Nome do Projeto
PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSAS DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA
Ênfase
Ensino
Data inicial - Data final
09/03/2020 - 28/02/2024
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Linguística, Letras e Artes
Resumo
O Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência (Pibid) é uma iniciativa do MEC-Capes para o aperfeiçoamento e a valorização da formação de professores para a educação básica. O programa concede bolsas a alunos de licenciatura (que estejam na primeira metade do curso) e promove a inserção destes estudantes no contexto das escolas públicas desde o início da sua formação acadêmica para que desenvolvam atividades didático-pedagógicas sob orientação de um docente da licenciatura e de um professor da escola, também estes bolsistas do programa. Este Projeto de Ensino - PIBID-UFPEL (2020-2024) - vincula-se ao Edital Capes N. 02/2020, cumprindo os critérios da nova política de formação de professores, lançada pelo MEC neste ano.

Objetivo Geral

Promover a integração entre a educação superior e a educação básica, favorecendo a qualificação da formação inicial de professores dos cursos de licenciatura da UFPEL.

Justificativa

A Universidade Federal de Pelotas (UFPel) participa, desde o edital Capes/Pibid/FNDE 2007, da execução de projetos do Pibid envolvendo, inicialmente, por indicação deste primeiro edital, as licenciaturas da área de Ciências (Química, Física e Ciências Biológicas) e de Matemática (compondo-se o Pibid I). Já a partir do edital n. 02/2009, integraram-se os cursos de História, Ciências Sociais, Filosofia, Pedagogia, Letras e Teatro (constituindo-se o Pibid II -Humanidades). Com o edital n. 01/2011, além da renovação dos projetos do Pibid I, foram inseridas as licenciaturas de Dança, Geografia, Matemática-Noturno, Artes Visuais e Música (formando o Pibid III - Ciências, Matemática e GeoArtes). A última licenciatura ainda não inserida no programa, Educação Física, integrou-se ao projeto Pibid II a partir do edital n. 01/2012. Deste modo, todas as licenciaturas presenciais da UFPel envolveram-se com o Pibid, tendo em vista que o subprojeto Letras integrou alunos das diferentes linguagens, Português, Inglês, Francês e Espanhol. O curso de Matemática por possuir o curso diurno no campus do Capão do Leão e o curso noturno no campus sede, participou com dois subprojetos.
Em 2013, a Capes lança o edital n. 061/2013 que exigiu que em cada instituição tivesse um único projeto institucional, envolvendo diferentes subprojetos - áreas, pensado para um período de quatro anos. Para o edital n. 061/2013, cujo projeto institucional teve vigência de março de 2014 a fevereiro de 2018, unificaram-se os dois projetos Pibid anteriores, com as atividades sendo realizadas em três blocos: anos iniciais; anos finais do ensino fundamental; ensino médio. Cada um destes blocos foi coordenado por um coordenador de gestão, sob coordenação institucional do professor Verno Kruger.
Em 2018, a Capes lançou o Edital 07/2018, com redução significativa no número de bolsas e com alterações na proposta do programa como, os licenciandos devem estar cursando a primeira metade do curso e o limite de bolsa é de 18 meses; a nova configuração de subprojetos com núcleos de 24 bolsistas, 3 supervisores e 1 coordenador de área; o incentivo a participação de alunos e professores voluntários no programa, o cadastro das escolas parceiras realizado pela SEDUC-RS e SMED-Pelotas, entre outras alterações. Com este edital, a UFPEL teve uma diminuição de quase 50% de bolsistas de iniciação à docência, bem como no número de supervisores (que é proporcional ao número de alunos bolsistas). Foi preciso adequar a proposta pedagógica do PIBID-UFPel a este edital, de modo que os projetos interdisciplinares que aconteciam nas escolas nos editais anteriores, não foram possíveis de serem realizados com este novo projeto, em virtude da nova configuração e seleção das escolas.
Com muitos avanços percebidos e desafios a serem vencidos ainda, este programa tem um legado muito importante para a formação inicial e continuada de professores na UFPEL.

Metodologia

Nas escolas, os alunos realizarão as ações de iniciação à docência, iniciando pelo diagnóstico da realidade escolar, buscando aproximação com o cotidiano das escolas públicas, com as práticas pedagógicas desenvolvidas pelos os professores, o que potencializará a reflexão sobre o contexto em que elas estão inseridas. Serão acompanhados por um professor da educação básica, denominado supervisor, e orientados por um docente do curso de licenciatura, denominado coordenador de área.
Os subprojetos irão atuar em articulação com os dois eixos transversais que compõem o projeto institucional:
a) Eixo transversal de formação didático-pedagógica geral, que correspondem as seguintes ações:
- estudos e discussões sobre os textos legais;
- estudos teóricos-metodológicos e discussões sobre diferentes temas relacionados à educação;
- encontros semanais do subprojeto;
- encontros semanais nas escolas;
- encontros mensais de coordenadores de área com a coordenação institucional, bem como reuniões ampliadas com todossupervisores e representantes dos alunos de iniciação à docência;
b) Eixo transversal de formação didático-pedagógica integrada, que correspondem a uma ou mais ações de cada subprojeto para:
- contribuição com a qualificação do curso de licenciatura e dos alunos não participantes do projeto de iniciação à docência;
- colaboração entre os subprojetos, através de oficinas, workshops ou minicursos, que tratem de temas transversais e/ou de interesse comum entre as diferentes áreas de conhecimento (uso da língua portuguesa, ética, inclusão, diversidade, questões étnico-raciais, educação ambiental, gestão democrática, profissão docente, e outros temas relevantes);
- elaboração de projetos integrados e/ou interdisciplinares nas escolas, quando houver demanda e oportunidade;
- formação continuada de professores em serviço, em parceria com a 5ª CRE da SEDUC/RS e com a SMEd-Pelotas

Indicadores, Metas e Resultados

Ao final deste projeto de ensino, pretende-se que PIBID da UFPel tenha propiciado:
- avanços significativos na qualificação da formação inicial dos licenciandos que chegarão nos estágios supervisionados do curso, com capacidade crítico-reflexiva sobre a profissão docente, com apropriação das metodologias de ensino e de aprendizagem, com domínio da leitura e da escrita, com maior compreensão da dinâmica do sistema escolar;
- valorização e interesse pela profissão docente;
- propostas de inovações metodológicas e recursos didáticos para as diferentes áreas do conhecimento e componentes curriculares da educação básica;
- incentivo a formação continuada dos professores da educação básica;
- reconhecimento e a valorização dos cursos de licenciatura perante os demais cursos da instituição;
- socialização dos resultados e aprendizagens através de apresentação de trabalhos em eventos científicos e publicação de artigos em periódicos.

Página gerada em 30/11/2020 14:55:04 (consulta levou 0.277225s)