Nome do Projeto
Permanência e Qualidade Acadêmica do Curso Superior de Tecnologia em Alimentos
Ênfase
Ensino
Data inicial - Data final
01/06/2023 - 01/12/2026
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Ciências Agrárias
Resumo
Nos últimos anos tem-se observado um aumento dos indicadores de evasão e retenção nos cursos de Universidades públicas do país, além disso, com a pandemia de COVID-19, a qual teve início em 2020, estes índices tornaram-se ainda mais expressivos. Com o intuito de reverter esta situação, a Pró Reitoria de Ensino da UFPel propôs aos cursos de graduação que elaborassem ações de ensino e extensão que objetivem reduzir estes indicadores e aumentar a procura pelos cursos. O presente projeto tem como objetivo reduzir os níveis dos indicadores de evasão e abandono no Curso Superior de Tecnologia em Alimentos. A metodologia envolve ações de ensino e extensão específicas voltadas à redução da evasão e da retenção de alunos, ao aumento do % de alunos formados e melhoria constante da qualidade de ensino no CST-Alimentos.

Objetivo Geral

Reduzir os níveis dos indicadores de evasão e abandono no Curso Superior de Tecnologia em Alimentos.

Justificativa

Nos últimos anos tem-se observado um aumento dos indicadores de evasão e retenção nos cursos de Universidades públicas do país, além disso, com a pandemia de COVID-19, a qual teve início em 2020, estes índices tornaram-se ainda mais expressivos. Com o intuito de reverter esta situação, a Pró Reitoria de Ensino da UFPel propôs aos cursos de graduação que elaborassem ações de ensino e extensão que objetivem reduzir estes indicadores e aumentar a procura pelos cursos.
Todas as atividades deste projeto estão baseadas em dados fornecidos pelo sistema Cobalto (a partir do ano de 2014) e observações e discussões entre os professores do NDE. A partir dos dados extraídos do Cobalto, é possível inferir que os alunos que ingressam no CST- Alimentos apresentam altos índices de abandono nos primeiros semestres. A média de abandono no curso é em torno de 38%, sendo que no semestre 2021/1 este índice foi de aproximadamente 61%. Esta análise também permitiu observar que em geral o abandono ocorre no segundo semestre do curso, isto pode estar relacionado ao desinteresse do aluno pela área do curso, o que provavelmente está interligado ao método de ingresso dos alunos na Universidade, sistema SISU, onde os alunos escolhem o curso pela pontuação obtida no ENEM e, não pelo real interesse na área. À medida que o aluno conhece o curso e, não se identifica com o mesmo, acaba por abandonar.
Estes índices também podem estar relacionados à grave crise econômica que o Brasil enfrenta nos últimos tempos, onde grande parte dos alunos necessitou começar a trabalhar e se viu obrigado a abandonar a graduação. Com relação a este último ponto, salienta-se que o Colegiado do Curso já vêm reestruturando o PPC e os horários do curso, buscando uma concentração das ofertas no período matutino. Salienta-se que esta oferta já vem acontecendo desde o semestre 2021/2. Os dados de cancelamentos foram em torno de 21%, atingindo maiores índices no semestre 2019/2, o que corrobora as situações apresentadas anteriormente. Em relação a reopção os dados foram de aproximadamente 14%.
Em relação à estes indicadores vários pontos foram levantados pelos professores do Núcleo Docente Estruturante do Curso, como:
- Ausência de recursos para aulas práticas: O Colegiado propôs uma modificação do PPC do Curso, baseada principalmente no aumento das atividades práticas desde o primeiro semestre, buscando atrair e fixar os alunos, porém os recursos para a realização das aulas práticas são limitados, o que impede e/ou dificulta a realização das mesmas;
- Questões estruturais e de logística no Campus do Capão do Leão: Como foi citado anteriormente o Colegiado do Curso vêm ofertando as disciplinas de forma concentrada no turno da manhã, porém não é possível ofertar todas as disciplinas somente neste turno. Uma alternativa encontrada pelos docentes seria estender o horário das aulas até 13:30, por exemplo. Porém, isto dificultaria a alimentação dos estudantes, devido ao horário de funcionamento do Restaurante Universitário.
- Falta de apoio e de estratégias para a divulgação dos Cursos em meios digitais. Atualmente, os coordenadores são responsáveis pela administração do site e redes sociais do Curso, porém na maior parte das vezes, os mesmos não tem formação e tempo para realizar estas atividades, o que resulta em sites e redes desinteressantes. Sabe-se que hoje, estes meios digitais, são os principais para atração de jovens, logo acredita-se que seria de grande importância a criação de um setor responsável por administrar estas atividades; para torná-los atrativos e capazes de concorrer com universidades privadas, por exemplo, as quais atraem alunos, através de mídias sociais e propagandas em rádios e televisão.
- Pressão para reduzir o tempo de curso: o curso vem modificando seu PPC no intuito de melhor formar nossos alunos, porém a tendência observada pelos órgãos federais e reuniões na própria Universidade é de reduzir o tempo de curso, para acelerar a formação dos estudantes. Entretanto, deve ser considerado que os ingressantes têm demonstrado carência nos conhecimentos básicos, o que faz com que professores dos primeiros semestres precisem retomar e às vezes até ensinar, assuntos que não estão nas ementas, porém que são essenciais para a construção do conhecimento, tornando fundamental o papel das disciplinas básicas. Os professores concordam que os cursos não devem ser longos, porém o conhecimento básico não pode ser deixado de lado. A Universidade Pública sempre foi reconhecida pela qualidade de seus egressos, os quais são disputados por empresas de expressão nacional e internacional. O grupo de professores do NDE do CST-Alimentos acredita que a Universidade deve exigir um maior comprometimento do Ministério da Educação em relação à qualidade do ensino.

Metodologia

Ações de ensino e extensão específicas voltadas à redução da evasão e da retenção de alunos, ao aumento do % de alunos formados e melhoria constante da qualidade de ensino no CST-Alimentos. Serão realizadas as seguintes ações:
Acompanhamento de egressos
Atualização do Projeto Pedagógico do Curso Superior de Tecnologia em Alimentos
Acompanhamento dos discentes
Bem-estar e acolhimento
Divulgação do Curso em Escolas da Região
Palestras sobre Diversidade e Inclusão

Indicadores, Metas e Resultados

Os indicadores utilizados serão os resultados das ações propostas e os índices fornecidos pelo sistema Cobalto. Espera-se que com a execução do presente projeto ocorra uma redução da evasão e retenção, aumento do número de alunos formados, com qualidade e capacidade para atuar no mercado de trabalho.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
ALAN RIBEIRO TIMM
BERNARDO DUARTE LANGE
CARLA ROSANE BARBOZA MENDONCA
CAROLINE DELLINGHAUSEN BORGES
CAROLINE PEIXOTO BASTOS2
DOUGLAS OLIVEIRA BOCK
EDUARDA GARCIA SOARES
ELIEZER AVILA GANDRA1
FABRIZIO DA FONSECA BARBOSA
FRANCINE NOVACK VICTORIA
GABRIELA FEIJO FERREIRA
GRACIELE DA SILVA CAMPELO BORGES9
ISABELA TAVARES DE OLIVEIRA
JESSICA FERNANDES BASTOS
JIRCELENE BROMBILLA
JOAO VITOR NALERIO ROSA
JOSIANE FREITAS CHIM2
JULIANA DA SILVA SILVEIRA
JULIANA PAZ SCHUG
JULIANA PINO DE PAULA
JULIANI LEMONS GONCALVES
JULY BATISTA CARVALHO
KARINA CARDOSO AMARAL
KATIELE FURTADO SILVA
LAYLA DAMÉ MACEDO
LIDIA PEREIRA SERGIO
MARCIA AROCHA GULARTE1
MARIANY RAMIRES FLORES
MARIELE LOUIS GHYSIO
MICHAEL AZAMBUJA TAVARES
MICHELI MACIEL JAKS
MURILO SILVEIRA DA SILVA
Marta Porto Pieper Vasconcelos
NADIA CARBONERA
PHILOMÈNE AUDREY NGABALLA NDI
RAFAEL JARDIM DE LIMA
ROSANA COLUSSI2
ROSANE DA SILVA RODRIGUES2
SABRINA ELEN LUZ DA SILVA
SABRINA FEKSA FRASSON
SAWANNAH GUIMARAES FURTADO
SUZANI GONÇALVES RIBEIRO TIMM
TATIANA VALESCA RODRIGUEZ ALICIEO3
THIFANY MARTINS LARROSA
VAGNER DE SA CUNHA
VICTOR ARAUJO E SILVA
cleuza pedroso rosa1

Página gerada em 24/02/2024 23:21:44 (consulta levou 0.297816s)