Nome do Curso / Conceitos (*)
Engenharia de Controle e Automação
Enade (2017)4CPC (2017)4CC (2012)4
Nível / Grau
GRADUAÇÃO / Bacharelado
Modalidade
Presencial
Turno
INTEGRAL
Código UFPel
6900
Código e-MEC
1113663
Unidade
Coordenador
A0L1L2L5L6L9L10L13L14Total
PAVE 2020/11111111119
SISU 2020/11744441135
Criação e Reconhecimento
Curso criado pela portaria 1561 de 06 de outubro de 2010.
Curso reconhecido pela Portaria nº 276 de 14/12/2012. Publicada no D.O.U. de 18/12/2012.
Renovação do reconhecimento pela Portaria nº 921 de 27/12/2018. Publicada na Seção 1, página 264 do D.O.U. de 28/12/2018.

Contextualização

A automação faz parte de um movimento global em direção ao que chamamos de sociedade da informação, uma sociedade que utiliza o computador em quase todos os aspectos de sua organização. Isso pode ser claramente percebido em nosso dia a dia, em bancos, em supermercados, em reservas de passagens nos aeroportos, etc. É a chamada automação comercial. Na área industrial a automação visa aumentar a qualidade, produtividade e segurança dos processos de produção, bem como preservar os trabalhadores de um ambiente hostil, como é o caso da soldagem robotizada muito utilizada pela indústria automobilística. A Engenharia de Controle e Automação demanda profissionais com conhecimentos interdisciplinares: em processos, eletrônica, mecânica e na Informática. Essa diversidade de áreas envolvidas, e a grande responsabilidade que pesa sobre os sistemas de automação e controle, fazem com que a Engenharia de Controle e Automação seja alvo de constantes aperfeiçoamentos tecnológicos, estando normalmente em fase com as tecnologias mais modernas existentes no mercado. A automação das atividades industriais é um dos principais requisitos para o desenvolvimento econômico do país e para uma participação mais eficiente da nossa indústria no mercado internacional. A região de Pelotas dispõe de um perfil econômico que envolve o setor agrícola a agroindústria e o pólo naval localizado na cidade de Rio Grande, com isso, está surgindo a necessidade da região sul do estado do Rio Grande do Sul de fortalecer a formação de profissionais com a visão ao processo de automação. É nesse contexto que a Universidade Federal de Pelotas propõe a criação do curso de Engenharia de Controle e Automação.

Objetivos

O curso de Engenharia de Controle e Automação tem como objetivo formar profissionais de nível superior, de perfil generalista, com visão ética e humanística, preparando-os para atuar de forma crítica e criativa na resolução de problemas ligados à área de Engenharia de Controle e Automação considerando, além dos seus aspectos técnicos, também as implicações políticas, econômicas, sociais e ambientais atendendo assim os preceitos das Diretrizes Curriculares Nacionais.

Perfil do Egresso

O Engenheiro de Controle e Automação será um profissional habilitado para o planejamento, supervisão, inspeção, execução de montagem, operação e manutenção de equipamentos e instalações de sistemas de automação e controle, podendo também participar da elaboração de projetos, incluindo o hardware e software em sistemas usados em controle de processos. A Engenharia de Controle e Automação espera formar profissionais com sólidos conhecimentos interdisciplinares: em controle de processos, sistemas eletro-eletrônicos, sistemas mecânicos e de Informática. Com uma formação abrangente, e uma diversidade de conhecimentos adquiridos, o Engenheiro de Automação e Controle pode ser considerado um Engenheiro de Sistemas, na sua área de atuação, diferenciando-se na sua formação, dos Engenheiros de processo (mecânico, elétrico, químico etc…). Espera-se, também, que o profissional formado possa desenvolver e gerenciar o seu próprio negócio, tornando-se um empreendedor capaz de gerar oportunidades de emprego e melhoria de qualidade de vida para a população, por meio da sua sólida formação crítica e criativa, capaz de considerar sempre os aspectos políticos, econômicos, sociais, ambientais e culturais, com visão ética e humanística.

Competências e habilidades


Em consonância com as Diretrizes Curriculares Nacionais para o ensino de engenharia, instituída pela Resolução CNE/CES 11/2002, o profissional formado em Engenharia de Controle e Automação deverá desenvolver, no que couber à sua habilitação, as seguintes competências e habilidades gerais:

I - aplicar conhecimentos matemáticos, científicos, tecnológicos e instrumentais à engenharia;
II - projetar e conduzir experimentos e interpretar resultados;
III - conceber, projetar e analisar sistemas, produtos e processos;
IV - planejar, supervisionar, elaborar e coordenar projetos e serviços de engenharia;
V - identificar, formular e resolver problemas de engenharia;
VI - desenvolver e/ou utilizar novas ferramentas e técnicas;
VII - supervisionar a operação e a manutenção de sistemas;
VIII - avaliar criticamente a operação e a manutenção de sistemas;
IX - comunicar-se eficientemente nas formas escrita, oral e gráfica;
X - atuar em equipes multidisciplinares;
XI - compreender e aplicar à ética e responsabilidade profissionais;
XII - avaliar o impacto das atividades da engenharia no contexto social e ambiental;
XIII - avaliar a viabilidade econômica de projetos de engenharia;
XIV - assumir a postura de permanente busca de atualização profissional.

Organização Curricular

http://wp.ufpel.edu.br/ceca/matriz-curricular-2/

Procedimentos e metodologias de ensino

O processo ensino-aprendizagem de Engenharia de Controle e Automação é executado utilizando uma estrutura curricular híbrida: disciplinas tradicionais, ensino baseado em situações problemas e ensino baseado em montagem e execução de projetos, atividades complementares, trabalho de conclusão de curso e estágio.
O educando é preparado para descobrir as relações entre o conteúdo clássico das disciplinas e os problemas de engenharia que surgem na vida profissional. A realidade do educando é ampliada através de estudos de casos reais, experiências de laboratórios e projetos.
Projetos ou a solução de problemas de engenharia levantados pelo ambiente produtivo são, também, alvo de trabalhos em atividades de iniciação científica.
O ensino prima, ainda, pelo desenvolvimento, no educando, de uma postura pró-ativa baseada em análise crítica da situação-problema. Para isto torna-se fundamental desenvolver conteúdos estabelecendo uma relação custo/benefício, limites de aplicação, comparação com outros métodos, técnicas, conceitos ou algoritmos.
O formalismo matemático, a modelagem de sistemas, o raciocínio abstrato orientam as práticas pedagógicas, a fim de promover a capacidade de abstração, sobretudo nas disciplinas da área básica, e o relacionamento entre o conteúdo assimilados na disciplina e seus conceitos teóricos com sua aplicabilidade.
A criatividade é trabalhada em todas as atividades acadêmicas, o que é conseguido com liberdade de participação do educando. Proposições criativas e devidamente justificadas com argumentos adequados são estimuladas e consideradas relevantes para o processo de aprendizagem.
O empreendedorismo é cultivado em todas as disciplinas, levando o educando a buscar e empreender soluções criativas que levem à descoberta de novos conhecimentos, de técnicas e à aplicação de conceitos que caracterizem um novo processo ou novo produto.
Paralelamente a isto o aluno é incentivado a participar de uma Empresa Junior da UFPel conforme a sua vocação sendo que o seu envolvimento é anotado no histórico como atividade complementar. O processo ensino-aprendizagem, auxiliado por novas tecnologias de comunicação, suscita a curiosidade, o interesse e a capacidade de organização do educando, e permite a disponibilização de conteúdos por meio eletrônico, assim como a execução de trabalhos colaborativos que se utilizem de tais recursos.
Os conteúdos ministrados são relacionados com estudos atualizados na engenharia sobre o assunto, vislumbrando-se a possibilidade de trabalhos de iniciação científica, indicando ao educando a existência de um corpo de conhecimento, além do disponibilizado em sala de aula e, ainda, que eles podem contribuir para seu desenvolvimento. A formalização de problemas e experimentação de conceitos e técnicas são condições necessárias para a atuação profissional.
Deve ser criada a expectativa do uso de conceitos sem ambiguidade, contribuindo para o desenvolvimento do pensamento científico do educando.
O ensino fundamentado em problemas e projetos leva à necessidade de se definir qual é a abrangência e profundidade adequadas destes. Embora não existam regras, os problemas e projetos devem ter tamanhos adequados que permita a aplicação dos princípios a aprender e o manuseio dentro das restrições de tempo disponíveis.

Avaliação do ensino e da aprendizagem

A Filosofia da Avaliação
O curso entende a aprendizagem como ferramenta da construção do conhecimento e não meramente na quantificação, ao final do processo, dos conhecimentos adquiridos. Pretende-se, através de várias metodologias, que os alunos sejam atores da sua formação e não meros espectadores. Dentro das disciplinas, a ênfase solicitada é sempre neste sentido, de desenvolver as habilidades de raciocínio, através da problematização e contextualização do conteúdo e, aproveitar, sempre que possível, as experiências de cada um. Através desta visão é possível explorar de maneira natural a interdisciplinaridade.
A avaliação do desempenho discente é pautada nos objetivos e critérios de cada disciplina, determinados nos planos de ensino, e inclui a frequência e o aproveitamento acadêmico, em consonância com critérios e formas de avaliação propostos no Regimento Geral da UFPel. O processo de ensino/aprendizagem das Engenharias em geral deve ser coerente com a maneira como o raciocínio se desenvolve, buscando-se o aprendizado ativo através do envolvimento dos estudantes em atividades de descoberta. O professor não é um simples manancial de conhecimento, mas um orientador de estudos e experiências, em que os estudantes buscam informação pela ação e não apenas pela audição ou leitura. A avaliação, então, não se limita apenas na medição de conteúdos aprendidos, mas também de métodos cognitivos e habilidades adquiridas.
Com este intuito os instrumentos de avaliação são variados destacando-se: avaliação prática, avaliação teórica, seminários, atividades de prática de pesquisa, relatórios, estudos de artigos científicos, entre outras atividades que busquem a verificação das relações de ensino-aprendizagem. Devem ser priorizadas atividades que permitam uma avaliação contínua (formativa) e não apenas classificatória (somativa).
 
Operacionalização e o Registro das Avaliações
A verificação do aproveitamento do aluno será realizada por disciplina, abrangendo aspectos de assiduidade e avaliação de conhecimentos. A aprovação em cada disciplina é apurada semestralmente e fica condicionada a frequência do aluno de pelo menos 75% (setenta e cinco por cento) das aulas teóricas e 75% (setenta e cinco por cento) das aulas práticas.
O aproveitamento será aferido em cada disciplina mediante a realização de, pelo menos, 2 (duas) verificações com o mesmo peso, distribuídas ao longo do período, sem prejuízo de outras verificações de aula e trabalhos previstos no plano de ensino da disciplina.
Os graus atribuídos aos trabalhos escolares serão em número de 0 (zero) a 10 (dez), admitida a primeira decimal. A média aritmética das verificações constitui a nota semestral, considerando-se aprovado o aluno que obtiver nota semestral igual ou superior a 7,0 (sete).
Considerar-se-á definitivamente reprovado o aluno que obtiver, média semestral inferior a 3,0 (três).O aluno que obtiver média semestral inferior a 7,0 (sete) e igual ou superior a 3,0 (três), submeter-se-á a um exame, versando sobre toda a matéria lecionada no período.
Considerar-se-á aprovado o aluno que, feito o referido exame, obtiver média igual ou superior a 5,0 (cinco), resultante da divisão por 2 (dois) da soma da nota semestral com a do exame.

Integração com a Pesquisa e a Pós-Graduação

Cada professor pesquisador tem os seus projetos de pesquisa e suas respectivas publicações nas suas áreas de interesse conforme se pode ver nos seus Currículos Lattes.

Acompanhamento de Egressos

Os alunos egressos são convidados a retornar a instituição nas semanas acadêmicas para participarem de conversas e mesas redondas com alunos e professores. Também existem páginas em redes sociais onde alunos e egressos podem trocar experiências.

Matriz Curricular

1º Semestre

2º Semestre

CódigoDisciplina / Pré-requisitosCaráterCr.Horas
15000346CÁLCULO B15000341 - CÁLCULO A15000393 - ÁLGEBRA LINEARObrigatória690
15000680CIRCUITOS ELÉTRICOS (AUT)15000678 - FUNDAMENTOS DE CIRCUITOSObrigatória460
15000447ESTATÍSTICA BÁSICA15000341 - CÁLCULO AObrigatória460
11090032FÍSICA BÁSICA I15000341 - CÁLCULO AObrigatória460
15000394GEOMETRIA DESCRITIVAObrigatória460
22000221PROGRAMAÇÃO DE COMPUTADORES22000294 - ALGORITMOS E PROGRAMAÇÃOObrigatória460

3º Semestre

CódigoDisciplina / Pré-requisitosCaráterCr.Horas
15000682ELETRÔNICA ANALÓGICA (AUT)15000680 - CIRCUITOS ELÉTRICOS (AUT)Obrigatória460
15000681ELETRÔNICA DIGITAL (AUT)15000678 - FUNDAMENTOS DE CIRCUITOSObrigatória460
15000405ENGENHARIA ECONÔMICA IObrigatória230
15000348EQUAÇÕES DIFERENCIAIS A15000346 - CÁLCULO BObrigatória460
11090033FÍSICA BÁSICA II11090032 - FÍSICA BÁSICA IObrigatória460
15000684LABORATÓRIO DE MEDIDAS ELÉTRICAS15000680 - CIRCUITOS ELÉTRICOS (AUT)Obrigatória2
15000683PROGRAMAÇÃO ORIENTADA À OBJETOS22000221 - PROGRAMAÇÃO DE COMPUTADORESObrigatória230

4º Semestre

CódigoDisciplina / Pré-requisitosCaráterCr.Horas
15000690ATIVIDADE CURRICULAR DE EXTENSÃO I (ACE I)Obrigatória5
15000391CÁLCULO NUMÉRICO E APLICAÇÕES15000348 - EQUAÇÕES DIFERENCIAIS A22000221 - PROGRAMAÇÃO DE COMPUTADORESObrigatória460
15000689CONTROLE DIMENSIONAL15000394 - GEOMETRIA DESCRITIVAObrigatória460
15000687LABORATÓRIO DE ELETRÔNICA ANALÓGICA15000682 - ELETRÔNICA ANALÓGICA (AUT)15000684 - LABORATÓRIO DE MEDIDAS ELÉTRICASObrigatória230
15000686MATEMÁTICA DISCRETA22000221 - PROGRAMAÇÃO DE COMPUTADORESObrigatória230
15000412MÉTODOS OPERACIONAIS15000348 - EQUAÇÕES DIFERENCIAIS AObrigatória460
15000688MICROCONTROLADORES15000681 - ELETRÔNICA DIGITAL (AUT)22000221 - PROGRAMAÇÃO DE COMPUTADORESObrigatória460
15000685SISTEMAS DINÂMICOS15000348 - EQUAÇÕES DIFERENCIAIS A11090033 - FÍSICA BÁSICA IIObrigatória460

5º Semestre

CódigoDisciplina / Pré-requisitosCaráterCr.Horas
15000697ATIVIDADE CURRICULAR DE EXTENSÃO II (ACEII)Obrigatória575
15000692CONTROLADORES LÓGICOS PROGRAMÁVEIS15000686 - MATEMÁTICA DISCRETA15000688 - MICROCONTROLADORESObrigatória230
15000691CONTROLE CLÁSSICO15000391 - CÁLCULO NUMÉRICO E APLICAÇÕES15000412 - MÉTODOS OPERACIONAISObrigatória460
15000696ELEMENTOS DE MÁQUINA15000689 - CONTROLE DIMENSIONALObrigatória230
15000695ELETROMAGNETISMO APLICADO15000680 - CIRCUITOS ELÉTRICOS (AUT)Obrigatória460
15000404MECÂNICA DOS SÓLIDOS15000341 - CÁLCULO A11090033 - FÍSICA BÁSICA IIObrigatória460
15000693PROCESSOS DE FABRICAÇÃO15000689 - CONTROLE DIMENSIONALObrigatória460
15000694SISTEMAS EMBARCADOS15000683 - PROGRAMAÇÃO ORIENTADA À OBJETOS15000688 - MICROCONTROLADORESObrigatória230

6º Semestre

CódigoDisciplina / Pré-requisitosCaráterCr.Horas
15000705ATIVIDADE CURRICULAR DE EXTENSÃO III (ACEIII)Obrigatória575
15000703FUNDAMENTOS DE CONVERSÃO DE ENERGIA15000695 - ELETROMAGNETISMO APLICADOObrigatória460
15000700LABORATÓRIO DE INSTRUMENTAÇÃO VIRTUAL15000694 - SISTEMAS EMBARCADOSObrigatória230
15000704MODELAGEM E SIMULAÇÃO DE SISTEMAS15000693 - PROCESSOS DE FABRICAÇÃOObrigatória230
15000701PROJETO ASSISTIDO POR COMPUTADOR I15000404 - MECÂNICA DOS SÓLIDOS15000693 - PROCESSOS DE FABRICAÇÃOObrigatória460
15000699REDES INDUSTRIAIS15000688 - MICROCONTROLADORESObrigatória460
15000698TÉCNICAS DE AJUSTE DE CONTROLADORES15000691 - CONTROLE CLÁSSICOObrigatória460
15000702TECNOLOGIA DE COMANDO NUMÉRICO15000404 - MECÂNICA DOS SÓLIDOS15000693 - PROCESSOS DE FABRICAÇÃOObrigatória230

7º Semestre

CódigoDisciplina / Pré-requisitosCaráterCr.Horas
15000712ATIVIDADE CURRICULAR DE EXTENSÃO IV (ACE IV)Obrigatória575
15000706CONTROLE MODERNO15000691 - CONTROLE CLÁSSICOObrigatória460
15000707DOMÓTICA15000699 - REDES INDUSTRIAISObrigatória230
15000708LABORATÓRIO DE CONTROLE CONTÍNUO15000698 - TÉCNICAS DE AJUSTE DE CONTROLADORES15000687 - LABORATÓRIO DE ELETRÔNICA ANALÓGICAObrigatória230
15000020MECÂNICA DOS FLUÍDOS15000404 - MECÂNICA DOS SÓLIDOSObrigatória460
15000711QUALIDADE DE ENERGIA E ACIONAMENTOS ELÉTRICOS15000703 - FUNDAMENTOS DE CONVERSÃO DE ENERGIAObrigatória460
15000710ROBÓTICA15000691 - CONTROLE CLÁSSICOObrigatória460
15000709SISTEMAS NÃO LINEARES15000691 - CONTROLE CLÁSSICOObrigatória460

8º Semestre

CódigoDisciplina / Pré-requisitosCaráterCr.Horas
15000298ACIONAMENTOS HIDRÁULICOS E PNEUMÁTICOS15000020 - MECÂNICA DOS FLUÍDOS15000692 - CONTROLADORES LÓGICOS PROGRAMÁVEISObrigatória460
15000719ATIVIDADE CURRICULAR DE EXTENSÃO V (ACE V)Obrigatória575
15000716CONTROLE ADAPTATIVO15000691 - CONTROLE CLÁSSICOObrigatória230
15000717CONTROLE PREDITIVO15000691 - CONTROLE CLÁSSICOObrigatória460
15000714IDENTIFICAÇÃO DE SISTEMAS15000691 - CONTROLE CLÁSSICO15000694 - SISTEMAS EMBARCADOSObrigatória230
15000713INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL15000691 - CONTROLE CLÁSSICOObrigatória460
15000715LABORATÓRIO DE CONTROLE DISCRETO15000694 - SISTEMAS EMBARCADOS15000698 - TÉCNICAS DE AJUSTE DE CONTROLADORESObrigatória230
15000718SISTEMAS INTELIGENTES APLICADOS À AGRICULTURA15000691 - CONTROLE CLÁSSICO15000694 - SISTEMAS EMBARCADOSObrigatória230

10º Semestre

CódigoDisciplina / Pré-requisitosCaráterCr.Horas
15000721ESTÁGIO CURRICULAR OBRIGATÓRIOMínimo de 160 créditosObrigatória11165
15000720TCCMínimo de 215 créditosObrigatória230

Complementares

CódigoDisciplina / Pré-requisitosCaráterCr.Horas
15000722ATIVIDADES COMPLEMENTARESAtividade complementar6

Optativas

CódigoDisciplina / Pré-requisitosCaráterCr.Horas
15000724ANÁLISE E CONTROLE VIA LMI15000706 - CONTROLE MODERNOOptativa230
15000728CONTROLE DE SISTEMAS FLUIDOTÉRMICOS E FLUIDOMECÂNICOS15000694 - SISTEMAS EMBARCADOS15000698 - TÉCNICAS DE AJUSTE DE CONTROLADORES15000020 - MECÂNICA DOS FLUÍDOSOptativa460
15000731CONTROLE DE SISTEMAS NÃO-LINEARES15000709 - SISTEMAS NÃO LINEARESOptativa460
15000732CONTROLE DE SISTEMAS ROBOTIZADOS15000710 - ROBÓTICA15000715 - LABORATÓRIO DE CONTROLE DISCRETO15000701 - PROJETO ASSISTIDO POR COMPUTADOR IOptativa230
15000726CONTROLE ESTOCÁSTICO15000714 - IDENTIFICAÇÃO DE SISTEMASOptativa230
15000727CONTROLE ROBUSTO15000706 - CONTROLE MODERNOOptativa230
10910003ETNOLOGIA AFRO-AMERICANA IOptativa460
20000084LÍNGUA BRASILEIRA DE SINAIS I ( LIBRAS I )Optativa460
15000725OTIMIZAÇÃO DE SISTEMAS15000706 - CONTROLE MODERNOOptativa230
15000729PROGRAMAÇÃO 3D MAKER15000702 - TECNOLOGIA DE COMANDO NUMÉRICOOptativa230
15000723PROJETO ASSISTIDO POR COMPUTADOR II15000701 - PROJETO ASSISTIDO POR COMPUTADOR IOptativa460
15000733ROBÓTICA MÓVEL15000710 - ROBÓTICA15000694 - SISTEMAS EMBARCADOS15000698 - TÉCNICAS DE AJUSTE DE CONTROLADORESOptativa230
15000730VISÃO COMPUTACIONAL15000694 - SISTEMAS EMBARCADOSOptativa230

Professores que ministraram disciplinas no Curso nos últimos três semestres

Nome
ADAMO DE SOUSA ARAÚJOCentro de Engenharias
ALINE SOARES PEREIRACentro de Engenharias
ALISON ROBERTO PANISSONCentro de Desenvolvimento Tecnológico
ANA MARILZA PERNAS FLEISCHMANNCentro de Desenvolvimento Tecnológico
ANDERSON PRIEBE FERRUGEMCentro de Desenvolvimento Tecnológico
ANDRE FRANCISCO PIVATO BIAJOLICentro de Ciências Químicas, Farmacêuticas e de Alimentos
ANDREI BORGES LA ROSACentro de Desenvolvimento Tecnológico
ANTONIELLE CANTARELLI MARTINSCentro de Letras e Comunicação
ARIANE FERREIRA PORTO ROSACentro de Engenharias
BIANCA SANTOS DA CUNHA DA SILVEIRACentro de Engenharias
BRUNA SUANEZ SENTANOCentro de Engenharias
BRUNO MULLER VIEIRACentro de Engenharias
CARLOS ALBERTO VAZ DE MORAIS JUNIORInstituto de Física e Matemática
CARLOS ANTONIO DA COSTA TILLMANNCentro de Engenharias
CARLOS EDUARDO ESPINOSACentro de Engenharias
CARLOS GUILHERME DA COSTA NEVESCentro de Engenharias
CIBELE APARECIDA LADEIACentro de Engenharias
CLÁUDIO MANOEL DA CUNHA DUARTECentro de Engenharias
DANIEL SILVA GUIMARAESCentro de Engenharias
DENNIS FERNANDES ALVES BESSADAInstituto de Física e Matemática
EDUARDO DA SILVA SCHNEIDERCentro de Engenharias
EDUARDO WALKERCentro de Engenharias
ELMER ALEXIS GAMBOA PENALOZACentro de Engenharias
EVERTON ANGER CAVALHEIROCentro de Engenharias
GERMAN RAMON CANAHUALPA SUAZOCentro de Engenharias
GILSON SIMOES PORCIUNCULACentro de Engenharias
GUILHERME HOEHR TRINDADECentro de Engenharias
JAVIER ANTONIO GOMEZ ROMEROInstituto de Física e Matemática
JONATHAN AIRES IACKSCentro de Engenharias
JOSÉ RAFAEL BORDINInstituto de Física e Matemática
LETICIA TONETTOCentro de Engenharias
LUCIANO ANACKER LESTONCentro de Engenharias
MAIQUEL CRISTIAN FETTERCentro de Letras e Comunicação
MAIQUEL DOS SANTOS CANABARROCentro de Engenharias
MAIRON DE ARAUJO BELCHIORCentro de Engenharias
MARCELO LEMOS ROSSICentro de Engenharias
MARCELO SCHRAMMCentro de Engenharias
MARCIA ROSALES RIBEIRO SIMCHCentro de Engenharias
MARIO LUIZ LOPES DA SILVAInstituto de Física e Matemática
MATEUS BECK FONSECACentro de Engenharias
MERY LUIZA GARCIA VIEIRACentro de Engenharias
MONICA LOREA MATZENAUERCentro de Engenharias
PAULO SERGIO KUHNInstituto de Física e Matemática
RAFAEL CAVAGNOLIInstituto de Física e Matemática
RAFAEL IANKOWSKI SOARESCentro de Desenvolvimento Tecnológico
RAFAEL PICCIN TORCHELSENCentro de Desenvolvimento Tecnológico
REGINALDO DA NOBREGA TAVARESCentro de Engenharias
RICARDO MATSUMURA DE ARAUJOCentro de Desenvolvimento Tecnológico
SIGMAR DE LIMACentro de Engenharias
SONIA SOUZA FRANCO BRETANHACentro de Engenharias
THIAGO HANNA BOTHCentro de Engenharias
TIAGO THOMPSEN PRIMOCentro de Engenharias
VINICIUS MORAIS BREDACentro de Engenharias
WAGNER TENFENInstituto de Física e Matemática

Turmas ofertadas em 2020 / 1

1º Semestre

Disciplina / Professores / HoráriosTurmaVagasMatric.
15000393 - ÁLGEBRA LINEAR
Horários
ManhãTardeNoite
QUI08:00 - 08:50
08:50 - 09:40
10:00 - 10:50
10:50 - 11:40
M8600
22000294 - ALGORITMOS E PROGRAMAÇÃO
Horários
ManhãTardeNoite
SEG13:30 - 14:20
14:20 - 15:10
QUA13:30 - 14:20
14:20 - 15:10
M7250
22000294 - ALGORITMOS E PROGRAMAÇÃO
Horários
ManhãTardeNoite
SEG13:30 - 14:20
14:20 - 15:10
QUA15:10 - 16:00
16:00 - 16:50
M8250
15000341 - CÁLCULO A
Horários
ManhãTardeNoite
SEG16:00 - 16:50
17:10 - 18:00
18:00 - 18:50
QUI16:00 - 16:50
17:10 - 18:00
18:00 - 18:50
M7600

2º Semestre

Disciplina / Professores / HoráriosTurmaVagasMatric.
15000346 - CÁLCULO B
Horários
ManhãTardeNoite
SEG19:00 - 19:50
19:50 - 20:40
SEX19:00 - 19:50
19:50 - 20:40
20:40 - 21:30
21:30 - 22:20
M140
15000447 - ESTATÍSTICA BÁSICA
Horários
ManhãTardeNoite
SEG13:30 - 14:20
14:20 - 15:10
15:10 - 16:00
16:00 - 16:50
M230
11090032 - FÍSICA BÁSICA IProfessor responsável pela turma: MARIO LUIZ LOPES DA SILVA
Horários
ManhãTardeNoite
TER08:00 - 08:50
08:50 - 09:40
QUI08:00 - 08:50
08:50 - 09:40
T750
11090032 - FÍSICA BÁSICA IProfessor responsável pela turma: WAGNER TENFEN
Horários
ManhãTardeNoite
TER08:00 - 08:50
08:50 - 09:40
QUI08:00 - 08:50
08:50 - 09:40
T8250

3º Semestre

Disciplina / Professores / HoráriosTurmaVagasMatric.
15000405 - ENGENHARIA ECONÔMICA I
Horários
ManhãTardeNoite
TER17:10 - 18:00
18:00 - 18:50
M1400
15000348 - EQUAÇÕES DIFERENCIAIS A
Horários
ManhãTardeNoite
QUA13:30 - 14:20
14:20 - 15:10
15:10 - 16:00
16:00 - 16:50
M1170
11090033 - FÍSICA BÁSICA IIProfessor responsável pela turma: CARLOS ALBERTO VAZ DE MORAIS JUNIOR
Horários
ManhãTardeNoite
SEG10:00 - 10:50
10:50 - 11:40
QUA10:00 - 10:50
10:50 - 11:40
T3150
11090033 - FÍSICA BÁSICA IIProfessor responsável pela turma: JAVIER ANTONIO GOMEZ ROMERO
Horários
ManhãTardeNoite
SEG10:00 - 10:50
10:50 - 11:40
SEX10:00 - 10:50
10:50 - 11:40
T4250

4º Semestre

Disciplina / Professores / HoráriosTurmaVagasMatric.
15000391 - CÁLCULO NUMÉRICO E APLICAÇÕES
Horários
ManhãTardeNoite
QUA20:40 - 21:30
21:30 - 22:20
QUI19:00 - 19:50
19:50 - 20:40
M2150
15000412 - MÉTODOS OPERACIONAISProfessor responsável pela turma: GERMAN RAMON CANAHUALPA SUAZO
Horários
ManhãTardeNoite
TER10:00 - 10:50
10:50 - 11:40
SEX08:00 - 08:50
08:50 - 09:40
M1250

5º Semestre

Disciplina / Professores / HoráriosTurmaVagasMatric.
15000404 - MECÂNICA DOS SÓLIDOS
Horários
ManhãTardeNoite
QUI08:00 - 08:50
08:50 - 09:40
10:00 - 10:50
10:50 - 11:40
M1350

Optativas

Disciplina / Professores / HoráriosTurmaVagasMatric.
20000084 - LÍNGUA BRASILEIRA DE SINAIS I ( LIBRAS I )
Horários
ManhãTardeNoite
QUI13:30 - 14:20
14:20 - 15:10
15:10 - 16:00
16:00 - 16:50
T5150

Alunos Matriculados

Nome Ano de ingresso Semestre de ingresso
Nelmar Antônio Bassini Delucis20201

Alunos Egressos

Nome Ano de ingresso Ano de conclusão
ÁLVARO PALMEIRA MONTENEGRO20102015
FELIPE VESENICK RADEL20102015
GABRIEL FIGUEIREDO SCHMITZ20102015
NOUARA CÂNDIDA XAVIER20102015
VINICIUS TORRADA PEREIRA20102015
CAROLINA AMARAL EHLERT20102016
CRISTIANO TELLES GINAR20102016
MÁRCIO TELIS SILVEIRA20112016
MICHAEL EDUARDO RÖPKE20112016
WELLINGTON RYUITI YAMADA20112016
GABRIEL IEPSEN WESTPHAL20112017
GIOVANE STORGATTO DA SILVA JUNIOR20112017
KARINE DA SILVA DUMMER20112017
PEDRO TAUÃ LOPES PEREIRA20112017
RAFAELLA CANEZ DE PINHO20112017
RAFAEL MAGALHÃES SALES20102017
RENNAN MOREIRA SANTOS DE MELO20112017
AMILSON MARTINS DA ROSA JÚNIOR20102018
EDUARDO FRANKE KNEBEL20132018
GILMAR PEREIRA DA CRUZ JÚNIOR20132018
LUAM FERNANDES DE MENEZES20142018
MURILO THUROW MACHADO20122018
PAULO HENRIQUE DE ALMEIDA TESSMER20122018
RAFAEL MAITO20112018
RAFAEL MENEZES20132018
TARSO RODRIGUES DE AVILA20142018
BRUNO HEINZELMANN VIEIRA20132019
KIVAL BETENCOURT PEREIRA JUNIOR20112019
MATEUS BOEIRA DE OLIVEIRA20142019
MATEUS MAIA FONSECA20172019
OTÁVIO SOARES FOLHARINI20142019

(*) Conceitos de curso:

(**) Vagas e formas de ingresso:

  • A0 - Ampla concorrência;
  • L1 - Candidatos com renda familiar bruta per capita igual ou inferior a 1,5 salário mínimo que tenham cursado integralmente o ensino médio em escolas públicas (Lei nº 12.711/2012)
  • L2 - Candidatos autodeclarados pretos, pardos ou indígenas, com renda familiar bruta per capita igual ou inferior a 1,5 salário mínimo e que tenham cursado integralmente o ensino médio em escolas públicas (Lei nº 12.711/2012)
  • L5 - Candidatos que, independentemente da renda (art. 14, II, Portaria Normativa nº 18/2012), tenham cursado integralmente o ensino médio em escolas públicas (Lei nº 12.711/2012)
  • L6 - Candidatos autodeclarados pretos, pardos ou indígenas que, independentemente da renda (art. 14, II, Portaria Normativa nº 18/2012), tenham cursado integralmente o ensino médio em escolas públicas (Lei nº 12.711/2012)
  • L9 - Candidatos com deficiência que tenham renda familiar bruta per capita igual ou inferior a 1,5 salário mínimo e que tenham cursado integralmente o ensino médio em escolas públicas (Lei nº 12.711/2012)
  • L10 - Candidatos com deficiência autodeclarados pretos, pardos ou indígenas, que tenham renda familiar bruta per capita igual ou inferior a 1,5 salário mínimo e que tenham cursado integralmente o ensino médio em escolas públicas (Lei nº 12.711/2012
  • L13 - Candidatos com deficiência que, independentemente da renda (art. 14, II, Portaria Normativa nº 18/2012), tenham cursado integralmente o ensino médio em escolas públicas (Lei nº 12.711/2012)
  • L14 - Candidatos com deficiência autodeclarados pretos, pardos ou indígenas que, independentemente da renda (art. 14, II, Portaria Normativa nº 18/2012), tenham cursado integralmente o ensino médio em escolas públicas (Lei nº 12.711/2012)

Localização e contatos

  • Benjamin Constant, 989- Sala 303 Antiga fábrica Cotada
    96010-020 Pelotas, Rio Grande do Sul
  • Horário de Atendimento:
    A secretaria do colegiado funciona das 8 às 14h, sem fechar ao meio dia.
  • (53) 3284 - 1690
  • clique para ver o e-mail

Página gerada em 25/01/2020 09:43:18 (atualização a cada 15 minutos)