0100363MATEMÁTICA ELEMENTAR II0100353 - TRIGONOMETRIA E NÚMEROS COMPLEXOSObrigatória6102
1050034SEMINÁRIO INTEGRADOR IIObrigatória468
3º Semestre
CódigoDisciplina / Pré-requisitosCaráterCr.Horas
0100356CÁLCULO B0100354 - CÁLCULO AObrigatória6102
0360046FUNDAMENTOS PSICOLÓGICOS DA EDUCAÇÃOObrigatória468
0100372GEOMETRIA ESPACIALObrigatória468
1050030INICIAÇÃO À PESQUISA NO ENSINO DE MATEMÁTICAObrigatória468
1050021LABORATÓRIO DE ENSINO DE MATEMÁTICA II1050022 - LABORATÓRIO DE ENSINO DE MATEMÁTICA IObrigatória468
0100370MATEMÁTICA ELEMENTAR IIIObrigatória468
0100353TRIGONOMETRIA E NÚMEROS COMPLEXOSObrigatória0468
4º Semestre
CódigoDisciplina / Pré-requisitosCaráterCr.Horas
0100371ÁLGEBRA LINEAR IObrigatória468
0100352ARITMÉTICA Obrigatória6102
0100365CÁLCULO C0100356 - CÁLCULO BObrigatória6102
1050023LABORATÓRIO DE ENSINO DE MATEMÁTICA III1050022 - LABORATÓRIO DE ENSINO DE MATEMÁTICA IObrigatória468
0350053TEORIA E PRÁTICA PEDAGÓGICAObrigatória468
5º Semestre
CódigoDisciplina / Pré-requisitosCaráterCr.Horas
0100366CÁLCULO D0100365 - CÁLCULO CObrigatória468
1050033DOCÊNCIA NA EAD E TUTORIA1050029 - FUNDAMENTOS DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIAObrigatória585
1050024ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO I0350053 - TEORIA E PRÁTICA PEDAGÓGICA1050021 - LABORATÓRIO DE ENSINO DE MATEMÁTICA IIObrigatória7119
0090010FÍSICA BÁSICA IObrigatória468
6º Semestre
CódigoDisciplina / Pré-requisitosCaráterCr.Horas
0100367ÁLGEBRA PARA LICENCIATURA A0100352 - ARITMÉTICA Obrigatória468
0100359CÁLCULO NUMÉRICO 0100365 - CÁLCULO CObrigatória0468
1050025ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO II1050030 - INICIAÇÃO À PESQUISA NO ENSINO DE MATEMÁTICAObrigatória7119
1050032ESTUDOS ACERCA DOS CONHECIMENTOS MATEMÁTICOSObrigatória468
7º Semestre
CódigoDisciplina / Pré-requisitosCaráterCr.Horas
1050026ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO III0350053 - TEORIA E PRÁTICA PEDAGÓGICA1050023 - LABORATÓRIO DE ENSINO DE MATEMÁTICA IIIObrigatória7119
0100373INTRODUÇÃO A ANÁLISE REAL0100365 - CÁLCULO CObrigatória6102
0100374INTRODUÇÃO A PROBABILIDADE E ESTATÍSTICAObrigatória468
1050031TECNOLOGIAS AVANÇADAS NO ENSINO DE MATEMÁTICAObrigatória468
8º Semestre
CódigoDisciplina / Pré-requisitosCaráterCr.Horas
1050027ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO IV1050033 - DOCÊNCIA NA EAD E TUTORIA1050029 - FUNDAMENTOS DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIAObrigatória8136
1310040LÍNGUA BRASILEIRA DE SINAIS I (LIBRAS I)Obrigatória468
0100375MATEMÁTICA FINANCEIRAObrigatória468
1050035SEMINÁRIO INTEGRADOR III1050024 - ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO I1050026 - ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO IIIObrigatória468
OPTATIVAS
CódigoDisciplina / Pré-requisitosCaráterCr.Horas
0100369ÁLGEBRA PARA LICENCIATURA B0100367 - ÁLGEBRA PARA LICENCIATURA AOptativa468
0100241ALGORITMOS E PROGRAMAÇÃO DE COMPUTADORESOptativa468
0100381ANÁLISE REAL0100373 - INTRODUÇÃO A ANÁLISE REALOptativa468
0090012FÍSICA BÁSICA IIOptativa468
0100382GEOMETRIA EUCLIDIANA0100372 - GEOMETRIA ESPACIAL0100362 - GEOMETRIA PLANAOptativa468
1050036INSTRUMENTAÇÃO PARA O ENSINO DE MATEMÁTICA IOptativa468
1050037INSTRUMENTAÇÃO PARA O ENSINO DE MATEMÁTICA IIOptativa468
1050038INSTRUMENTOS DE AVALIAÇÃO0100374 - INTRODUÇÃO A PROBABILIDADE E ESTATÍSTICAOptativa468
0100376INTRODUÇÃO À LÓGICA MATEMÁTICAOptativa468
1050039LABORATÓRIO DE ENSINO DE MATEMÁTICA IVOptativa468
0100377MODELOS MATEMÁTICOS0100366 - CÁLCULO DOptativa468
0100378PROGRAMAÇÃO DE SOFTWARES DE MATEMÁTICAOptativa468
1050040PROJETO DE ENSINO E REDAÇÃO MATEMÁTICAOptativa468
0360258PSICOLOGIA DE GRUPOOptativa234
0100295SEMINÁRIO INTEGRADOR IVOptativa468
0100379TOPOLOGIAOptativa468
0100380VARIÁVEIS COMPLEXAS0100365 - CÁLCULO C0100353 - TRIGONOMETRIA E NÚMEROS COMPLEXOSOptativa468

Turmas ofertadas em 2018 / 1

3º Semestre
Disciplina / Professores / HoráriosTurmaVagasMatric.
0100356 - CÁLCULO B
TER (08:00-08:50) TER (08:50-09:40) TER (10:00-10:50) TER (10:50-11:40) TER (11:40-12:30) TER (12:30-13:20)
MANHÃ
HORASEGTERQUAQUISEXSAB
08:00X
08:50X
10:00X
10:50X
11:40X
T12037
0360046 - FUNDAMENTOS PSICOLÓGICOS DA EDUCAÇÃOT12027
0100372 - GEOMETRIA ESPACIALT12028
1050030 - INICIAÇÃO À PESQUISA NO ENSINO DE MATEMÁTICA
SEX (08:00-08:50) SEX (08:50-09:40) SEX (10:00-10:50) SEX (10:50-11:40)
MANHÃ
HORASEGTERQUAQUISEXSAB
08:00X
08:50X
10:00X
10:50X
11:40
M12035
1050021 - LABORATÓRIO DE ENSINO DE MATEMÁTICA IIProfessor responsável pela turma: RITA DE CASSIA DE SOUZA SOARES RAMOS
QUA (08:00-08:50) QUA (08:50-09:40) QUA (10:00-10:50) QUA (10:50-11:40)
MANHÃ
HORASEGTERQUAQUISEXSAB
08:00X
08:50X
10:00X
10:50X
11:40
M12032
0100370 - MATEMÁTICA ELEMENTAR III
SEG (08:00-08:50) SEG (08:50-09:40) SEG (10:00-10:50) SEG (10:50-11:40)
MANHÃ
HORASEGTERQUAQUISEXSAB
08:00X
08:50X
10:00X
10:50X
11:40
T12026
0100353 - TRIGONOMETRIA E NÚMEROS COMPLEXOSProfessor responsável pela turma: ROZANE DA SILVEIRA ALVES
T12024
4º Semestre
Disciplina / Professores / HoráriosTurmaVagasMatric.
0100371 - ÁLGEBRA LINEAR I
SEG (14:00-14:50) SEG (14:50-15:40) SEG (16:00-16:50) SEG (16:50-17:40)
TARDE
HORASEGTERQUAQUISEXSAB
14:00X
14:50X
16:00X
16:50X
17:40
18:30
T12045
0100352 - ARITMÉTICA Professor responsável pela turma: ROZANE DA SILVEIRA ALVES
QUA (14:00-14:50) QUA (14:50-15:40) QUA (16:00-16:50) QUA (16:50-17:40) QUA (17:40-18:30) QUA (18:30-19:20)
TARDE
HORASEGTERQUAQUISEXSAB
14:00X
14:50X
16:00X
16:50X
17:40X
18:30X
T12054
0100365 - CÁLCULO C
TER (14:00-14:50) TER (14:50-15:40) TER (16:00-16:50) TER (16:50-17:40) TER (17:40-18:30) TER (18:30-19:20)
TARDE
HORASEGTERQUAQUISEXSAB
14:00X
14:50X
16:00X
16:50X
17:40X
18:30X
T1208
1050023 - LABORATÓRIO DE ENSINO DE MATEMÁTICA IIIProfessor responsável pela turma: THAIS PHILIPSEN GRUTZMANN
QUI (14:00-14:50) QUI (14:50-15:40) QUI (16:00-16:50) QUI (16:50-17:40)
TARDE
HORASEGTERQUAQUISEXSAB
14:00X
14:50X
16:00X
16:50X
17:40
18:30
M12051
0350053 - TEORIA E PRÁTICA PEDAGÓGICAM12053

Alunos Matriculados

Nome Ano de ingresso Semestre de ingresso
LEOMAR CHRIST20171
CARLA ROSANA GONÇALVES SOUSA20162
DIONATAN MICHEL CAETANO RIBEIRO20162
DURVAL ARAUJO20162
GEOVANA DAPPER20162
ISMAEL DIAS FERREIRA20162
MARILIS RIBEIRO DA SILVA20162
SIMONE FERREIRA20162
TATIANE PAIVA PEREIRA LEITE20162
VANESSA MARTINS DE SOUZA20162
VIVIANE MAXIMIANO DOS SANTOS20162
VIVIANE NUNES DE OLIVEIRA20162

Alunos Egressos

Nome Ano de ingresso Ano de conclusão
LUCIANE COUTINHO20102014
ALCIDES PONT FILHO20102015
ANA CAROLINA BAUER ROSAS20102015
ANA PAULA MACHADO SALINO20102015
ANDERSON LUIZ MARTINY20102015
ANDRÉIA MARIA TIETZ20102015
CARLENA HERRMANN MENDES20102015
GIANI UIARA CARVALHO DOS SANTOS20102015
JEISON ALEX PACHECO20102015
JOSÉ LEONEL PEREIRA20102015
MARCELO ANTONIO VOGEL20102015
MARIA IRACEMA DEVES MÜLLER20102015
RAFAEL DO AMARAL REIS20102015
SABRINA CHAVES RAMIREZ FERNANDES20102015
SIANI TATIANA KLUNK CERVEIRA20102015
ADRIANA BRUNICZAK RATAESKI20122016
DIEGO LUÍS FREITAS DE MELLO20122016
ESTER BAUMGARTEN FUCKS20122016
JOÃO VINICIUS GARCIA DOS SANTOS20122016
JOSÉ ANTÔNIO COUTINHO DE MORAES FILHO20122016
JULIANO CARLOS20122016
MARCELO EDUARDO SCHRAMM20122016
MARIA LICERIA FRÖHLICH20102016
PRISCILA FABIANE KASPER20122016
RICARDO RIBAS20102016
ROSIANE CAMPOS SILVA CORDEIRO20152016
RUY STEIN JUNIOR20122016
BRUNO MACHADO SOUTO20122017
CRISTIANO INSAURRIAGA GULARTE20122017
EVERTON LEONARDO DE OLIVEIRA20122017
PAULO FERNANDO SOARES20102017

(*) Conceitos de curso:

(**) Vagas e formas de ingresso:

  • A0 - Ampla concorrência;
  • L1 - Candidatos com renda familiar bruta per capita igual ou inferior a 1,5 salário mínimo que tenham cursado integralmente o ensino médio em escolas públicas (Lei nº 12.711/2012)
  • L2 - Candidatos autodeclarados pretos, pardos ou indígenas, com renda familiar bruta per capita igual ou inferior a 1,5 salário mínimo e que tenham cursado integralmente o ensino médio em escolas públicas (Lei nº 12.711/2012)
  • L5 - Candidatos que, independentemente da renda (art. 14, II, Portaria Normativa nº 18/2012), tenham cursado integralmente o ensino médio em escolas públicas (Lei nº 12.711/2012)
  • L6 - Candidatos autodeclarados pretos, pardos ou indígenas que, independentemente da renda (art. 14, II, Portaria Normativa nº 18/2012), tenham cursado integralmente o ensino médio em escolas públicas (Lei nº 12.711/2012)
  • L9 - Candidatos com deficiência que tenham renda familiar bruta per capita igual ou inferior a 1,5 salário mínimo e que tenham cursado integralmente o ensino médio em escolas públicas (Lei nº 12.711/2012)
  • L10 - Candidatos com deficiência autodeclarados pretos, pardos ou indígenas, que tenham renda familiar bruta per capita igual ou inferior a 1,5 salário mínimo e que tenham cursado integralmente o ensino médio em escolas públicas (Lei nº 12.711/2012
  • L13 - Candidatos com deficiência que, independentemente da renda (art. 14, II, Portaria Normativa nº 18/2012), tenham cursado integralmente o ensino médio em escolas públicas (Lei nº 12.711/2012)
  • L14 - Candidatos com deficiência autodeclarados pretos, pardos ou indígenas que, independentemente da renda (art. 14, II, Portaria Normativa nº 18/2012), tenham cursado integralmente o ensino médio em escolas públicas (Lei nº 12.711/2012)

Localização e contatos

  • Rua Gomes Carneiro, 01 sala 302
    96010-610 Pelotas, Rio Grande do Sul
  • Horário de Atendimento:
    segundas pela manhã das 9h às 15 h; de terça a sexta das 12h30 às 18h30
  • 53 32843868
  • coordenacao.clmd@gmail.com

Página dinâmica gerada em 0.451066s.